Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

A Relevância da Relação entre o Técnico-Científico e o Sociopolítico Segundo a Malha de Disciplinas do Curso de Graduação em Engenharia Civil1

DOI: http://dx.doi.org/10.15552/2236-0158/abenge.v32n1p43-55

http://www.abenge.org.br/revista/index.php/abenge/index 

downloadpdf

Maria L. G. Borba2 & Monica F. do A. Porto3

 

Resumo: O objetivo deste artigo é um estudo da importância dada à incorporação de temas sociopolíticos na malha de disciplinas dos cursos de graduação em Engenharia Civil, no Brasil. A premissa que levou a esse estudo é a constatação da insuficiência das soluções técnicas em drenagem de águas pluviais implantadas na cidade de São Paulo, para o enfrentamento das consequências de eventos críticos, como inundações, e nas quais a incorporação do sociopolítico no planejamento e execução das obras poderia contribuir para aumentar a sua eficácia. A atenção volta-se, então, para a formação em Engenharia Civil e como esta se aparelha para incorporar as complexidades do sociopolítico, abrindo espaço para uma abordagem multidisciplinar. O estudo revela que as disciplinas que abrangem o sociopolítico estão presentes nos cursos de graduação em Engenharia Civil. Entretanto, ainda que vários trabalhos de conclusão do curso procurem introduzir temas relativos ao sociopolítico, em sua grande maioria, trata-se de trabalhos preparados individualmente, o que pode prejudicar a discussão e a pesquisa sobre a relação entre o técnico-científico e o sociopolítico, dificultando uma abordagem multidisciplinar. Esta facilitaria a reflexão e a incorporação das complexidades do sociopolítico nos trabalhos de conclusão do curso, formando e motivando os futuros profissionais da Engenharia Civil para enfrentá-las.

Palavras-chave: ensino da engenharia, gestão de águas pluviais e drenagem urbana, técnico-científico e sociopolítico

 

Abstract: The objective of this article is to study the importance of incorporating sociopolitical themes into Civil Engineering education in Brazil. The premise that led us to this study is the confirmation of insufficiency of technical solutions to storm water drainage deployed in the city of São Paulo, in order to confront the consequences of extreme events such as floods, and where the incorporation of social-political planning and execution works could contribute to enhance its effectiveness. Attention turns back, then, for training in Civil Engineering and how this course equips itself to incorporate the sociopolitical complexities, making room for a multidisciplinary approach. This study reveals that Disciplines that span the sociopolitical issues are present in undergraduate courses in Civil Engineering. However, although several of under graduation studies seek to introduce issues related to socio-political, mostly, they are work prepared individually, which can harm the discussion and research on the relationship between scientific-technical and socio-political, hindering a multidisciplinary approach. This would facilitate reflection and the incorporation of social-political complexities in these works, graduating and motivating future Civil Engineering professionals to face them.

Key words: civil engineering education, urban storm water management, technical-scientific and socio-political issues

 

1 Este estudo conta com o apoio da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo - FAPESP
2 Socióloga, doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência Ambiental – PROCAM/Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo/USP; mlborba@usp.br
3 Engenheira Civil, Professora Titular, Escola Politécnica, Universidade de São Paulo; mporto@usp.br

 

Literatura Citada

ASCE – American Society of Civil Engineers. Civil engineering body of knowledge for the 21st Century: preparing the Civil Engineer for the future. Body of Knowledge Committee/Academic Prerequisites for Professional Practice. 2nd ed. Reston, USA, 2008.

BARROS, Mario Thadeu Leme de. Chuvas intensas e cidades: eventos extremos: fenômenos naturais ou consequências das ações humanas? Departamento de Engenharia Hidráulica e Ambiental da Escola Politécnica da USP/Associação Brasileira de Recursos Hídricos (ABRH). Apresentação à Associação Brasileira de Águas Subterrâneas em 28 de fevereiro de 2011 – São Paulo. Disponível em <http://www.abas.org/eventosextremos/abrh.pdf>.

BAZZO, Walter Antonio. Ciência, tecnologia e sociedade e o contexto da educação tecnológica. 3. ed. Florianópolis: Editora da UFSC, 2011. v. 700. 258p.

BORBA, Maria Lucia G.; TOMINGA, Erika. N.; PORTO, Monica F. do Amaral; YASAK, Luiz Fernando Orsini. Requisitos para a gestão adaptativa e integrada das águas urbanas: o caso do município de São Paulo. In: Anais do XI Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste, João Pessoa, 2012.

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO, CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Engenharia. Resolução CNE/CES 11/2002. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 9 de abril de 2002. Seção 1, p. 32.

BRITO, Francisco Saturnino Rodrigues de. Melhoramentos do rio Tietê em São Paulo – relatório. Secção de Obras d’ “O Estado de São Paulo”. 1926. 236p. acrescidas de mapas.

BRITO, Francisco Saturnino Rodrigues de. A função social do engenheiro sanitário. 4º Congresso Médico Latino-Americano de 1909. Obras completas de Saturnino de Brito, v. XXII. Economia, Sociologia e Moral. Rio de Janeiro: Ministério da Educação e Saúde, Instituto Nacional do Livro, 1946.

CABRAL, Carla Giovana; BAZZO, Walter Antonio. Contribuições do campo CTS para o ensino de graduação em engenharia no Brasil. In: Anais do 10º Congresso Ibero-Americano de Engenharia Mecânica, 10º CIBEM. Porto, Portugal: Universidade do Porto, 2011.

FREITAS, E. D. de; DIAS, P. S. de. Alguns efeitos de áreas urbanas na geração de uma ilha de calor. Revista Brasileira de Meteorologia, v. 20, n. 3, p. 355-366, 2005.

HOTALING, Nathan; BURKS, Barbara Fasse; BOST, Lewis F.; HERMANN, Christopher D.; FOREST, Craig R. A quantitative analysis of the effects of a multidisciplinary engineering capstone design course. Journal of Engineering Education. p. 630-656, October, 2012.

LAUDARES, João Bosco; RIBEIRO, Shirlene: Trabalho e formação do engenheiro. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. Brasília, DF, v. 81, n. 199, p. 491-500, set./dez. 2000.

LOMBARDO, Magda A. Ilha de calor nas metrópoles: o exemplo de São Paulo Geografia, teoria e realidade. São Paulo: Editora Hucitec, 1985. 244p.

MATOS Lúcio F. da S.; RUDOLF, Édimo C. A LDB e a formação do engenheiro-professor. In: Anais do XXXIV COBENGE. Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo, set. 2006.

MILLER, Ronald L.; OLDS, Barbara M. A model curriculum for a capstone course in multidisciplinary engineering design. Journal of Engineering Education, p. 1-6, October, 1994.

OLIVEIRA, Bernardo Casimiro Fonseca de; VON PARASKI, Henrique; BAZZO, Walter Antonio; PEREIRA, Luiz Teixeira do Vale. O papel do engenheiro no gerenciamento do desenvolvimento tecnológico e social. In: Anais do XXXVIII Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia. Fortaleza, set. 2010.

PAHL-WOSTL, C. Requirements for adaptive water management. In: Adaptive and integrated water management. Coping with complexity and uncertainty. Pahl-Wostl, C. et al. (editors). Düsseldorf: Springer Verlag, 2007.

SÃO PAULO. Prefeitura de São Paulo. O centro expandido volta a crescer: distribuição territorial da população. Informes Urbanos, n. 2, 2011 Disponível em <http://smdu.prefeitura.sp.gov.br/informes_urbanos/pdf/2.pdf>. Acesso em abril de 2013.

ROMANO, Fabiane Vieira: Repensando a Engenharia Civil para o século XXI. In: Anais COBENGE 99: a engenharia para o Brasil do século XX. Natal, 1999 Disponível em: <http://www.abenge.org.br/CobengeAnteriores/1999/st/t/t013.PDF>. Acesso em abril de 2013.

SANTOS, Sara Rios Bambirra; SILVA, Maria Aparecida da: Os cursos de engenharia no Brasil e as transformações nos processos produtivos: do século XIX aos primórdios do século XXI. Educação em Foco. Belo Horizonte. Ano 11, n. 12, p. 21-35, dez. 2008.

SOUZA, A. L. F de; MASSAMBANI. Ilha de calor urbana na região metropolitana de São Paulo. In: Anais XIII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, Florianópolis, Brasil, 21-26 abril 2007, INPE, p. 5151-5157.

TELLES, Pedro Carlos da Silva. História da Engenharia no Brasil. Séculos XVI a XIX. 2. ed. Rio de Janeiro: Clavero, v. 1, 1994.

TELLES, Pedro Carlos da Silva. História da Engenharia no Brasil. Século XX. 2. ed. Rio de Janeiro: Clavero, v. 2, 1994.

TOLEDO Ricardo S.; PORTO, Monica Ferreira do Amaral. Gestão urbana e gestão das águas: caminhos da integração. Estudos Avançados, v. 17, n. 47, p. 129-145, 2003.

TUCCI, Carlos E. M. Impactos da variabilidade climática e uso do solo sobre recursos hídricos. Brasília, DF: Agência Nacional de Águas, 2002.

TUCCI, Carlos E. M. Gerenciamento integrado das inundações urbanas no Brasil. REGA, v. 1, n. 1, jan./jun. 2004. p. 59-73.

WHITE, Gilbert F. Human adjustment to floods, a geographical approach to the flood problem in the United States. Chicago, Illinois, USA: The University of Chicago. 1945.

YAZAKI, Luiz Orsini. Manejo de águas pluviais e revitalização do ambiente urbano. 2º Congresso Internacional da Associação Brasileira de Arquitetos Paisagistas (ABAP), Rio de Janeiro, 21 a 23 out. 2009.