Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Aluno como Ativo e Não Ativo em Ambiente Virtual de Aprendizagem em Uma Disciplina do Curso de Engenharia Florestal da Universidade de Brasília: 2005-2009

DOI: http://dx.doi.org/10.15552/2236-0158/abenge.v30n2p43-48

http://www.abenge.org.br/revista/index.php/abenge/index 

downloadpdf

Otacilio A. Santana1, José I. Encinas2 & Luciana R. T. Peixoto3

 

Resumo: O Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) permite o acompanhamento dos atores envolvidos no processo educacional. O objetivo desse trabalho foi quantificar e qualificar o tempo do aluno como ativo ou não ativo no AVA comparando as suas notas obtidas. A classificação ativo foi quando o aluno logado participava do fórum, chat ou avaliações; e não ativos, quando estavam logados e não participavam nas atividades. Foram analisados 388 alunos, de 10 turmas semipresenciais da disciplina de Metodologia da Pesquisa Florestal durante o período de 2005 a 2009. Os dados confirmaram a hipótese de que o aluno ficando mais tempo em contato com a disciplina, como ativo no AVA, fez com que os alunos melhorassem sua nota final. A quantidade de downloads (aluno não ativo) realizados pelos alunos também influenciou positivamente em suas notas finais.

Palavras-chave: gestão em educação, Moodle, educação a distância

 

Abstract: The Virtual Learning Environment (VLE) allows the monitoring of the actors involved in the educational process. The aim of this study was to quantify and qualify the student’s time as active or not active in VLE comparing with their obtained scores in final examination. Classification as “active” was when students were logged attended the forum, chat, or evaluations; and the classifications as “not active” when the students were logged but not participated of the activities. We analyzed 388 students in 10 semipresential classes of Forestry Research Methodology discipline, from 2005 to 2009. The data confirm the hypothesis that students staying longer in contact with the discipline, as active in VLE, they improve their scores in final examination. The number of downloads (not active student) carried out by the students also had a positive influence in his scores in final examination.

Key words: management in education, Moodle, distance education

 

1 Bolsista de Pós Doutorado Júnior, Universidade de Brasília, otaciliosantana@gmail.com
2 Departamento de Engenharia Florestal, Universidade de Brasília, Ph.D., professor Titular do Departamento de Engenharia Florestal, Faculdade de Tecnologia, Universidade de Brasília; CP 04357; CEP 70919-970, Brasília - DF
3 Departamento de Ciências Médicas, Universidade de Brasília

 

Literatura Citada

CUKUSIC, M.; ALFIREVIC, N.; GRANIC, A.; GARACA, Z. e-Learning process management and the e-learning performance: Results of a European empirical study. Computers & Education, v.55, n.2, p. 554-565, 2010. doi

DEPIETRO, O.; FRONTERA, G. An integrated system for data backup and supervision of activities (with management of the natural language) in e-learning contexts. International Journal of Web and Grid Services, v. 4, n.3, p.303-313, 2008. doi

JUDEU, V. M.; VALEANU, E. M. E-learning using the basic knowledge management process in the organizational growth. International Journal of Computers Communications & Control, v.3, p. 349-352, 2008.

HOLMES, B.; GARDNER, J. E-learning: concepts and practice. London: SAGE. 2006. 186 p.

MOODLE. Moodle.org: open-source community-based tools for learning. Disponível em: <http://www.moodle.org>. Acesso em 21 de setembro de 2010.

SANTANA, O. A.; IMAÑA-ENCINAS, J.; PEIXOTO, L. R. T. Modelagem da relação entre notas e registros de acesso no ambiente virtual de aprendizagem de 2005 a 2009 em uma disciplina do curso de Engenharia Florestal. In: XXXVIII Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia, 2010, Fortaleza. COBENGE 2010. Fortaleza : ABENGE, 2010a. v. 38. p. 1-10.

SANTANA, O. A.; IMAÑA-ENCINAS, J.; PEIXOTO, L. R. T. Presença diária dos alunos no Ambiente Virtual de Aprendizagem em uma disciplina obrigatória do curso de Engenharia Florestal: 2005-2009. In: XXXVIII Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia, 2010, Fortaleza. COBENGE 2010. Fortaleza : ABENGE, 2010b. v. 38. p. 1-10.

SANTANA, O. A.; IMAÑA-ENCINAS, J. Pedagogia construtivista na disciplina Metodologia da Pesquisa Florestal, com a utilização do ambiente virtual Moodle. Revista de Ensino de Engenharia, v. 26, p. 8-13, 2007. doi

SMYTH, R. Evaluation in distance education and e-learning. British Journal of Education Technology, v. 40, n. 6, p. 1150-1151, 2009. doi

SWART, A. J. Evaluation of Final Examination Papers in Engineering: A Case Study Using Bloom’s Taxonomy. IEEE Transactions on Education, v.53, n.2, p.257-264, 2010. doi