Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Construção da identidade discursiva de estagiários na área de psicologia do trabalho

DOI: http://dx.doi.org/10.15348/1980-6906/psicologia.v16n1p115-126

http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/ptp/index 

downloadpdf

Rosângela Rocio Jarros Rodrigues1

 

Resumo: A construção da identidade do psicólogo pode ser compreendida por meio de diferentes propostas de análise. Esta pesquisa inscreve-se na filiação da análise de discurso da linha francesa fundada por Michel Pêcheux. O objetivo é analisar o processo de construção da identidade discursiva do graduando na área de psicologia do trabalho, um campo de atividade de forças ideológicas conflituosas. O método é qualitativo e constitui um estudo de caso, a partir dos dados obtidos por meio de 14 excertos extraídos da seção da fundamentação teórica de relatórios finais do estágio. Os resultados revelam duas formações discursivas dominantes que emergem a partir do discurso do outro: manutenção e transformação. Ambas são projetadas como discursos em confronto para um lugar, o da organização privada. Conclui-se que a identidade discursiva é construída por meio do jogo de aproximação e distanciamento da formação discursiva da transformação.

Palavras-chave: psicologia do trabalho; identidade; trabalho; análise de discurso; estágio

 

Abstract: The construction of the psychologist’s identity can be understood through different proposed of analysis. This research enrolls in the filiation of the analysis of discourse of French line proposed for Michel Pêcheux. The objective is to analyze the construction of the discursive identity of the graduating in the area of working psychology that a field of activity of conflicting ideological forces. The method is qualitative and it constitutes a case study, starting from the data obtained through 14 extracted excerpts of the section of theoretical propositions of reports of apprenticeship. They reveal them two dominant discursive formations that emerge starting from the discourse of the other, denominated of maintenance and of transformation, both are projected as discourses in confrontation for a place, the one of the deprived organization. In is ended that the discursive identity is built through the approach game and estrangement of the discursive formation of the transformation.

Keywords: working psychology; identity; work; analysis of discourse; apprenticeship

 

1 Universidade Estadual de Londrina, Londrina – PR – Brasil. Departamento de Psicologia Social e Institucional, Universidade Estadual de Londrina, Rodovia Celso Garcia Cid (PR445), Km 380, Campus Universitário, Londrina – PR – Brasil. CEP: 86051-990. E-mail: jarros@uel.br.

 

Literatura Citada

Authier-Revuz, J. (2004). Entre a transparência e a opacidade: um estudo enunciativo do sentido. Porto Alegre: EdiPUCRS.

Bock, A. M. B. (2009). A psicologia sócio-histórica: uma perspectiva crítica em psicologia. In A. M. B. Bock, M. G. M. Gonçalves & O. Furtado (Orgs.). Psicologia sócio-histórica: uma perspectiva crítica em psicologia (4a ed., pp. 15-35). São Paulo: Cortez.

Brandão, H. N. (1998). Subjetividade, argumentação, polifonia. A propaganda da Petrobras. São Paulo: Editora Unesp.

Charadeau, P., & Maingueneau, D. (2012). Dicionário de análise do discurso (3a ed.). São Paulo: Contexto.

Codo, W. (2006). Um diagnóstico do trabalho – em busca do prazer. In W. Codo (Org.). Por uma psicologia do trabalho: ensaios recolhidos (pp. 75-98). São Paulo: Casa do Psicólogo.

Foucault, M. (2012). Arqueologia do saber (8a ed.). Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Maingueneau, D. (2008). Gênese dos discursos. São Paulo: Parábola.

Malvezzi, S. (1979). O papel dos psicólogos profissionais de recursos humanos. (Um estudo na grande São Paulo). Dissertação de mestrado, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Malvezzi, S. (2010). A profissionalização dos psicólogos: uma história de promoção humana. In A. V. B. Bastos & S. M. G. Godin (Orgs.). O trabalho do psicólogo no Brasil (pp. 17-31). Porto Alegre: Artmed.

Orlandi, E. P. (1993). Discurso fundador. Campinas: Pontes.

Orlandi, E. P. (2002). Identidade lingüística escolar. In I. Signorini (Org.). Língua(gem) e identidade: elementos para uma discussão no campo aplicado (pp. 231-264). Campinas: Mercado das Letras.

Orlandi, E. P. (2012). Análise do discurso: princípios e procedimentos (10a ed.). Campinas: Pontes.

Pêcheux, M. (1997a). A análise de discurso: três épocas. In F. Gadet & T. Hak (Orgs.). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux (3a ed., pp. 311-318). Campinas: Unicamp.

Pêcheux, M. (1997b). Semântica do acontecimento: uma crítica afirmação do óbvio (3a ed.). Campinas: Unicamp.

Ricoeur, P. (1990). Interpretação e ideologias (4a ed.). Rio de Janeiro: Francisco Alves.

Rodrigues, R. R. J. (2011). A identidade discursiva do graduando em Psicologia do Trabalho: a inexorável presença do outro. Tese de doutorado, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, PR, Brasil.

Spink, P. (2004). Análise de documentos de domínio público. In M. J. Spink (Org.). Práticas discursivas e produção de sentidos no cotidiano: aproximações teóricas e metodológicas (3a ed., pp. 123-151). São Paulo: Cortez.

Yin, R. K. (2010). Estudo de caso: planejamento e métodos (4a ed.). Porto Alegre: Bookman.