Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Mapeamento de Competências dos Formandos da Escola Politécnica da USP

DOI: http://dx.doi.org/10.15552/2236-0158/abenge.v31n1p31-39

http://www.abenge.org.br/revista/index.php/abenge/index 

downloadpdf

Osvaldo S. Nakao1, Mario N. Borges2, Eduardo P. de Souza3 & José A. B. Grimoni4

 

Resumo: As Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em engenharia estabeleceram que os currículos devem ser estruturados em competências e habilidades ao invés de conteúdos. Este artigo apresenta um estudo de caso feito na Escola Politécnica da USP sobre o mapeamento de competências com uso de uma metodologia inovadora. O artigo trabalha preliminarmente o conceito de competência previsto nas Diretrizes e o seu entendimento na academia, particularmente nos cursos de graduação em engenharia. A metodologia denominada Mapcom é descrita em detalhes como um processo que permite a identificação e mensuração de um conjunto de competências alinhadas com objetivos estratégicos. No presente estudo, foram consideradas competências comportamentais para se avaliar formandos da Epusp de 2002 e 2003. Os resultados demonstram que o atual processo de formação educacional e profissional orienta para um perfil alinhado com as demandas das organizações em prejuízo a uma expectativa da comunidade politécnica em formar um perfil empreendedor.

Palavras-chave: competências, habilidades, educação em engenharia

 

Abstract: The National Curriculum Guidelines for engineering degree courses has established that the curricula must be designed based on competencies and abilities rather than on the content. This paper presents the results of a case study carried out at the Escola Politécnica of the São Paulo University - Epusp. It focuses on mapping competencies by using an innovative methodology. The paper starts by defining competency as set up by the National Guidelines and discussing its understanding within the engineering peers. The methodology named Mapcom is described in full as a process that allows the identification and measurement of the competencies according to strategic objectives. In this case study the methodology was applied to the final year students from the 2002 and 2003 classes. The results demonstrated that the current educational process in engineering at Epusp tends to prepare the students to address the enterprises demands rather than the expected profile of a creative and entrepreneur engineering professional.

Key words: competencies, abilities, engineering education

 

1 Professor Doutor, Universidade de São Paulo, USP, Escola Politécnica, Epusp, Departamento de Engenharia de Estruturas e Geotécnica, PEF, Av. Prof. Almeida Prado, trav. 2, no 83, 05508-900, São Paulo, SP, Brasil, osvaldo.nakao@poli.usp.br
2 Professor Doutor, Universidade de São João Del Rei -, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Rua Raul Pompéia 101 São Pedro 30330-080 - Belo Horizonte, MG – Brasil Telefone: (31) 32802151 marioneto@fapemig.br
3 Mestre, Universidade de São Paulo, USP, Faculdade de Economia, Administração e Finanças São Paulo, SP, Brasil, edu1603@uol.com.br
4 Professor Doutor, Universidade de São Paulo, USP, Escola Politécnica, Epusp, Departamento de Engenharia de Energia e Automação Elétricas, PEF, Av. Prof. Luciano Gualberto – travessa 3, No 158, 05508-900, São Paulo, SP, Brasil, aquiles@pea.usp.br

 

Literatura Citada

Projeto para Implementação da Flexibilização Curricular nas Universidades Públicas Brasileiras, Fórum de Pró-Reitores de extensão das universidades públicas brasileiras - Comissão Executiva, São Luis do Maranhão, 2005.

Diretrizes Curriculares dos Cursos de Graduação – Propostas -Ministério da Educação, Secretaria de Educação Superior, Departamento de Política do Ensino Superior, Brasília, 1997.

Porto,C.; Régner, Karla. O Ensino Superior no Mundo e no Brasil – Condicionantes, Tendências e Cenários para o Horizonte 2003-2025 - Uma Abordagem Exploratória. MEC/SESU (http://www.mec.gov.br/sessu), Brasília, 2003.

Lei nº 5.194, de 24 de dezembro de 1966. Regula o exercício das profissões de Engenheiro, Arquiteto e Engenheiro-Agronômo, e da outras providências. D.O.U de 27 Dez 1966, Brasília, 1966.

Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. D.O.U de 23 Dez 1996, Brasília, 1996.

Resolução CNE/CES 11, de 11 de Março de 2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Engenheria. D.O.U de 9 Abr 2002, Brasília, 2002.

Fleury, M.T.L.(org).As pessoas na organização. São Paulo: Editora Gente, 2002.

Le Boterf, G. Desenvolvendo a Competência dos Profissionais. Porto Alegre: Artmed, 2002.

McLangan, P.A. Competencies: the next generation. Training and Development, p.40-47,May, 1997

Mirabile, R. J. Everything you wanted to know about competency modeling. Training and Development, v.51, n.8, p. 73-77, Aug. 1997.

Spencer, L.M.; Spencer, S. M. Competence at work: models for superior performance. New York: John Wiley & Sons, 1993.