Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Características termorreguladoras de equinos submetidos a competições de Vaquejada

DOI: http://dx.doi.org/10.14269/2318-1265.v02n02a02

http://www.jabbnet.com/ 

downloadpdf

Wéverton J. L. Fonseca1, Cícero P. Barros Junior1, Wéverson L. Fonseca1, Carlos S. M. Luz1, Augusto M. Oliveira1, André C. Araujo1 & Severino C. Sousa Júnior1

 

Resumo: O objetivo desse experimento consistiu em observar o comportamento de parâmetros fisiológicos referentes a equinos submetidos a exercícios físicos nas competições de vaquejada e correlacionar com o ambiente físico utilizando os valores de Índice de temperatura e globo úmido (ITGU). Foram utilizados 12 cavalos mestiços da raça quarto de milha com idade entre 5 a 16 anos, sendo três com pelagem branca, quatro com pelagem alazão e cinco com pelagem tordilho. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizados com dois tratamentos, onde um tratamento referiu-se ao turno da manhã (T1) e o outro tratamento ao turno da tarde (T2). Foram mensuradas a frequência respiratória (FR) e frequência cardíaca (FC) e o índice de temperatura de globo e umidade (ITGU). Houve diferença significativa (p<0,05) entre os dois turnos das coletas que corresponde ao 1º turno da manhã (T1) e ao 2º turno da tarde (T2) para a FC, FR e ITGU, apresentando os maiores valores após a competição na vaquejada. A FC (0,76) correlacionou positivamente com a FR e o ITGU correlacionou positivamente com a FR (0,75) e FC (0,86). Pode-se concluir que os equinos avaliados em vaquejada apresentaram alterações fisiológicas, em decorrência do estresse associado ao exercício físico.

Palavras-chave: estresse térmico, frequência respiratória, homeotermia

 

Abstract: The aim of this study was to observe the behavior of physiological parameters horses undergoing physical exercises and competitions handle the bull correlate with the physical environment using the values of Wet Bulb Globe Temperature (WBGT). 12 crossbred horses race quarter mile have been used aged 5 to 16 years, three with white fur, chestnut coat with four and five dapple coat. The experimental design was completely randomized with two treatments, where a treatment referred to the morning (T1) and other treatment shift to afternoon (T2) shift. Respiratory rate (RR) and heart rate (HR) and WBGT were measured. There was a significant difference (p<0.05) between the two rounds of collections that corresponds to the 1st morning shift (T1) and 2 afternoon shift (T2) for HR, RR and WBGT, with higher rates after the competition in handle the ox. The FC (0.76) positively correlated with the FR and WBGT positively correlated with FR (0.75) and HR (0.86). It can be concluded that horses valued at handle the ox showed physiological changes due to stress associated with exercise.

Key words: heat stress, respiratory rate, homeothermy

 

1 Universidade Federal do Piauí. E-mail: wevertosbz@yahoo.com

 

Literatura Citada

Cascudo LC (1993) Dicionário do folclore brasileiro. Belo Horizonte: Itatiaia, p. 783-785.

Castanheira M (2009) Análise multivariada de características que Influenciam a tolerância ao calor em equinos, Ovinos e bovinos. Tese, Universidade Federal de Goiás.

Cunningham JG (2004) Termorregulação. In: Tratado de fisiologia veterinária. 3 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.

Harvey WR (1960) Least squares analysis of data with unequal suclass numbers. Beltsville, Md: ARS/USDA, Publ.

Lopes KRF, Batista JS, Dias RVC, Soto-Blanco B (2009) Influência das competições de vaquejada sobre os parâmetros indicadores de estresse em equinos. Ciência Animal Brasileira 10:538-543.

Luz CSM, Barros Junior CP, Fonseca WJL, Pessoa Filho JA, Veiga MCS, Sousa GGT, Sousa JR SC, Santos KR (2013) Estudo sobre correlações entre variáveis ambientais e mecanismos de termolise de calor de ovinos no Sul do Estado do Piaui. Pubvet 7:1525.

Mota SDM (2000) Genética nas pistas. Revista Unesp - Rural, n. 17, p. 22.

Oliveira LA, Campel JEG, Azevedo DMMR, Costa APR, Turco SHN, Moura JWS (2008) Estudo de respostas fisiológicas de equinos sem raça definida e da raça quarto de milha às condições climáticas de Teresina, Piauí. Ciência Animal Brasileira 9:827-838.

Paludo GR, Mcmanus C, Melo RQ, Cardoso AG, Mello FPS, Moreira M, Fuck BH (2002) Efeito do Estresse Térmico e do Exercício sobre Parâmetros Fisiológicos de Cavalos do Exército Brasileiro. Revista Brasileira de Zootecnia 31:1130-1142. doi

Sampaio CAP, Cristani J, Dubiela JA, Boff CE, Oliveira AO (2004) Avaliação do ambiente térmico em instalações para crescimento e terminação de suínos utilizando os índices de conforto térmico nas condições tropicais. Ciência Rural 34:785-790. doi

SAS Institute, SAS (Statistical Analysis System). User’s Guide. Cary, NC: SAS Institute Inc., 2003. 129p.

Sousa Júnior SC, Morais DEF, Vasconcelos AM, Nery KM, Morais JHG, Guilhermino MM (2008) Respostas termorreguladoras de caprinos, ovinos e bovinos na região semiárida. Revista Científica de Produção Animal 10:127-137.

Trilk JL, Lindner AJ, Greene HM, Alberghina D, Wickler SJ (2002) A lactate-guided conditioning programme to improve endurance performance. Equine Veterinary Jornal 34:122-125. doi