Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Respire Bem e Cresça Melhor: Características de um Projeto de Extensão Universitária

DOI: http://dx.doi.org/10.15602/1983-9480/cmbs.v15n30p91-100

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ipa/index.php/EUM/index 

downloadpdf

Maíra S. Assumpção1, Renata M. Gonçalves2, Letícia G. Ferreira2, Yessa P. Albuquerque2, Tatiana G. Bobbio3 & Camila I. S. Schivinski4

 

Resumo: Objetivo: o presente estudo teve como finalidade descrever as práticas realizadas no projeto de assistência fisioterapêutica ambulatorial “Respire bem e cresça melhor” desenvolvido na Universidade do Estado de Santa Catarina- UDESC em Florianópolis- SC. Metodologia: foram avaliados todos os prontuários das crianças atendidas pelo projeto, a respeito das principais técnicas utilizadas: higiene brônquica, treino muscular respiratório, exercícios posturais, manobras de reexpansão pulmonar e exercícios estimuladores da respiração nasal. Todas as técnicas são direcionadas ao tipo de patologia apresentada, ao quadro clínico e sua evolução. Resultados: com o início das atividades em 2010, o projeto já efetuou 386 atendimentos à população, cuja faixa etária é de 1 a 16 anos de idade. As disfunções cardiorrespiratórias encontradas em nossos pacientes foram: asma, fibrose cística, síndrome do respirador oral, síndrome de Prader-Willi, atelectasia e bronquite. Conclusão: o projeto continua em andamento, proporcionando o acesso da comunidade a uma terapêutica especializada, além da possibilidade de integração acadêmica com os problemas relacionados à saúde infantil.

Palavras-chave: assistência ambulatorial, cuidados primários de saúde, modalidades de fisioterapia, saúde infantil

 

Abstract: Objective: this study aimed to describe the practices performed in the outpatient physiotherapy Project “Breathe well and grow better” developed at the University of the State of Santa Catarina, Florianópolis-SC UDESC. Methodology: we evaluated the medical l records of all children served by the project, regarding the main techniques used: bronchial hygiene, respiratory muscle training, postural exercises, maneuvers reexpansion pulmonary and nasal breathing exercises stimulators. All techniques are directed to the type of pathology presented, and the clinical evolution. Results: with the start of activities in 2010, the project has made 386 attendances to the population, whose age range is 1-16 years old. The cardiorespiratory disorders found in our patients were: asthma, cystic fibrosis, mouth breathing syndrome, Prader-Willi syndrome, atelectasis and bronchitis. Conclusion: the project is still in progress, providing community access to specialized therapy, besides the possibility of academic integration with the problems related to child health.

Key words: ambulatory care, primary health care, physical therapy modalities, child health

 

1 Fisioterapeuta, Mestranda em Fisioterapia pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), colaboradora do projeto “Respire bem e cresça melhor. Florianópolis – SC/Brasil
2 Acadêmicas da oitava fase do curso Bacharelado em Fisioterapia da UDESC e bolsistas integrantes do projeto “Respire bem e cresça melhor. Florianópolis – SC/Brasil
3 Fisioterapeuta, Pós-Doutorada em Motor Neuroscience pela Texas A&M University- EUA. Fisioterapeuta professora da UDESC e colaboradora do projeto “Respire bem e cresça melhor. Florianópolis – SC/Brasil
4 Fisioterapeuta, Doutora em Saúde da Criança e do Adolescente pela UNICAMP, Professora efetiva do curso de graduação e pós-graduação em Fisioterapia da UDESC, e coordenadora do projeto “Respire bem e cresça melhor”. Florianópolis-SC/ Brasil

 

Literatura Citada

ABREU, L.C.; PEREIRA, V. X.; VALENTI, V. E.; PENZARIN, S. A.; MOURA FILHO, O.F. Uma visão da pratica da fisioterapia respiratória: ausência de evidencia não e evidencia de ausência. Arq Med ABC, v.32, (supl. 2), p,76-78, 2007.

BARBA, P.C.S.D.; ALVES, L.P.; ANTIQUEIRA, J. Caracterização da demanda para a terapia ocupacional do programa de saúde da criança e do adolescente da unidade saúde escola (USE - Universidade Federal de São Carlos). Cadernos de Terapia Ocupacional da UFSCar, v.19, n.1, p.101-110, 2011.

BARBIERO, E.F.; VANDERLEI, L.C.M.; NASCIMENTO, P.C.; COSTA, M.M.; SCALABRINI NETO, A. Influência do biofeedback respiratório associado ao padrão quiet breathing sobre a função pulmonar e hábitos de respiradores bucais funcionais. Revista Brasileira de Fisioterapia, v.11, n.5, p.11-15, 2007. doi

CAMPOS, R.S.; COUTO, M.D.C.; ALBUQUERQUE, C.L.L.; SIQUEIRA, A.A.F.; ABREU, L.C. Efeito do aumento do fluxo expiratório ativo-assistido em crianças com pneumonia. Arquivos Médicos do ABC, v.32(Supl. 2): p. S38-41, 2007.

CORRÊA, E.C.R. e BÉRZIN, F. Efficacy of physical therapy on cervical muscle activity and on body posture in school-age mouth breathing children. International Journal of Pediatric Otorhinolaryngology, v.71, n.10, p.1527-1535, 2007. doi

FIGUEIRAS, A.C.M.; PUCCINI, R.F.; SILVA, E.M.K.; PEDROMÔNICO, M.R. M. Avaliação das práticas e conhecimentos de profissionais da atenção primária à saúde sobre vigilância do desenvolvimento infantil. Cadernos de Saúde Pública, v. 19, n.6, p.1691-1969, 2003. doi

FONSECA, F.R. e VASCONCELOS, C.H. Estudo da distribuição de doenças respiratórias no estado de Santa Catarina, Brasil. Cadernos de Saúde Coletiva, v. 19, n.4, p.454-460, 2011.

GOMIDE, L.B.; SILVA, C.S.; MATHEUS, J.P.C.; TORRRES, L.A.M.M. Atuação da fisioterapia respiratória em pacientes com fibrose cística: uma revisão da literatura. Arquivos Ciências da Saúde, v.14, n.4, p.227-233, 2007.

HELD P.A.; CASTRO, W.M.; SILVA, T.L.; SILVA, K.R.; DI LOURENZO, V.A.P. Efeitos do treinamento muscular respiratório e da respiração nasal em crianças respiradoras bucais. Fisioterapia em Movimento, v.21, n.14, p.119-127, 2008.

LIEBANO, R.E; HASSEN, A.M.S.; RACY, H.H.M.J.; CORREA, J.B. Principais manobras cinesioterapêuticas manuais utilizadas na fisioterapia respiratória: descrição das técnicas. Rev. Ciênc. Méd, v.18, n.1, p.35-45, 2009.

LIMA, E.V.N.C.L. et al., treinamento muscular inspiratório e exercícios respiratórios em crianças asmáticas. Jornal Brasileiro de Pneumologia, v.34, n.8, p.552-558, 2008. doi

LIMA, M. P. et al. Avaliação dos efeitos do reequilíbrio toraco-abdominal, sobre a mecânica da caixa torácica de recém-nascidos prematuros. Revista Brasileira de Fisioterapia, v.4, n.1, p.45, 2000.

MARÃES, V.R.F.S.; MARTINS, E.F.; CIPRIANO, J.R.G.; ACEVEDO, A.C.; PINHO, D.L.M. Projeto pedagógico do curso de Fisioterapia da Universidade de Brasília. Fisioterapia em Movimento, v.23, n.2, p.311-321, 2010. doi

MARINS R.S. Síndrome do respirador bucal e a modificação postural em crianças e adolescentes: a importância da fisioterapia na equipe interdisciplinar. Fisioterapia em Movimento, v.14, n.1, p.45-52, 2001.

MÉIO, M.D.B.B; MAGLUTA, C.; MELLO, R.R.; MOREIRA, M.E.L. Análise situacional do atendimento ambulatorial prestado a recém-nascidos egressos das unidades de terapia intensiva neonatais no Estado do Rio de Janeiro. Ciência e Saúde Coletiva, v.10, n.2, p.299-307, 2005. doi

PINHEIRO, M. (1986). Método de Reequilíbrio Tóraco-Abdominal. Disponível: http://www.rtaonline.com.br/01rta/rta_his.htm. Acesso: 13/08/2012.

MOREIRA, L.M.C. Centros viva vida de referência secundária: um estudo de caso da atenção pediátrica. Tese [Mestrado em Ciências da Saúde] – Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais, - UFMG, Belo Horizonte, 2010.

NEUWALD, M.F.; ALVARENGA, L.F. Fisioterapia e educação em saúde: investigando um serviço ambulatorial do SUS. Boletim da Saúde, Porto Alegre, v.19, n. 2, p. 73-82, 2005.

NOVACZYK, A.B.; DIAS, N.S.; GAÍVA, M.A.M. Atenção à saúde da criança na rede básica: análise de dissertações e teses de enfermagem. Revista Eletrônica de Enfermagem, v.10, n.4, p.1124-1237, 2008.

OBERWALDNER, B. e ZACH, M.S. Mucous clearing respiratory-phisiotherapy in pediatric pneumology. Schwiz Med Wochenschr, v.130, n.19, p.711-719, 2000.

OLIVEIRA, B.R.G.; VIEIRA, C.S.; COLLET, N.; LIMA, R.A.G. Causas de hospitalização no SUS de crianças de zero a quatro anos no Brasil. Revista Brasileira de Epidemiologia, v.13, n.2, p.268-277, 2010. doi

PERDIGÃO A.B. Trabalhando com a Postura Corporal do Respirador Oral. In KRAKAUER L.; DI FRANCESCO ,R.; MARCHESAN, I. Respiração Oral, Pulso Editora; 2003.127-143.

POSTIAUX, G. Fisioterapia Respiratória Pediátrica, tratamento guiado por ausculta pulmonar. 2ª Ed. Porto Alegre: Armed, 2004.

QUIMELLI, G.A.S. Educação para a cidadania e sua relação com a extensão universitária. Revista Conexão UEPG, v2, p. 43-47, 2006.

RELATÓRIOS CLÍNICA ESCOLA CEFID/UDESC 2011. Disponível: http://www.cefid.udesc.br/arquivos/

RIZZETTI, D.A. e TREVISAN, C.M. Rastreamento dos programas de saúde voltados para a criança elaborados pelas três esferas de governo. Saúde, v.34a, n.1-2, p.27-31, 2008.

SANTOS, C.I.S.; RIBEIRO, M.A.G.O.; RIBEIRO, J.D.; MORCILLO, A.M. Respiratory Physiotherapy in children with community acquired pneumonia. Canadian Journal of Respiratory Terapy, v.45, n.3, p.23-23, 2009.

SANTOS, C.I.S.; RIBEIRO, MAGO.; MORCILLO, AM.; RIBEIRO, JD. Técnicas de depuração mucociliar: o que o pneumologista precisa saber? História, evidências e revisão da literatura. Pulmão, supl 1, p. S54-S60, 2009.

SARMENTO, G.J.V.; PEIXE, A.A.F.; CARVALHO, F.A. Fisioterapia respiratória em pediatria e neonatologia. Barueri: Manole, 2007.

SEGURA, D.C.A.; NASCIMENTO, F.C.; SARRO, T.C.A.; NAVARRO, M.; GUIMARÃES, L.F.; ORSSATO, L.; PIRES, J.R.M. Efeitos das técnicas de reabilitação cardiorrespiratória em crianças portadoras da síndrome de Prader-Willi. Arq. Ciênc. Saúde UNIPAR, v.13, n.2, p.89-96, 2009.