Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Ensino em Pesquisa Operacional: Uma Comparação do Desempenho de Alunos de Cursos de Graduação

DOI: http://dx.doi.org/10.15552/2236-0158/abenge.v31n2p55-65

http://www.abenge.org.br/revista/index.php/abenge/index 

downloadpdf

Marcelo Battesini1, Andreas D. Weise2 & Leoni P. Godoy3

 

Resumo: A Pesquisa Operacional é uma importante área de conhecimento ministrada em diversos cursos de graduação. O extenso uso de modelagem matemática, de álgebra matricial e raciocínio lógico constitui barreira ao desempenho de alunos dos diferentes cursos, que parecem perceber esses conteúdos de forma distinta. O objetivo do artigo é comparar o desempenho na disciplina de Pesquisa Operacional em três cursos de graduação da mesma instituição de ensino superior. O estudo tem natureza explicativa e descritiva, baseada em uma pesquisa de campo realizada entre fevereiro e julho de 2011, em cursos de graduação de Administração, Estatística e Engenharia Mecânica, de uma instituição federal de ensino superior. A investigação envolveu uma análise descritiva de dados e a análise de variância (ANOVA), utilizando as avaliações realizadas no decorrer da disciplina como variáveis de resposta, em relação aos fatores curso, sexo e frequência. Os resultados obtidos indicaram: que os cursos de Engenharia Mecânica e Estatística apresentaram desempenho significativamente superior (p-valor=0,0502) em relação aos alunos de Administração; que não houve diferença significativa de desempenho entre sexos; a necessidade de controle de frequência pelos professores, que se apresentou como um fator qualificador, ao provocar a reprovação de alunos. A pesquisa aponta que as especificidades dos alunos dos cursos investigados demandam a adoção de abordagens diferenciadas por parte dos educadores no ensino de Pesquisa Operacional, com atenção especial à revisão de álgebra matricial, ao ritmo utilizado na apresentação do conteúdo e ao incentivo no desenvolvimento do raciocínio lógico.

Palavras-chave: pesquisa operacional, ensino, avaliação de alunos

 

Abstract: Operations Research is an important area of knowledge taught in many undergraduate courses. The extensive use of mathematical modeling, matrix algebra and logical reasoning are barriers to the students’ performance that seem to be perceived differently by students of different courses. The aim of this paper is to compare the performance in the discipline of Operations Research in three undergraduate courses in the same Higher Education Institution. The study is descriptive and explanatory nature based on field research conducted between February and July 2011 in undergraduate courses in Management, Statistics and Mechanics Engineering in the same Federal Institution of Higher Education. The research involved a descriptive analysis of data and analysis of variance (ANOVA) using the evaluations in the discipline as response variables in relation to the ongoing factors course, gender and frequency. The results indicated that the courses of Mechanical Engineering and Statistics showed significantly higher per-formance (p-value=0. 0502) compared to students of Management; that there was no significant difference in performance between genders; the need for frequency control by teachers, which was introduced as a qualifying factor that would cause the failure of students. The research pointed out that the specificities of the students from the courses investigated require the adoption of different approaches by educators in teaching Op-erations Research, with special attention to the reviewing of matrix algebra, to the rate used in the presentation of content and to the encouraging in the development of logical reasoning.

Key words: operations research, teaching, students assessment

 

1 Professor Doutor em Engenharia de Produção. Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas da Universidade Federal de Santa Maria; marcelo-battesini@ufsm.br
2 Professor Doutor em Engenharia Civil. Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas da Universidade Federal de Santa Maria; mail@adweise.de
3 Professora Doutora em Engenharia de Produção. Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas da Universidade Federal de Santa Maria; leoni@smail.ufsm.br

 

Literatura Citada

ARENALES, M.; ARMENTANO, V.; MORABITO, R.; YANASSE, H. Pesquisa Operacional para cursos de Engenharia. Rio de Janeiro: Campus, 2007.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENGENHA-RIA DE PRODUÇÃO. REFERÊNCIAS DE CONTEÚDOS DA ENGENHARIA DE PRODU-ÇÃO. Disponível em: <http://www.abepro.org.br/arquivos/websites/1/%C3%81reas%20da%20Engenharia%20de%20Produ%C3%A7%C3%A3o.pdf>. Acesso em: 12 out. 2011.

BATALHA et al. Introdução à Engenharia de Produção. 4. reimp. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

BOAVENTURA NETTO, P. O.; JURKIEWICZ, S. GRAFOS: Introdução e prática. São Paulo: Edgard Blucher, 2009.

BOITEUX, C. D. PERT/CPM/ROY e outras técnicas de programação e controle. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1985.

CAIMEI, H. Study on the teaching reform of operations research course in economic and management majors. International Conference on Optics, Photonics and Energy Engineering. Wuhan, China, 2010.

CAIXETA-FILHO, José V. Pesquisa Operacional: técnicas de otimização aplicadas a sistemas agroindustriais. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2004.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A. Metodologia científica: para uso dos estudantes universitários. 6. ed. São Paulo: McGraw-Hill, 2007.

FITZSIMMONS, J. A.; FITZSIMMONS, M. J. Administração de serviços: operações, estratégia e tecnologia de informação. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

GAITHER, N.; FRAZIER, G. Administração da produção e operações. 8. ed. São Paulo: Thompson Pioneira, 2002.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

GOLDBARG, M. C.; LUNA, H. P. L. Otimização combinatória e programação linear. Rio de Janeiro: Campus, 2005.

MAYER, R. R. Administração da produção. São Paulo: Atlas, 1988.

MONTGOMERY, D.C. Introdução ao controle estatístico da qualidade. Rio de Janeiro: LTC, 2004.

MORABITO, R. Pesquisa Operacional. In.: BATALHA, M. O. Introdução à Engenharia de Produção. 4. reimp. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008. p. 157-182.

MOREIRA, D. A. Pesquisa Operacional: curso introdutório. São Paulo: Tompson Learning, 2007.

PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. A guide to the Project Management Body of Knowledge (PMBOK® Guide). 3. ed. Newtown Square: Project Management Institute, 2004.

SHAMBLIN, J. E.; STEVENS JR., G. T. Pesquisa Operacional: uma abordagem básica. São Paulo: Atlas, 1979.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 12. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

WEISE, A. D.; TRIERWEILLER, A. C.; AZEVEDO, B. M. de; PEREIRA, V. L. D. V.; OH, S. Engenharia de Produção: um recorte do ensino na Alemanha, Brasil e Coréia do Sul. In: XXIX Encontro Nacional de Engenharia de Produção, 2009. Anais... Salvador. Rio de Janeiro: ABEPRO, 2009. p. 1-15.

WEISE, A. D.; TRIERWEILLER, A. C. Comparação do ensino de Engenharia de Produção no Brasil e na Alemanha. Revista de Ensino em Engenharia. v. 29, n. 1, p. 29-39, 2010.

WILDE, D. J.; BEIGHTLER; C. S. Foundations of optimization. Englewood Cliffs, N. J., USA: Prentice Hall, 1967.

ZANNIN, P. H. T.; ZWIRTES, D. P. Z. Evaluation of the acoustic performance of classrooms in public schools. Applied Acoustics. v. 70, p. 626-635, 2009. doi

ZIQUAN, L. On case teaching of operations research. First International Workshop on Education Technology and Computer Science. IEEE Computer Society, 2009.