Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Aprendizagem Organizacional, Organização de Aprendizagem e Gestão do Conhecimento: Entre Laços e Nós

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2177-7284/regs.v4n1p472-488

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/REGS/index 

downloadpdf

Inácia M. Nunes1, Amanda M. Eller2 & Marcelo de S. Bispo3

 

Resumo: Os temas aprendizagem e conhecimento vêm conquistando cada vez mais relevância nas discussões acadêmicas e, também, empresariais, o que gerou a criação de alguns conceitos relativos a estes tópicos, dentre os quais o de aprendizagem organizacional, organizações de aprendizagem e gestão do conhecimento. Entretanto, nota-se ainda que não há um consenso – nem acadêmico, nem empresarial – sobre tais conceitos, o que gera sobreposições e confusões entre eles. Neste artigo, o objetivo é analisar a literatura sobre o tema e discutir as relações existentes entre os três conceitos visando à sua melhor compreensão. Como resultado das reflexões tecidas, apresenta-se uma figura que busca sintetizar e discutir as aproximações e distanciamentos entre os conceitos.

Palavras-chave: aprendizagem organizacional, organização de aprendizagem, gestão do conhecimento

 

Abstract: Learning and knowledge are topics that have gained increasing relevance in academic discussions and also in business, which led to the creation of some related concepts, among which are those of organizational learning, learning organizations and knowledge management. However, we still see that there is no consensus on such concepts, neither in the academic field nor in business, creating confusion and overlapping concepts. The aim of this paper is to analyze the literature on the topic and discuss the relationships between the three concepts to better understand them. As a result of the reflections made we present a summary and discuss the similarities and differences between the concepts.

Key words: organizational learning, learning organization, knowledge management

 

1 Mestranda em Administração pela FUCAPE Business School/ES
2 Mestranda em Administração pela FUCAPE Business School/ES
3 Doutor em Administração de Empresas pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Professor Adjunto da Universidade Federal da Paraíba no Programa de Pós-graduação em Administração. Pesquisador do Núcleo de Estudos em Aprendizagem e Competênicas – NAC: marcelodesouzabispo@gmail.com

 

Literatura Citada

ANTONELLO, C. S.; GODOY, A. S. Uma agenda brasileira para os estudos em aprendizagem organizacional. RAE, v. 49, n. 3, p. 266-281, 2009.

ARGYRIS, C.; SCHÖN, D. A. Organizational leaning II: Theory, method, and practice. Reading, Massachusetts: Addison-Wesley, 1996.

ARGYRIS, C.; SCHÖN, D. A. Theory in practice. San Francisco: Jossey-Bass, 1974.

BARNEY, J. B. Firm resources and sustained competitive advantage. Journal of Management, v. 17, p. 99-120, 1991. doi

BASTOS, A. V. B.; GONDIM, S. M. G.; LOIOLA, E. Aprendizagem organizacional versus organizações que aprendem: características e desafios que cercam essas duas abordagens de pesquisa. Revista de Administração, São Paulo, v. 39, n. 3, p. 220-230, 2004.

BHATNAGAR, J. Measuring organizational learning capability in Indian managers and establishing firm performance linkage. The Learning Organization, v. 13, n. 5, p. 416-433, 2006. doi

BISPO, M. de S.; GODOY, A. S. A etnometodologia enquanto caminho teórico-metodológico para a investigação da aprendizagem nas organizações. Revista de Administração Contemporânea, v. 16, n. 5, p. 684-704, 2012. doi

CABRAL, A. C. de A. Aprendizagem organizacional como estratégia competitiva. In: RODRIGUES, S. B.; CUNHA, M. P. (Orgs.). Estudos organizacionais – novas perspectivas na administração de empresas: uma coletânea luso-brasileira. São Paulo: Iglu, 2000. p. 227-247.

CARDOSO, V. C. Gestão de competências por processos: um método para gestão do conhecimento tácito da organização. 2004. 278f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2004.

DIRANI, K. M. Measuring the learning organization culture, organizational commitment and job satisfaction in the Lebanese banking sector. Human Resource Development International, v. 12, n. 2, p. 189–208, 2009. doi

DODGSON, M. Organizational learning: a review of some literatures. Organization Studies, v. 14, n. 3, p. 375-394, 1993. doi

DOVING, E. In the image of man: organizational action, competence and learning. London: Sage, 1996. p. 185-199.

ESTIVALETE, V. F. B.; LOBLER, M. L.; PEDROZO, E. Á. Repensando o processo de aprendizagem organizacional no agronegócio: um estudo de caso realizado numa cooperativa destaque em qualidade no RS. Revista de Administração Contemporânea, v. 10, n. 2, p. 157-178, 2006. doi

FRANCINI, W. S. A Gestão do conhecimento: conectando estratégia e valor à empresa. RAE, v. 1, n. 2, p. 1-16, 2002.

GUIMARÃES, T. A. et al. Explorando o construto aprendizagem organizacional no setor público. Uma análise em órgão do Poder Executivo federal brasileiro. O&S, v. 10, n. 27, p. 111-125, 2003.

HOLSTE, J. S.; FIELDS, D. Trust and tacit knowledge sharing and use. Journal of Knowledge Management, v.14, n.1, p.128-140, 2010. doi

ISIDRO, A. F. Mecanismos de aprendizagem em organizações: desenvolvimento e validação de uma escala de medida. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 31., 2007, Rio de Janeiro. Anais… Rio de Janeiro: ANPAD, 2007.

KIM, D. H. O elo entre aprendizagem individual e organizacional. In: KLEIN, D. A gestão estratégica do capital intelectual: recursos para a economia baseada no conhecimento. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1998. p.61-92.

KIM, D.; KUMAR, V. A framework for prioritization of intellectual capital indicators in R&D. Journal of Intellectual Capital, v. 10, n. 2, p. 277-293, 2009. doi

KRISHNAVENI, R.; SUJATHA, R. Communities of practice: an influencing factor for effective knowledge transfer in organizations. Journal of Knowledge Management, v. X, n. 1, p. 26-40, 2012.

LOIOLA, E; BASTOS, A. V. B. A. Produção acadêmica sobre aprendizagem organizacional no Brasil. RAC, v. 7, n. 3, 181-201, 2003.

LÓPEZ, S. P.; PEÓN, J. M. M.; ORDÁS, C. J. V. Organizational learning as a determining factor in business performance. The Learning Organization, v. 12, n. 3, p. 227-245, 2005. doi

MARQUARDT, M. J. Building the learning organization. Palo Alto: Davis-Black, 2002.

MARSICK, V. J., WATKINS, K. E. Informal and incidental learning. New Directions for Adult and Continuing Education, n. 89, p. 25-34, 2001. doi

MENDES, I. A. C. Aprendizagem organizacional e gestão do conhecimento: um desafio a ser enfrentado. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 11, n. 3, p. 269-273, 2003. doi

MONTONI, M. A. Aquisição de conhecimento: uma aplicação no processo de desenvolvimento de software. 2003. 107f. Tese (Doutorado em Engenharia de Sistemas e Computação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2003.

NAG, R.; GIOIA, D. A. From common to uncommon knowledge: foundations of firm-specific use of knowledge as a resource. Academy of Management Journal, v. 55, n. 12, p. 421-457, 2012. doi

NAHAPIET, J.; GHOSHAL, S. Social capital, intellectual capital and the organizational advantage. Academy of Management Review, v. 23, n. 2, p. 242-266, 1998.

NETO, R. C. D. A.; BARBOSA, R. R.; PEREIRA, H. J. Gestão do conhecimento ou gestão de organizações da era do conhecimento? Um ensaio teórico-prático a partir de intervenções na realidade brasileira. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 12, n. 1, p. 5-24, 2007.

PROBST, G. J. B ; BÜCHEL, B. S. Organizational learning. UK: Prentice Hall, 1997.

SENGE, P. A quinta disciplina: arte, teoria e prática da organização. São Paulo: Best Seller, 1990.

SOUZA, Y. S. Organizações - organizações de aprendizagem ou aprendizagem organizacional. RAE, v. 3, n. 1, p. 1-16, 2004.

SPENDER, J. C. Gerenciando sistemas de conhecimento. In: FLEURY, M. T. L.; OLIVEIRA JR, M. M. Gestão estratégica do conhecimento: integrando aprendizagem, conhecimento e competências. São Paulo: Atlas, 2001.

SUGARMAN, B. A learning-based approach to organizational change: some results and guidelines. Organizational Dynamics, v. 30, n. 1, p. 62-76, 2001. doi

SWERINGA, J.; WIERDSMA, A. La organización que aprende. Buenos Aires: Addison-Wesley, 1995.

TEIXEIRA, E. K; OLIVEIRA, M. Métricas de gestão do conhecimento: análise em artigos publicados em periódicos científicos de 2001 a 2011. Revista ADM.MADE, v. 16, n. 1, p. 110-128, 2012.

TONET, H. C.; PAZ, M. G. T. Um modelo para o compartilhamento de conhecimento no trabalho. Revista de Administração Contemporânea, v. 10, n. 2, p. 75-94, 2006. doi

TSANG, E. W. K. Organizational learning and the learning organization: a dichotomy between descriptive and prescriptive research. Human Relations, v. 50, n. 1, p. 73-89, 1997. doi

WANG, X.; YANG, B.; MCLEAN, G. N. Influence of demographic factors and ownership type upon organizational learning culture in Chinese enterprises. International Journal of Training & Development, v. 11, n. 3, p. 154-165, 2007. doi

WILSON, T. D. The nonsense of “knowledge management”. Information Research, v. 8, n. 1, p. 1-33, 2002.