Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Efetividade de Duas Pastas Dessensibilizantes no Controle da Hipersensibilidade Dentinária em Pacientes com Recessão Gengival

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1000/odonto.v21n41-42p47-54

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/O1/index 

downloadpdf

Constanza Marín1, Elisabete R. Bottan2, Bruna L. Degobi3 & Nathan Magnani4

 

Resumo: O objetivo desta investigação foi avaliar clinicamente em humanos a efetividade de duas pastas dessensibilizantes à base de cálcio no controle da hipersensibilidade dentinária em pacientes com recessão gengival. A pesquisa caracterizou-se como um estudo clínico, cuja população alvo foi composta por 27 pacientes da clínica de periodontia do curso de odontologia da UNIVALI, não incluindo indivíduos com desordens gerais ou dentais, que poderiam interferir no diagnóstico de hiperestesia dentinária como cárie, dentes trincados ou lascados, restaurações fraturadas, sensibilidade pós-restauração e dentes em hiperfunção. Foram avaliados 115 elementos dentais com hipersensibilidade grau 2 (moderada) e 3 (severa) os quais foram divididos em 2 Grupos. O Grupo I formado pelos dentes tratados com o dessensibilizante Colgate Sensitive Pró-Alívio (Colgate) e o Grupo II foi constituído pelos dentes tratados com o dessensibilizante Desensibilize Nano P (FGM). Todos os dentes examinados receberam 2 aplicações tópicas (1 por semana). Os produtos foram aplicados com taça de borracha em baixa velocidade e foram avaliados quanto à redução da hipersensibilidade imediatamente após a primeira aplicação, antes da segunda aplicação, imediatamente e 7 e 14 dias após a segunda aplicação. Os dados foram tabulados, submetidos à análise estatística e revelaram uma efetividade maior para o produto Colgate Sensitive Pró-Alívio logo após as aplicações, com uma diminuição de sua ação em longo prazo, já o produto Nano-p, obteve um menor efeito imediato comparado ao outro produto, no entanto, manteve seu nível de ação no controle da hipersensibilidade dentinária com o passar do tempo.

Palavras-chave: dessensibilizantes dentinários, hipersensibilidade da dentina, recessão gengival

 

Abstract: The objective of this investigation was to evaluate clinically the effectiveness of two desensitizing agents based on calcium in the control of dentinal hypersensitivity in patients with gingival recession. The research was characterized as a clinical study, whose target population was composed of 27 patients of the clinic of periodontics of the dentistry course of UNIVALI, excluding individuals with general and dental disorders which could interfere in the diagnosis of dentin hypersensitivity such as caries, cracked or chipped teeth, fractured restorations, sensitivity after restoration and hyperfunctional teeth. There were evaluated 115 dental elements with hypersensitivity grade 2 (mild) and 3 (severe) were divided into 2 groups. The Group I was formed by the teeth treated with desensitizing Colgate Pro-Relief (Colgate) and Group II was composed of teeth treated with desensitizing Desensitize Nano P (FGM). All examined teeth received two topical applications (1 per week). The products were applied with rubber cup at low speed and were evaluated according reduction of the hypersensitivity immediately after the first application, before the second application immediately and 7 and 14 days after second application. The data were tabulated, statistically analyzed and showed a greater effectiveness for the product Colgate Pro-Relief after applications, with a decrease of its action in the long run, but the product Nano-p, had a lesser action compared to the immediate effects of the other product, however, maintained its activity level to control dentinal hypersensitivity in the course of time.

Key words: dentin desensitizing agents, dentin sensitivity, gingival recession

 

1 Doutora em Periodontia. Especialista em Saúde Publica. Professora do Curso de odontologia da Univille. Professora e Pesquisadora do Grupo Atenção à Saúde Individual e Coletiva, Curso de Odontología da Universidade do Vale do Itajaí, Santa Catarina, Brasil. E-mail: constanzamarin4@gmail.com
2 Mestre em Educação e ciencias. Professora e Pesquisadora do Grupo Atenção à Saúde Individual e Coletiva, Curso de Odontología da Universidade do Vale do Itajaí, Santa Catarina, Brasil. E-mail: erabaldo@univali.br
3 Acadêmica do curso de Odontologia da Universidade do Vale do Itajaí; Bolsista de Iniciação Científica. E-mail: brunadegobi@hotmail.com
4 Acadêmico do curso de Odontologia da Universidade do Vale do Itajaí; Bolsista de Iniciação Científica. E-mail: nathan_nthm@hotmail.com

 

Literatura Citada

Addy M, Bristol UK. Dentine hypersensitivity: new perspectives on an old problem. Int dent j. 2002; 52(5): 367-375.

Bartold PM. Dentinal hypersensitivity: a review. Aust dent j. 2006; 51 (3): 212-218. doi

Aranha AC. Hipersensibilidade dentinária e lesões cervicais não cariosas – causas, etiologia e prevalência. Rev ABO nac. 2009; 17 (4): 5-9.

Orchardson RO, Gillam DG. Managing dentin hypersensitivity. J am dent assoc. 2006; 137 (7): 990-998. doi

Sampaio JEC, Zandim D.L. Hipersensibilidade dentinária cervical: Revisão de literatura. Periodontia 2007; 1(2): 141-149.

Drisko CH. Dentine hipersensitivity – dental hygiene and periodontal considerations. Int dent j. 2002; 52 (52): 385-393.

Ferreira KB, Hilgert LA, Monteiro Junior S, Baratieri LN. Hipersensibilidade dentinária: da etiologia ao tratamento. Int J Bras. Dent. 2006; 2(1): 48-53.

West NX. Dentine hypersensitivity: preventive and therapeutic approaches to treatment. Periodontol 2000 2008; 48 (1): 31–41. doi

Matias MNA, Leão JC, Menezez Filho PF, Silva CHV. Hipersensibilidade dentinária: uma revisão de literatura. Odontol Clín-Cient. 2010; 9(3): 205-208.

Peixoto LM, Daleprane B, Batitucci MHG, Sanglard L, Pazinatto FB. Tratamento da hipersensibilidade dentinária cervical. Rev bras pesqui saúde 2010; 12(2): 69-74.

Miglani S, Aggarwal V, Ahuja B. Dentin hypersensitivy: Recent trends in management. J Conserv Dent. 2010; 13(4): 218-224. doi

Medina A. Hipersensibilidad dentinal: una revisión de su etiología, patogénesis y tratamiento. Av odontoestomatol. 2010; 25(3): 137-146.

Pinto SCS, Pochapski MT, Wambier DS, Pilatti GL, Santos FA. Análise de substâncias dessensibilizantes na permeabilidade da dentina e obliteração de túbulos dentinários – estudo in vitro. Periodontia 2007; 17(3): 41-48.

Hamlin D, Williams KP, Delgado E, Zhang YP, Devizio W, Mateo LR. Clinical evaluation of the efficacy of a desensitizing paste containing 8% arginine and calcium carbonate for the in-office relief of dentin hypersensitivity associated with dental prophylaxis. Am J Dent. 2009; 22(A-Spec): 16A-20A.

Dantas LM. Análise quantitativa e qualitativa da condutância hidráulica da dentina com diferentes agentes dessensibilizantes. Estudo in vitro [Tese de Mestrado]. Baurú:Faculdade de Odontologia de Baurú da USP; 2011.

Marin C, Loguercio A, Bottan E. Clinicla performance of a new nanptechnology-based dental desensitizing professional paste.IADR 88th Annual Session, Barcelona Spain. J Dent Res 89 Spec Issue B Abstract 1427.

Gondim RCD, Lima DM, Costa JF, Bauer JRO. Hipersensibilidade de lesões cervicais não cariosas: abordagens terapêuticas no controle da dor. Rev Pesq Saúde, 2011 12(1): 52-55,

Wang L, Magalhães AC, Calabria MP, Franciscone LF, Dantas LM, Araújo DFG et al. Análise clínica da redução de hiperestesia dentinária cervical pela pasta Desensibilize Nano P: Resultados preliminares. Rev. FGM News 2012; 14: 46-50.