Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Programa de Exercícios Físicos e Qualidade de Vida para Mulheres Maduras com Sobrepeso

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2238-1244/sr.v13n33p19-30

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/saude/index 

downloadpdf

Shirley S. Thomazini1, Luciana M. M. Raiz2, Maria G. M. Tonello3, Daniel Gottardo4, Daniel dos Santos5, David M. de Oliveira6 & Júlio C. Domenciano7

 

Resumo: Um programa de exercícios físicos para mulheres maduras é relevante para a promoção da saúde pública. O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos de um programa de exercícios voltados à melhora da composição corporal, aptidão física e qualidade de vida de mulheres com sobrepeso. Participaram deste estudo 19 mulheres com idade média de 59,7±8,4 anos e sobrepeso corporal médio de 73,08±8,7kg, sendo que 14 delas concluíram o programa de treinamento. O programa consistiu de oito semanas de treinamento com a frequência de três vezes semanais, incluindo exercícios de condicionamento cardiorrespiratório, estabilização postural, força e flexibilidade pelo método Pilates no solo, visando controle ponderal, bem-estar e independência. Inicialmente avaliou-se as medidas antropométricas, aptidão física, teste de força para membros superiores e Questionário de Qualidade de Vida SF- 36. Os resultados mostraram que as participantes apresentaram perda significativa (p<0,05) da massa corporal (±1,39), perda de massa gorda (±1,37), diminuição de Índice de Massa Corporal (IMC)(±0,61),ganho de massa magra (±0,96) e redução de medidas no braço direito (±1,11), na cintura (±4,22) e no quadril (±2,82). A aptidão física das mulheres melhorou (p<0,05) em relação às médias das distâncias percorridas em metros no pré e pós-teste, respectivamente 1019,50 e 1175,92. Nos domínios do Questionário de Qualidade de Vida SF-36, houve melhora significativa (p<0,05) da capacidade funcional, vitalidade, saúde mental e redução da dor. Esses resultados demonstraram que o treinamento proposto foi eficaz para a melhora do quadro funcional e da qualidade de vida das participantes.

Palavras-chave: exercício físico, mulheres, sobrepeso, qualidade de vida

 

Abstract: Program of physical exercise to mature women is relevant for health promotion. The aim of this study was to evaluate the effects of an exercise program in improving body composition, physical fitness and quality of life in overweight women. This program followed 19 women with mean age (59.7 ± 8.4) years and mean body overweight (73.08 ± 8.7kg), and 14 of them completed the training program. The program consisted of eight weeks of training with the frequency of three times weekly, including cardiorespiratory fitness exercises, postural stabilization exercises, strength and flexibility the Pilates method in soil to weight control, wellness and independence. Initially, we evaluated anthropometric measurements, physical fitness, strength testing for arms and quality of life questionnaire SF-36. 14 women completed the training program. The results showed that participants were: significant loss (p<0.05) weight (± 1.39), and loss of fat mass (± 1.37), reduced BMI (± 0.61), there was a gain of lean body mass (± 0.96) and reduction measures in the right arm (± 1.11), waist (± 4, 22) and hip (± 2.82). Physical fitness for women improved (p<0.05) on the mean distance traveled in meters in the pre and post-test respectively (from 1019.50 to 1175.92). The questionnaire of quality of life significantly improved (p<0.05) in functional capacity, vitality, mental health and reducing pain. These results demonstrate that the training was effective for functional improvement and life-quality of participants.

Key words: physical exercise, women, overweight, quality of life

 

1 Aluna graduada no curso de Bacharel em Educação Física – Universidade de Franca UNIFRAN. shirley.thomazini@hotmail.com
2 Docente Tempo Integral do curso de Educação Física – Universidade de Franca. lumm1973@unifran.br
3 Docente do curso de Educação Física e do Programa de Mestrado e Doutorado em Promoção de Saúde – Universidade de Franca. gina@ginatonello.com.br
4 Docente do curso de Educação Física – Universidade de Franca. danielg@unifran.br
5 Docente do curso de Educação Física – Universidade de Franca. dsantos.ef@unifran.br
6 Docente do curso de Educação Física – Universidade de Franca. davief@unifran.br
7 Docente Tempo Integral do curso de Educação Física – Universidade de Franca. domenciano@unifran.br

 

Literatura Citada

Parahyba MI, Veras R, Melzer D. Disability among elderly women in Brazil. Rev Saúde Pública [on-line]. 2005: 39 (3): 383-91.

Pitanga FJG. Epidemiologia da atividade física, exercício físico e saúde. 2. ed. São Paulo: Phorte; 2004.

Cheik, NC, Reis IT, Heredia RAG, Ventura ML, Tufik S, Antunes HKM et al. Efeitos do exercício físico e da atividade física na depressão e ansiedade em indivíduos idosos. Rev. Bras. Cie. E Mov. 2003: 11 (3): 41-47.

Vosvick M, Koopman C, Gore-Felton C, Thoresen C, Krumboltz J, Spiegel D. Relationship of Functional Quality of Life to strategies for Coping with the Stress of Living with HIV/AIDS. Psychosomatics. 2003: 44 (1): 51-58. doi

Pedrosa M. Ação integral à saúde da mulher: desafios para a implementação na prática assistencial. Rev Bras Med Fam e Com. 2005: 1 (3): 72-80.

Mcardle WD et.al. Fisiologia do Exercício: energia, nutrição e desempenho humano. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Kogan; 1998.

Bryner RW, Ullrich IH, Sauers J, Donley D, Hornsby G, Kolar M et al. Effects of aerobic vs resistance training combined with an 800 calorie liquid diet on lean body mass and resting metabolic rate. J Am Col Nutr. 1999: 18 (2): 115-121. doi

Mediano MFF, Gonçalves TR, Barbosa JSO. Efeito do exercício físico sobre a composição corporal de mulheres obesas submetidas a programa de perda de peso. Brazilian Journal Biomotricity. 2009: 3 (2): 139-145.

Jakicic JM, Otto AD. Physical activity considerations for the treatment and prevention of obesity. Am J Clin Nutr. 2005: 82(suppl): 226-229.

Votruba SB, Horvitz MA, Schoeller DA. The role of exercise in the treatment of obesity. Nutrition. 2000:16 (3): 179-188. doi

Bensimhon DR, Kraus WE, Donahue MP. Obesity and physical activity: a review. Am Heart J. 2006:151 (3): 598-603. doi

Blum CL. Chiropractic and Pilates therapy for the treatment of adult scoliosis. J Manipulative Physiol Ther. 2002: 25(4): E3. doi

Ferreira C, Aidar F, Novaes G, Vianna J, Carneiro A, Menezes L. O método Pilates® sobre a resistência muscular localizada em mulheres adultas. Motricidade. 2007: 3(4): 76-8. doi

American College Sports of Medicine. Position stand on exercise and physical activity for older adults. Med Sci Sports Exerc. 2009: 41 (7): 1510-1530. doi

American College of Sports Medicine. Physical activity programs and behavior counseling in older adult populations. Med Sci Sports Exerc. 2003: 36 (11): 1997-2003.

Guedes DP, Guedes JERP. Controle do peso corporal: composição corporal, atividade física e nutrição. Londrina: Midiograf; 1998.

Cooper KH. A means of assessing maximal oxygen uptake. J. of the Am. Med. Assoc. 1968: 203 (3): 201-204. doi

Pollock ML, Wilmore J. H. Exercícios na saúde e na doença. Avaliação e prescrição para prevenção e reabilitação. 2 ed. Rio de Janeiro: Medsi; 2003.

Ciconelli RM. Tradução para a língua portuguesa e validação do questionário genérico de avaliação de qualidade de vida SF 36 (Brasil SF 36). Rev. Bras. Reumatol. 1999: 39(3): 143-50.

Jakicic JM, Clark K, Coleman E, Donnelly JE, Foreyt J, Melanson E, Volek J, Volpe SL; American College of Sports Medicine. Appropriate intervention strategies for weight loss and prevention of weight regain for adults. Med Sci Sport Exerc. 2001: 33 (12): 2145-2156. doi

Silva, MS, Aguiar, PN. Análise da redução de gordura corporal em mulheres praticantes de atividade física em academias inseridas no mercado de trabalho. Efdeportes- Revista Digital. 2003: 9(64): 1.

Mazo GZ, Kulkamp W, Lyra VB, Prado AP. Aptidão funcional geral e índice de massa corporal de idosas praticantes de atividade física. Rev. Bras. Cineantropom. Desempenho Hum. 200: 8(4): 46-51.

Pereira, FF et al. Efeito do treinamento de força na qualidade de vida de mulheres idosas. Fitness & Performance Jornal. 2006: 5 (6): 383-387. doi

De Lorenzi, DRS et al. Fatores associados à qualidade de vida após a menopausa. Rev Assoc Med Bras. 2006: 52(5): 312-317. doi

Hay AG, Banckroft J, Johnstone EC. Affective symptoms in women attending a menopause clinic. British Journal of Psychiatry. 1994: 164 (4): 513-516. doi

Navega, MT, Oishi J. Comparação da qualidade de vida relacionada à saúde entre mulheres na pós-menopausa praticantes de atividade física com e sem osteoporose. Rev. Bras. Reumatol. 2007: 47 (4): 258-264. doi

Renno ACM, Granito RN, Driusso P, Costa D, Oishi J. Efeccts of an exercise program on respiratory function, posture and on quality of life in osteoporotic women: a pilot study. Physiotherapy. 2005: 91 (2): 113-118. doi

Rebelatto JR, Calvo JI, Arejuela JR, Portillo JC. Influência de um programa de atividade física de longa duração sobre a forca muscular manual e a flexibilidade corporal de mulheres idosas. Rev. Bras. Fisioterapia. 2006: 10 (1): 127-132. doi

Acree LS, Longfors J, Fjeldstad AS, et al. Physical activity is related to quality of life in older adults. Health and Quality of Life Outcomes. 2006: 4 (37): 1-6.