Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Gestão de Falhas na Descarga de Minérios no Terminal Marítimo de Ponta da Madeira

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2238-1252/rct.v17n34p27-50

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/cienciatecnologia/index 

downloadpdf

Sergio S. Cutrim1, Leo T. Robles2, Paulo Roma Neto3 & Samyr de J. Cutrim4

 

Resumo: Para a competitividade mundial, a eficiência das operações e da manutenção industrial é essencial para o posicionamento das empresas e para agregação de valor para clientes e acionistas. O artigo analisa o tratamento de falhas no subsistema de descarga do terminal marítimo de Ponta da Madeira (TPPM) da VALE S/A., a partir de levantamento bibliográfico e identificação de procedimentos relativos aos viradores de vagões do porto. O tratamento de falhas, em conformidade com o sistema de produção da VALE, objetiva a preservação dos ativos e de seu desempenho no andamento das operações portuárias. Pela análise de relatórios gerenciais, visitas técnicas e entrevistas com responsáveis, constatou-se a implantação e uso efetivo de sistemáticas de tratamento de falhas e o envolvimento dos empregados em sua identificação, entendimento das causas e proposição de cursos de ação para seu equacionamento. A conclusão foi que, baseado no estado da arte da teoria e nas melhores práticas, o tratamento de falhas tem sido efetivo na área e no período estudado, o que pode ser atribuído à estratégia de aliar procedimentos explícitos com práticas gerenciais estabelecidas, e desenvolvimento envolvimento dos profissionais responsáveis. No entanto, cabe a extensão do estudo para períodos maiores e para outras áreas do TPPM e da VALE.

Palavras-chave: tratamento de falhas, descarga de minério, virador de vagão, terminal marítimo de Ponta da Madeira, VALE

 

Abstract: For global competitiveness, the efficiency of operations and industrial maintenance is essential for a company’s positioning and the adding of value for customers and shareholders. This paper analyzes the fault handling in the discharge subsystem at VALE’s Ponta da Madeira Port through literature review and the identification of procedures involving the port’s wagon dumpers. The fault handling, in accordance with VALE’s production system, aims at preserving the assets and their performance in port operations. Through the analysis of management reports, technical visits and interviews with officials, it was evidenced the implementation and effective use of systematic fault handling and the employees’ involvement in the identification, the understanding of causes, and the proposal of courses of action to address them. The conclusion was that, based on the state-of-the-art theory and on the best practices, fault handling has been effective in the area and in the studied period, which may be attributed to the strategy of joining explicit procedures with the established management practices, and the development and involvement of responsible professionals. However, the study should be extended to longer periods and to other areas of Ponta da Madeira Port and VALE.

Key words: fault handling, ore unloading, wagon dumper, Ponta da Madeira maritime terminal port, VALE

 

1 Universidade Federal do Maranhão – UFMA, Professor Assistente do Departamento de Contabilidade e Administração - UFMA, sergio.cutrim@ufma.br
2 Universidade Federal do Maranhão – UFMA, Professor Associado da UFMA, participando do Grupo de Estudos em Logística, Negócios e Engenharia Portuária – GELNEP, leotadeurobles@uol.com.br
3 Petrobras, paulorn123@gmail.com
4 Universidade Federal do Maranhão – UFMA, samyr_djc@hotmail.com

 

Literatura Citada

AGUIAR, S. Integração das ferramentas da qualidade ao PDCA e ao programa Seis Sigma. Nova Lima: INDG Tecnologia e Serviços Ltda., 2006.

ANDRADE, F. F.; MELHADO, S. B. O método de melhorias PDCA. Boletim Técnico da Escola Politécnica da USP. Departamento de Engenharia Civil. São Paulo: Epusp, 2004.

ANTAQ. Agência Nacional de Transportes Aquaviários. Anuário ANTAQ 2011. Disponível em: <http://www.antaq.gov.br/Portal/Anuarios/Anuario2011/body/21.htm>. Acesso em: 9 set. 2012.

BESSANT, J.; CAFFIN, S.; GALLAGHER, M. An evolutionary model of continuous improvement behaviour. Technovation, 21, p. 67-77, 2001. doi

BRUZZI, D. G. Gerência de Projetos. Brasília: Senac, 2008.

CAMPOS, V. F. TQC: controle da qualidade total (no estilo japonês). 8. ed. Belo Horizonte: Desenvolvimento Gerencial, 1999.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A.; SILVA, R. da. Metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Person Prentice Hall, 2007.

CHARANTIMATH, P. M. Total quality management. 3.ed. Singapore: Pearson, 2009.

DEMING, W. E. Qualidade: a revolução da administração. Rio de Janeiro: Marques Saraiva, 1990.

EISENHARDT, K. M. Building theories from case study research. Academy of Management Review, v. 14, n. 4, p. 532-550, 1989.

FAULTREE. Faultree Tree Analysis. s.d. Disponível em: <http://www.faulttree.org/> Acesso em: 3 set. 2012.

FELIPE, M. C. F. Gestão e organização da manutenção, de equipamento de conservação e manutenção de infraestruturas ferroviárias. 2006. Dissertação (Mestrado em Manutenção Industrial) – Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Porto, Portugal.

GAITHER, N.; FRAZIER, G. Administração da produção e operações. São Paulo: Pioneira, 2002.

GHINATO, P. Elementos para a compreensão de princípios fundamentais do sistema Toyota de produção: autonomação e zero defeitos. 1994. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Escola de Engenharia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, Rio Grande do Sul.

LEMOS, B. J. A. Análise RAMS na componente Manutenibilidade. 2010, 73 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) – Instituto Superior Técnico da Universidade Técnica de Lisboa. Lisboa, Portugal. Disponível em <https://dspace.ist.utl.pt/bitstream/2295/789283/1/dissertacao_Bruno_Lemos_50674.pdf>. Acesso em: 18 set. 2012.

LUDKE, M. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MARTINS, P. G.; LAUGENI F. P. Administração da produção. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2007. (Versão aumentada e atualizada).

MARTINS, M. P. G.; LEITÃO, A. L. F. Predição de falhas no apoio à decisão na gestão da manutenção. Departamento de Gestão Industrial – ESTiG. Instituto Politécnico de Bragança. 2009.

MENDES, A. A.; RIBEIRO, J. L. D. Um estudo do suporte quantitativo necessário para a operacionalização da MCC. Produção, São Paulo, v. 21, n. 4, 2011. doi

MOUBRAY, J. Reliability centred maintenance. 2. ed. New York: Industrial Press Inc., 1997.

MOURA, J. P. Operação portuária – Notas de aula da disciplina: Operação portuária, ministrada na Especialização em Portos. São Luís: UFMA, 2011.

PEREIRA, N. N. Operação portuária – Notas de aula da disciplina: Operação portuária, ministrada na Especialização em Portos. São Luís: UFMA, 2011.

SLACK, N.; CHAMBERS, S.; JOHNSTON, R. Administração da produção. 3. ed.; São Paulo: Atlas, 2009.

SZULANSKI, G. Exploring internal stickiness: impediments to the transfer of best practice within the firm. Strategic Management Journal, v. 17, p. 27-43, Winter 1996. (Special issue: Knowledge and the firm). doi

VALE. PGS-001054: tratamento de perdas – portos. VALE: Rio de Janeiro, 2009.

VALE. Procedimento operacional PRO-005172: manual de indicadores. VALE: Rio de Janeiro, 2011a.

VALE. Regulamento REG-000081: diretrizes VPS para dimensão: manutenção. VALE: Rio de Janeiro, 2011b.

VALE. Regulamento REG-000083: diretrizes VPS para dimensão: manutenção. VALE: Rio de Janeiro, 2011c.

VALE. Relatório gerencial: sistema de gerenciamento da manutenção máximo. VALE: Rio de Janeiro, 2011d.

WOMACK, J. P.; JONES, D. T. A mentalidade enxuta nas empresas. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2001.

ZANDONADI, R.; FAGUNDES, R.; ALVES, V. Gerar OEE – PRO 00197. VALE: Vitória (ES), 2011.