Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Variáveis Cardiorrespiratórias e Expansibilidade Torácica Antes e Após o Uso do Incentivador Respiratório no Pós-Operatório de Revascularização do Miocárdio

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2238-1244/sr.v13n33p47-54

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/saude/index 

downloadpdf

Rodrigo S. B. Rocha1, Katiane C. Cunha2, Diana P. Barros3 & Janize C. Nina4

 

Resumo: O incentivador respiratório é utilizado na cirurgia de revascularização do miocárdio na tentativa de promover expansão e reexpansão de alvéolos totalmente ou parcialmente colapsados, com o intuito de garantir os volumes pulmonares dentro ou próximo dos valores de normalidade. Tendo em vista as repercussões negativas da cirurgia de revascularização do miocárdio sobre o sistema cardiorrespiratório, o objetivo do presente estudo foi avaliar variáveis cardiorrespiratórias saturação periférica de oxigênio, frequência cardíaca, frequência respiratória e de expansibilidade torácica antes e após o uso do incentivador respiratório em pacientes no pós-operatório de revascularização do miocárdio. A população do estudo foi constituída de 12 pacientes sendo avaliadas as referidas variáveis cinco minutos antes e cinco minutos após o uso do incentivador respiratório, o qual foi utilizado com elevação da cabeceira em 60°, em 10 séries de 10 repetições. Observou-se um aumento significativo na análise da frequência respiratória antes (17,3±1,3) e após (18,8±1,3), na frequência cardíaca antes (86,9±5,9) e após (88,3±5,1), no perímetro axilar em repouso e inspiração máxima, respectivamente, antes (99,0±16,7/100,3±16,7) e após (99,9±16,2/101,1±16,0), no perímetro xifoide em expiração máxima antes (95,3±16,2) e após (96,1±16,4) e no perímetro basal em repouso e expiração máxima, respectivamente, antes (96,7±16,7/96,3±16,9) e após (98,2±17,4/97,2±16,9). Dessa forma, o uso do incentivador respiratório mostrou-se eficaz na melhoria da expansibilidade torácica, sem interferir negativamente em variáveis cardiorrespiratórias, demonstrando ser uma técnica segura, podendo haver sucesso ao utilizá-lo no pós-operatório dessa cirurgia.

Palavras-chave: revascularização do miocárdio, fisioterapia respiratória, incentivador respiratório

 

Abstract: The incentive spirometer is used in coronary artery bypass grafting in an attempt to promote the expansion and re-expansion of collapsed alveoli totally or partially, in order to ensure lung volumes within or close to normal values . Ensuring sufficient tidal volume of lung expansion appropriately, and physiological variables within normal limits. Searched to compare and to evaluate cardiorespiratory variables at saturation (SpO2), heart rate (HR), respiratory rate (RR) and chest expansion before and after the use of incentive spirometry in patients in postoperative coronary artery bypass grafting. Cardiorespiratory variables were evaluated and chest expansion of 12 patients underwent postoperative coronary artery bypass grafting, 5 (five) minutes before and 5 (five) minutes after the use of incentive spirometry. The incentive spirometry was used with elevating the head by 60 °, being held on 10 sets of 10 repetitions. We observed a significant increase in the analysis of respiratory rate (RR) before (17.3 ± 1.3) and after (18.8 ± 1.3), heart rate (HR) before (86.9 ± 5.9) and after (88.3 ± 5.1); perimeter axillary resting and maximal inspiration respectively before (99.0 ± 16.7/100.3 ± 16.7) and after (99.9 ± 16.2/101.1 ± 16.0); perimeter xiphoid at maximal expiration before (95.3 ± 16.2) and after (96.1 ± 16.4) and basal perimeter resting and maximal expiration respectively before (96.7 ± 16.7/96.3 ± 16.9) and after (98.2 ± 17.4/97.2 ± 16.9). Thus, the use of incentive spirometry was effective in improving chest expansion without interfering negatively on cardiorespiratory variables, demonstrating that the technique is safe and can be successful when using it in postoperative myocardial revascularization.

Key words: myocardial revascularization, chest physiotherapy, incentive spirometry

 

1 Mestre em Fisioterapia pela UNIMEP, Especialiste em fisioterapia cardiorrespiratória pela UMESP. Instituição: Unama. E-mail: fisiorocha2000@yahoo.com.br
2 Instituição: Esamaz. E-mail: waterrodrigo@hotmail.com
3 Instituição: Esamaz. E-mail: salgado_fisio@yahoo.com.br
4 Instituição: Ophir Loyola. E-mail: lari1980@gmail.com

 

Literatura Citada

Leguisamo CP, Kalil RAK, Furlani AP. Efetividade de uma proposta fisioterapêutica pré-operatória para cirurgia de revascularização do miocárdio. Res. Bras. Cir.Cardiovasc. 2005;20(2):134-41. doi

Silva LHF, Nascimento CS, Viotti Jr LAP. Revascularização do miocárdio em idosos. Rev Bras Cir Cardiovasc. 1997; 12 (2): 132-40. doi

Borghi-Silva A, Mendes RG, Costa FS, Di Lorenzo VA, Oliveira CR, Luzzi S. The influences of positive end expiratory pressure (PEEP) associated with physiotherapy intervention in phase I cardiac rehabilitation. Clinics. 2005;60(6):465-72. doi

Brasher PA, McClelland KH, Denehy L, Story I. Does removal of deep breathing exercises from a physiotherapy program including pre-operative education and early mobilization after cardiac surgery alter patient outcomes? Aust J Physiother. 2003;49(3):1349. doi

Romanini W, Muller AP, Carvalho KA, Olandoski M, Faria-Neto JR, Mendes FL, et al. The effects of intermittent positive pressure and incentive spirometry in the postoperative of myocardial revascularization. Arq Bras Cardiol. 2007;89(2):94-9.

Renault, JA, Costa-Val, R, Rosseti, MB, Houri Neto, M. Comparação entre exercícios de respiração profunda e espirometria de incentivo no pós-operatório de cirurgia de revascularização do miocárdio. Rev Bras Cir Cardiovasc 2009; 24(2): 165-172. doi

Romanini, W, Muller, AP, Carvalho, KAT, Olandoski, M, Faria-Neto, JR, Mendes, F L, Sardetto, EA, Costa, FDA, Souza, LCG. Os efeitos da pressão positiva intermitente e do incentivador respiratório no pós-operatório de revascularização miocárdica. Arq Bras Cardiol 2007; 89(2): 105-110. doi

Arcêncio, L, Souza, MD, Bortolin, BS, Fernandes, ACM, Rodrigues, AJ, Evora, PRB. Cuidados pré e pós-operatórios em cirurgia cardiotorácica: uma abordagem fisioterapêutica. Rev Bras Cir Cardiovasc 2008; 23(3): 400-410. doi

Ferreira, PEG, Rodrigues, A J, Évora, P. R. B. Efeitos de um Programa de reabilitação da musculatura inspiratória no pós-operatório de cirurgia cardíaca. Arq Bras Cardiol 2009; 92(4): 275-282. doi

Regenga, MM. Fisioterapia em cardiologia: da UTI à reabilitação.1ª Ed; São Paulo: Roca, 2000.

Carvalho CRF, Paisani DM, Lunardi AC. Incentivador respiratório em cirurgias de grande porte: uma revisão sistemática. Rev Bras Fisioter. 2011;15(5):343-50. doi

Marques, CLB, Faria, ICB. Terapia incentivadora de inspiração: uma revisão das técnicas de espirometria de incentivo a fluxo e a volume e o Breath-stacking. RBPS 2009;22 (1); 55-60. doi

West, JB. Fisiologia Respiratória. 6ª Ed; São Paulo: Manole, 2002.

Castellana FB, Malbouisson MS, Carmona MJC. Comparação entre ventilação controlada a volume e a pressão no tratamento da hipoxemia no período pós-operatório de cirurgia de revascularização do miocárdio. Rev Bras Anestesiol. 2003; 53 (4): 440-8. doi

Barbosa RAG, Carmona, MJC. Avaliação da função pulmonar em pacientes submetidos à cirurgia cardíaca com circulação extracorpórea. Rev Bras Anestesiol. 2002; 52:(6) 689-699. doi

Bom EA, De Souza CV, Thiesen RA, De Souza CA. Evaluation of respiratory conditions in early phase of hematopoietic stem cell transplantation. Rev Bras Hematol Hemoter. 2012;34(3):188-92. doi

Van Belle AF, Wesseling GJ, Penn OC, Wouters EF. Postoperative pulmonary function abnormalities after coronary artery bypass surgery. Respir Med. 1992;86(3):195-9. doi

Freitas ER, Soares BG, Cardoso JR, Atallah ÁN. Incentive spirometry for preventing pulmonary complications after coronary artery bypass graft. Cochrane Database Syst Rev. 2012;12:9.

Gasparotto, SC, Cardoso, AL. Comparação do volume de ar obtido com duas formas diferentes de fluxo inspiratório durante exercício com incentivador. Fisioter Mov. 2009 jul/set;22(3): 355-363.