Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Sistema de Estruturação de Crenças Sociointerativo: Estruturação de Crenças, Lógicas de Interação e Processos de Contingenciamento

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-0969/pi.v17n17p133-191

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/PINFOR/index 

downloadpdf

Anderson C. Pires1

 

Resumo: Sistema de estruturação de crenças sociointerativo é uma teoria que propõe uma nova compreensão da dinâmica do processo social de construção da identidade do indivíduo/pessoa humano. O artigo propõe a discussão de uma interface das ciências sociais e humanas para dispor de um olhar compreensivo para o fenômeno de construção subjetiva do sistema de crença do indivíduo, denominado de interagente. O indivíduo nunca deve ser compreendido como uma realidade autorreferente e autoexistente, mas como uma “unidade complexa” (NIKLÁS LUHMANN) que reflete o brilho dos processos sociais de uma sociedade complexa. A “experiência significada” no ritual de interação torna-se um “rito hermenêutico” de definição semântica do próprio sistema de crença do interagente. As lógicas de interação, contudo, tendem a contingenciar modos, sentidos e as estruturas das próprias interações estabelecidas entre os indivíduos, tornando possível maior inteligibilidade da relação existente entre crenças, lógicas de interação e processos de contingenciamento.

Palavras-chave: estruturação de crença, lógicas de interação, processos de contingenciamento

 

Abstract: Beliefs’ structuring socio-interactive system is a theory that proposes a new understanding of the individual/human person’s identity construction social process dynamics. This paper proposes an interface between social and human sciences in order to present a better and broader comprehensive look at the phenomenon of subjective construction of the individual’s belief system which is called in this paper “interagent”. The individual must never be understood as a self-referential and self-existent reality, but as a “complex unity” (NIKLAS LUHMANN) that reflects the brightness of the social processes of a complex society. The “signified experience” in the interaction ritual becomes a “hermeneutical rite” of semantic definition of the interagent’s own belief system. The interaction logics, however, tend to impound ways, meanings and structures of their own interactions established between individuals, making possible a greater intelligibility of the existing relationship between beliefs, interaction logics and contingency processes.

Key words: structuring of beliefs, interaction logics, contingency processes

 

1 Doutor em Sociologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e doutor em Teologia pelo Programa de Pós-Graduação das Faculdades EST (PPG-EST) em São Leopoldo, RS. Professor visitante do Instituto Superior de Teologia Luterana

 

Literatura Citada

ARISTÓTELES. Da Alma – De anima. São Paulo: Edipro, 2011.

ARISTÓTELES. Metafísica, Vols. I, II e III. São Paulo: Loyola, 2002.

BAUMAN, Z. O mal estar da pós-modernidade. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1999.

BECK, J. Terapia Cognitiva: teoria e prática. Porto Alegre: Artmed Editora, 1997.

BECK, U. Viver a própria vida num mundo em fuga: individualização, globalização e política In: HUTTON, W.; GIDDENS, A. (Orgs.). No limite da racionalidade: convivendo com o capitalismo global. Rio de Janeiro/São Paulo: Record, 2004.

BOURDIEU, P. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand, 2004.

DODIER, N. Agir em diversos mundos. In: CARVALHO, M. C. (Org.). Teorias da ação em debate. São Paulo, Cortez Editora, 1993.

DURKHEIM, É. As Regras do Método Sociológico. São Paulo: Martins Fontes: 2007.

DURKHEIM, É. Da Divisão do Trabalho Social. São Paulo: Martins Fontes: 2008.

GIDDENS, A. O mundo em descontrole: o que a globalização está fazendo em nós. São Paulo: Record, 2000.

GIDDENS, A. Identidade e Modernidade. Rio de Janeiro: ZAHAR, 2002.

GIDDENS, A. A constituição da sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

GOFFMAN, E. Estigma. São Paulo: Editora LTC, 1988.

GOFFMAN, E. Ritual de Interação: ensaios sobre o comportamento face a face. Petrópolis: Vozes, 2011.

GOFFMAN, E. Comportamento em lugares públicos. Petrópolis: Vozes, 2010.

HABERMAS, J. Consciência moral e agir comunicativo. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1989.

HABERMAS, J. A lógica das Ciências Sociais. Petrópolis: Vozes, 2011.

HAWTON, K.; SALKOVSKIS, P. M.; KIRK, J ; CLARK, D. M. Terapia Cognitivo-comportamental para problemas psiquiátricos: um guia prático. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

HEIDEGGER, M. Ser e Tempo. Petrópolis: Vozes, 2006.

HOMANS, G. Behaviorismo e pós-behaviorismo In: GIDDENS, A.; TURNER, J. (Orgs.). Teoria Social Hoje. São Paulo: Editora UNESP, 1996.

JUNG, C. G. Os arquétipos e o inconsciente coletivo. Petrópolis: Vozes, 2011.

KANT, I. Fundamentação da metafísica dos costumes. Lisboa: Edições 70, 1990.

LOCKE, J. Ensaio acerca do Entendimento Humano. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2008.

LUHMANN, N. Introdução à Teoria dos Sistemas. Petrópolis: Vozes, 2009.

MAFFESOLI, M. No fundo das aparências. Petrópolis: Vozes, 2010.

MANNHEIM, K. Ideologia y Utopia. Cidade do México: Fondo de Cultura, 2004.

OTTO, R. Sagrado. Lisboa: Edições 70, 1992.

PARSONS, T. A estrutura da ação social, vol. 2. Petrópolis: Vozes, 2010.

PIRES, A. C. Ética do prazer e sociedade ateizante: uma análise socioteológica. Rev. Ciberteologia, Teologia & Cultura, São Paulo. Edição n. 22 – Ano V, mar./abr., p. 48-56, 2009.

SKINNER, B. F. Ciência e Comportamento Humano. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

TILLICH, P. Teologia Sistemática. São Leopoldo: Editora Sinodal & Edições Paulinas, 1991.

VISCOTT, D. A linguagem dos sentimentos. São Paulo: Summus, 1982.

WEBER, M. A ética protestante e o espírito do capitalismo. São Paulo: Pioneira, 1967.

WEBER, M. Economia e Sociedade, vol. 1. Brasília: Editora UnB, 1994.

WITTGENSTEIN, L. Tractatus Logico-Philosophicus. São Paulo: EDUSP, 2001.