Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Uma Análise Bibliométrica sobre a Gestão do Conhecimento na Área de Engenharia de Produção

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2238-1252/rct.v17n34p93-111

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/cienciatecnologia/index 

downloadpdf

Carolina Z. Tessecino1, Alexandre T. Simon2, Patrícia F. dos Santos3 & Renata Alexandre4

 

Resumo: Diante do mercado competitivo, as empresas vêm necessitando de profissionais cada vez mais capacitados e que produzam resultados em um curto período de tempo. O elemento humano se constitui numa das peças chave para alcançar a vantagem competitiva e uma das maneiras mais eficazes de garantir esta vantagem é aproveitar ao máximo o conhecimento e habilidades dos indivíduos, principalmente na aquisição de novas tecnologias. Em relação à aquisição e implantação de novas tecnologias, destaca-se o papel importante do engenheiro que, dada sua formação, é um dos vetores mais críticos nos processos de aquisição, divulgação e aplicação de tecnologias dentro das empresas. Portanto, buscou-se nesta pesquisa identificar como os assuntos relacionados à gestão do conhecimento estão sendo explorados nas áreas de Engenharia, em especial, a de Produção. Assim, o objetivo deste artigo é fazer uma análise bibliométrica das publicações sobre gestão do conhecimento dos últimos cinco anos. Os resultados mostram que, dada a importância que o conhecimento e, consequentemente, sua gestão têm para as organizações industriais e instituições de ensino, mais pesquisas deveriam ser realizadas e publicadas no Brasil a fim de contribuir para com a construção da teoria e maior difusão do tema.

Palavras-chave: gestão do conhecimento, transferência de conhecimento, engenharia de produção

 

Abstract: Given the competitive market, companies are requiring more and more professionals well trained and able to produce in a short period of time. The human element constitutes one of the key pieces to achieve competitive advantage, and one of the most effective ways to ensure that advantage is to make use of the knowledge and skills of individuals, especially when acquiring new technologies. Regarding new technologies acquisition and implementation, the important role of the engineer should be highlighted. The engineer is one of the most critical vectors in the processes of acquisition, dissemination and application of technologies within enterprises. Therefore, this study searches to identify how knowledge management related issues are being explored in the areas of engineering, in particular, production engineering. The main objective is to make a bibliometric analysis of publications on knowledge management in the last five years. Results show that given the important role of knowledge and its management for industrial organizations and educational institutions, more researches should be conducted and published in Brazil in order to contribute to theory construction and dissemination of this theme.

Key words: knowledge management, knowledge transfer, production engineering

 

1 Universidade Metodista de Piracicaba, cztessecin@unimep.br
2 Universidade Metodista de Piracicaba, atsimon@unimep.br
3 Universidade Metodista de Piracicaba, prfsantos@unimep.br
4 Universidade Metodista de Piracicaba, ralexandre@unimep.br

 

Literatura Citada

ALVARENGA NETO, R. C. D; BARBOSA, R. R.; PEREIRA, H. J. Gestão do conhecimento ou gestão de organizações da era do conhecimento? Um ensaio teórico-prático a partir de intervenções na realidade brasileira. Revista Perspectivas em Ciência da Informação, UFMG, Minas Gerais, v. 12, n. 1, p. 5-24, 2007.

AMBROSE, S. A. et al. How learning works: Seven research-based principles for smart teaching. San Francisco: Jossey-Bass, 2010.

AMORIM, F. B.; TOMAEL, M. I. Gestão da informação e gestão do conhecimento na prática organizacional: análise de estudos de casos. Revista Digital Biblioteconomia e Ciência da Informação, UNICAMP, São Paulo, v. 8, n. 2, p. 1-22, 2011,

ARAÚJO, U. P. et al. Expectativas e estratégias de ação em relação à inserção profissional. Revista Brasileira de Orientação Profissional, Minas Gerais, v. 9, n. 2, p. 81-96, 2008.

BARBOSA, S. R.; BEZERRA, C. A.; ESPEJO, M. M. S. B. Relações entre a intensidade de atividades de Gestão do Conhecimento, tempo de existência, número de clientes e localização geográfica de organizações de assessoramento empresarial: um estudo de empresas paranaenses. Revista GEPROS. Gestão da Produção, Operações e Sistemas, UNESP, São Paulo, v. 8, n. 2, p. 115-130, 2013.

BARRADAS, J. S.; CAMPOS FILHO, L. A. N. Levantamento de tendências em gestão do conhecimento no Brasil: análise de conteúdo da opinião de especialistas brasileiros. Revista Perspectivas em Ciência da Informação, v. 15, n. 3, p. 131-154, 2010. doi

BATALHA, M. O. Introdução à engenharia de produção. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

BAZZO, W. A.; PEREIRA, L. T. V. Introdução à engenharia. Florianópolis: Editora UFSC, 2005.

BORCHARDT, M. et al.. O perfil do engenheiro de produção: a visão de empresas da região metropolitana de Porto Alegre. Revista Produção, São Paulo, v. 19, n. 2, p. 230-248, 2009.

BORHO, H.; IAROZINSKI NETO, A.; LIMA, E. P. Gestão do Conhecimento na manufatura. Revista Gestão & Produção, UFSCAR, São Paulo, v. 19, n. 2, p. 247-264, 2012.

CAPES. Disponível em: <http://www-periodicos-capes-gov-br.ez100.periodicos.capes.gov.br/index.php?option=com_phome> Acesso em: 5 mai 2014.

CUNHA, G. D. Um panorama atual da Engenharia de Produção. Associação Brasileira de Engenharia de Produção, 2002. Disponível em: <http://www.abepro.org.br> Acesso em 5 mai 2014.

DAVENPORT, T. H.; PRUSAK, L. Conhecimento empresarial: como as organizações gerenciam seu capital intelectual. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

DIERICKX, I.; COOL, K., Asset stock accumulation and sustainability of competitive advantage. Management Science, v. 3, n. 12, p. 1504-1510, 1989. doi

DIXON, N. Common knowledge: how companies thrive by sharing what they know. Boston: Harvard Business School Press, 2000.

DURAND, T. L’alchimie de la compétence. Revue Française de Gestion, França, n. 127, p. 84-102, 2000.

FERRARESI, A. A., Gestão do Conhecimento, orientação para o mercado, inovatividade e resultados organizacionais: um estudo em empresas instaladas no Brasil. 2010. 205 f. Tese (Doutorado em Administração)– Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, USP, São Paulo, 2010.

FLEURY, A.; FLEURY, M. T. L. Aprendizagem e inovação organizacional: As experiências de Japão, Coréia e Brasil. São Paulo: Atlas, 2001.

FURTADO, A. F. Um estudo sobre o desafio do ensino de engenharia frente aos problemas econômicos, energéticos e a sustentabilidade. Revista Encontro de Pesquisa em Educação, UNIUB, Minas Gerais, v.1, n. 1, p. 4-19, 2013.

GRANT, K. A. Tacit knowledge revisited – we can still learn from Polanyi. The Eletronic Journal of Knowledge Management, v. 5, n. 2, p .173-180, 2007.

HANSEN, M. T.; NOHRIA, N.; TIERNEY, T. What’s your strategy for managing knowledge? Harvard Business Review, March-April, p. 106-16, 1999.

LEMOS, B.; JOIA, L. A. Fatores relevantes à transferência de conhecimento tácito em organizações: um estudo exploratório. Revista Gestão & Produção, São Paulo, v. 19, n. 2, p. 233-246, 2012. doi

MAGNO, C. Modern trends in the psychology of learning and teaching. UPHL Institutional Journal, v. 1, n. 1, p. 12-31, 2003.

MOREIRA, D. A. Teoria e prática em gestão do conhecimento: Pesquisa exploratória sobre consultoria em gestão do conhecimento no Brasil. 2005. 174 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação)– Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, UFMG, Minas Gerais, 2005.

NONAKA, I.; TAKEUCHI, H. Criação de conhecimento na empresa. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

NOSE, M. M.; REBELATTO, D. A. N. O perfil do engenheiro segundo as empresas. In: Anais do XXIX Congresso Brasileiro de Ensino de Engenharia – COBENGE. Porto Alegre, RS: Congresso Brasileiro de Ensino de Engenharia, 2001.

NOVO, M. S.; GERACITANO, L. A.; HENNING, P. Padrão de relacionamento entre nanociências, saúde e biologia: um levantamento histórico utilizando o programa Citespace. História, Ciências, Saúde - Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 20, n. 4, p. 1657-1670, 2013.

OLIVEIRA, V. F.; PINTO, D. P. Educação em Engenharia como área do conhecimento. In: Anais do XXXIV Congresso Brasileiro de Ensino de Engenharia – COBENGE. Juiz de Fora, MG: Congresso Brasileiro de Ensino de Engenharia, 2006.

PONTES, B. R. Administração de cargos e salários. 15 ed. São Paulo: LTr Editora, 2011.

PROBST, G.; RAUB, S.; ROMHART, K. Gestão do conhecimento: os elementos construtivos do sucesso. Porto Alegre: Bookman, 2002.

SANTOS, A. M. A psicologia organizacional e do trabalho a serviço da gestão do conhecimento. Revista Visão, Santa Catarina, v. 1, n. 1, p. 3-20, 2012.

SANTOS, F. M. R.; SOUSA, R. P. L. O conhecimento no campo de Engenharia e Gestão do Conhecimento. Perspectivas em Ciência da Informação, UFMG, Minas Gerais, v. 15, n. 1, p. 259-281, 2010. doi

SENGE, P. M. A. A quinta disciplina. São Paulo: Best-Seller, 1993.

SILVA, M. R. da ; HAYASHI, C. R. M.; HAYASHI, M. C. P. I. Análise bibliométrica e cientométrica: desafios para especialistas que atuam no campo. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, USP, São Paulo, v. 2, n. 1, p. 110-129, 2011.

SPINAK, E. Indicadores cienciométricos. Ciência da Informação, Brasília, v. 27, n. 2, p. 141-148, 1998.

SVEIBY, K. E. A nova riqueza das organizações: Gerenciando e avaliando patrimônios do conhecimento. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

TATICCHI, P.; TONELLI, F; PASQUALINO, R. Performance measurement of sustainable supply chains. International Journal of Productivity and Performance Management, v. 62, n. 8, p. 782-804, 2013. doi

TERRA, J. C. C. Gestão do conhecimento: o grande desafio empresarial. São Paulo: Negócio Editora, 2001.

VON KROGH, G.; ICHIJO, K.; NONAKA, I. Facilitando a criação de conhecimento: reinventando a empresa com o poder da inovação contínua. Rio de Janeiro: Campus, 2001.

WEB OF SCIENCE. Coleção Principal (Thomson Reuters Scientific). Disponível em: <http://apps.webofknowledge.com.ez100.periodicos.capes.gov.br/WOS_GeneralSearch_input.do?product=WOS&search_mode=GeneralSearch&SID=3EaqmQUcupxjKMRGUVE&preferencesSaved=> Acesso em: 5 mai 2014.

WEB QUALIS. Disponível em: <http://qualis.capes.gov.br/webqualis/principal.seam> Acesso em: 5 mai 2014.

WOMACK, J. P; JONES, D. T. A mentalidade enxuta nas empresas: elimine o desperdício e crie riqueza. Rio de Janeiro: Campus, 2004.