Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

A Psicologia e a ANS: A Inserção de Procedimentos Psicoterápicos a Partir do Caso da Cirurgia Bariátrica

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1019/mud.v21n2p12-19

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/MUD/index 

downloadpdf

Jacqueline de O. Moreira1 & Diego A. S. Dias2

 

Resumo: O presente artigo tem como objetivo problematizar a relação existente entre a psicologia, como ciência e profissão, e os planos de saúde (vinculados aos pressupostos da Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS). Para isso, consideramos fundamental abordar as concepções de normal e patológico, visto que esses conceitos encontram-se na essência de diversas práticas e posicionamentos nas Ciências da Saúde. Ao desvelar a maneira como os citados conceitos são compreendidos e elaborados, pode-se ter acesso aos elementos que norteiam a forma como a psicologia insere-se na estruturação dos planos de saúde. Nesse sentido, é de grande importância abordar as especificidades da cirurgia bariátrica, uma vez que ela admite a necessidade de atendimentos psicoterápicos, o que não acontece com a maioria dos procedimentos. Assim, torna-se possível a elaboração de hipóteses sobre concepções de saúde ou doença, tanto no caso das cirurgias de redução do estômago quanto nos casos de outros tipos de cirurgia. Como elementos que possam auxiliar-nos nessa tarefa, faz-se uso da reflexão freudiana, já que o autor faz válidas pontuações sobre o tratamento de neuroses. Nesse sentido, o trabalho caminha, em suas considerações finais, para a problematização efetiva das especificidades entre o saber médico e a psicologia, o que nos leva à consideração de que existe, nas últimas resoluções elaboradas pela ANS, uma maior abertura para a inserção de outros saberes nas ciências da saúde, apesar do predomínio do saber médico.

Palavras-chave: psicologia e doença, psicologia, saúde, patologia

 

Abstract: This paper aims at discussing the relation between Psychology, both as science and profession, and the health plans (closely related to the guidelines adopted by the Brazilian National Agency of Supplemental Health). To do so we consider it paramount to approach the concepts of normal and pathological, since they are found in the essence of many practices and perspectives in health sciences. We believe that by unveiling how these concepts are viewed and created, we can have access to the elements that guide the insertion of Psychology in the structure of health plans. It is of great importance to approach the specificities of bariatric surgery, since it admits the need for psychotherapeutic assistance, contrary to what happens to most procedures. Thus, it is possible to produce hypotheses on the definitions of health and illness, not only regarding bariatric surgery, but other procedures as well. We also search for elements that may aid us in this task in the writings of Freud, since this author has made valid observations regarding the treatment of neuroses. This work concludes by questioning the specificities of both the medical and the psychological knowledge, which leads us to consider that in the final resolutions prepared by ANS, there is openness to the inclusion of other fields of knowledge in health sciences, despite the prevalence of medical knowledge.

Key words: psychology and illness, psychology, health, pathology

 

1 Mestre e doutora em Psicologia Clínica pela PUC/SP. Professora do Programa de Pós-Graduação em Psicologia PUC/MG. Bolsista CNPq - Produtividade PQ 2. Psicanalista
2 Mestrando em Psicologia da UFMG. Psicanalista

 

Literatura Citada

Agência Nacional de Saúde Complementar. Legislação (Lei 9.961). (s.d.). Recuperado em 21 de janeiro de 2010, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9961.htm.

Agência Nacional de Saúde Complementar. Legislação Resolução Normativa 211. (s.d.). Recuperado em 21 de janeiro de 2010, de http://www.ans.gov.br/index2.php?option=com_legislacao&view=legislacao&task=TextoLei&format=raw&id=1575.

Agência Nacional de Saúde Complementar. Legislação Resolução Normativa 167.

(s.d.). Recuperado em 21 de janeiro de 2010, de http://www.ans.gov.br/texto_lei.php?id=1242.

Augé, M. (1984). Ordre biologique, ordre social: la maladie forme élémentaire de l’événement. In M. Augé & C. Herzlich (Eds.). Le sens du mal: anthropologie, histoire, sociologie de la maladie (pp. 35-91). Paris: Éditions des Archives Contemporaines.

Canguilhem, G. (2000). O normal e o patológico. (5a ed. rev. ampl.). Rio de Janeiro: Forense Universitária. (Original publicado em 1943).

Cunha, A. C. P. T., Neto, C. S. P., & Júnior, A. T. C. (2006). Indicadores de obesidade e estilo de vida de dois grupos de mulheres submetidas à cirurgia bariátrica. Fitness & performance Journal, (3), 146-154. Recuperado em 23 de janeiro de 2010, de: http://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=2947694.

Francisco, M. C., Barella, S. M., Abud, T. G., Vilar, V. S., Reibscheid, S., Arasaki, C. H. et al. (2007). Análise radiológica das alterações gastrintestinais após cirurgia de Fobi-Capella. Radiologia Brasileira, 40(4). doi

Freud, S. (1989a). Linhas de progresso na terapia psicanalítica. In S. Freud, Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 17, pp. 199-214). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1918).

Freud, S. (1989b). Prefácio a ‘Juventude Desorientada’, de Aichhorn. In S. Freud, Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 19, pp. 339-346). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1925).

Freud, S. (1989c). Análise terminável e interminável. In S. Freud, Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 23, pp. 239-288). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1939).

Lei n. 9.656, de 3 de junho de 1998. (1998, 4 de junho). Dispõe sobre os planos e seguros privados de assistência à saúde. Diário Oficial da União, seção 1.

Medida Provisória 2012-2 de 30 dezembro 1999. (s/d). Recuperado em 10 de Setembro de 2013, de http://presrepublica.jusbrasil.com.br/legislacao/105868/medida-provisoria-2012-2-de-30-dezembro-1999

Murara, J. R., Macedo, L. L. B., & Liberali, R. (2008). Análise da eficácia da cirurgia bariátrica na redução de peso corporal e no combate à obesidade mórbida. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento, 2(7), 87-99. Recuperado em 24 de janeiro de 2010, de http://rbone.com.br/wp-content/uploads/2008/10/one_69_n7v2_87_99.pdf.

Planos de saúde têm nova cobertura obrigatória. (2010, 12 de janeiro). Recuperado em 1 de fevereiro de 2010, de http://www.ans.gov.br/portalv4/site/noticias/noticia_26386.asp?secao=Home

Segre, M., & Ferraz, F. C. (1997). O conceito de saúde. Revista Saúde Pública, 31(5). doi

Souza, S. P. S., & Lima, R. A. G. (2007). Condição crônica e normalidade: rumo ao movimento que amplia a potência de agir e ser feliz. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 15(1). doi