Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

A Ótica Empreendedora do Enfermeiro: Capacitação e Atuação de Profissionais no Transporte Aeromédico

DOI: http://dx.doi.org/10.15601/2238-1945/pcnb.v3n5p39-49

http://www3.izabelahendrix.edu.br/ojs/index.php/bio/index 

downloadpdf

Nayara M. Costa1, Renata Z. R. Mello1, Tayane C. de M. Oliveira1, Mayara M. Parreiras1, Roberta R. da Silva1 & Karla R. da Silva2

 

Resumo: O Atendimento Pré-hospitalar surgiu como uma forma de se prestar um atendimento rápido a vitima, visando diminuir as sequelas e os riscos. Com a crescente demanda relacionada a esse tipo de atendimento, a escassez literária, e alguns fatores aplicados à própria profissão, entende-se ser relevante a realização deste estudo. O Objetivo deste trabalho foi descrever os achados literários sobre o papel do Enfermeiro no transporte aeromédico e compreender como isso pode se tornar algo inovador e empreendedor ao futuro deste profissional. Foi realizada uma revisão de literatura, nos meses de Abril e Maio de 2013, que se desenvolveu por meio de materiais já elaborados, como artigos científicos localizados nas seguintes bases de dados: Scientific Electronic Library Online (SCIELO) e Literatura Latino – Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS). Também foram utilizados artigos científicos disponíveis no Google acadêmico. Com base nos trabalhos analisados percebemos que o papel do Enfermeiro é indispensável no atendimento pré-hospitalar, por ser ele quem planeja, organiza, prepara os materiais necessários e avalia as condições do paciente desde o início da assistência até a chegada ao serviço hospitalar. Também são fundamentais as habilidades de liderança, comunicação, trabalho em equipe, além de utilizar a educação permanente para capacitar os profissionais. Assim, entendemos que para atuar nesse tipo de serviço o Enfermeiro deve ser bem qualificado. No contexto do empreendedorismo e inovação, o Enfermeiro pode se destacar como profissional visionário com criação de cursos específicos para a capacitação de novos profissionais que desejam trabalhar neste ramo.

Palavras-chave: transporte aeromédico, enfermagem, empreendedorismo

 

Abstract: Introduction: Pre hospital Care has emerged as a way to provide fast service to victims in order to reduce the consequences and risks. The increasing demand related to this kind of assistance, scarce literature, and some factors applied to the profession itself makes this study relevant. Objective: Describe the literature findings about Nurse’s performance in aero medical transport and understand how it can become something innovative and entrepreneurial to the future of this professional. Methods: A literature review was conducted in the months of April and May 2013 using materials already developed, as scientific articles found in the following databases: Scientific Electronic Library Online (SciELO) and the Latin - American and Caribbean Health Sciences (LILACS). Scientific articles available on Google scholar were used as well. Results and Discussion: Based on the studies analyzed, we understand that Nurse’s assistance is essential in pre hospital care, because the Nurse make plans, organizes, prepares the necessary materials and evaluates the patient's condition since the beginning of care until arrival at the hospital service. Skills like leadership, communication, teamwork, and use continuing education to train professionals are fundamental as well. Conclusion: We understand that to act in this kind of service the nurse must be well qualified. In the context of entrepreneurship and innovation, the nurse can be a visionary professional, creating specific courses for the training new professionals who wish to work on this field.

Key words: aero medical transport, nursing, entrepreneurship

 

1 Acadêmicas de Enfermagem da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais
2 Enfermeira. Mestre em Ciências da Saúde. Especialista em Urgência e Atendimento pré-hospitalar Móvel. Docente do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix, da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. E mail para correspondência: karlarona@bol.com.br

 

Literatura Citada

BACKES, Dirce Stein; ERDMANN, Alacoque Lorenzini; BUSCHER, Andreas. O cuidado de enfermagem como prática empreendedora: oportunidades e possibilidades. Acta paul. enferm., São Paulo, v. 23, n. 3, June 2010. doi

BALAGUER, D. A.; SOUZA, G. C.; PAULA, S. H. D. O TRANSPORTE AEROMÉDICO: Um desafio para o enfermeiro frente aos riscos ocupacionais. Rio de Janeiro,2011.

BRASIL, Ministério da Saúde. Regulamento Técnico dos Sistemas Estaduais de Urgência e Emergência. Portaria no 2.048/GM, 05 Nov, Brasília, 2002.

BRONDANI JUNIOR, Davi Davi Antonio; HECK, Rita Maria; CEOLIN, Teila. Atividades gerenciais do enfermeiro na estratégia de saúde da família. Revista de Enfermagem da UFSM, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 41-50, jan. 2011. ISSN 2179-7692. doi

BUENO, Alexandre de Assis; BERNARDES, Andrea. Percepção da equipe de enfermagem de um serviço de atendimento pré-hospitalar móvel sobre o gerenciamento de enfermagem. Texto contexto - enferm., Florianópolis, v. 19, n. 1, Mar. 2010. doi

COFEN. Resolução COFEN 290/2004-Disponível em: http://site.portalcofen.gov.br/node/4326 Acessado dia 13 de maio de 2013.

DUTRAJS. Competências: conceitos e instrumentos para gestão de pessoas na empresa moderna. São Paulo (SP): Atlas; 2004.

ERDMANN, Alacoque Lorenzini et al. A visibilidade da profissão de enfermeiro: reconhecendo conquistas e lacunas. Rev. bras. enferm. [online]. 2009, vol.62, n.4 ISSN 0034-7167.

FELDMAN, Liliane Bauer; RUTHES, Rosa Maria; CUNHA, Isabel Cristina Kowal Olm. Criatividade e inovação: competências na gestão de enfermagem. Rev. bras. enferm., Brasília, v. 61, n. 2, Apr. 2008. doi

FURTADO, Betise Mery Alencar Sousa Macau; ARAUJO JUNIOR, José Luiz Correia de. Percepção de enfermeiros sobre condições de trabalho em setor de emergência de um hospital. Acta paul. enferm., São Paulo, v. 23, n. 2, Apr. 2010. doi

GADELHA, Carlos Augusto Grabois. O complexo industrial da saúde e a necessidade de um enfoque dinâmico na economia da saúde. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 8, n. 2, 2003. doi

GENTIL, Rosana Chami. Aspectos históricos e organizacionais da remoção aeromédica: a dinâmica da assistência de enfermagem. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 31, n. 3, Dec. 1997. doi

MORAIS, Gilvânia Smith da Nóbrega et al . Comunicação como instrumento básico no cuidar humanizado em enfermagem ao paciente hospitalizado. Actapaul. enferm., São Paulo, v. 22, n. 3, June 2009. doi

PASSOS, Isis Pienta Batista Dias; TOLEDO, Vanessa Pellegrino; DURAN, Erika Christiane Marocco. Transporte aéreo de pacientes: análise do conhecimento científico. Rev. bras. enferm., Brasília, v. 64, n. 6, Dec. 2011. doi

ROCHA, Patrícia Kuerten et al . Assistência de enfermagem em serviço pré-hospitalar e remoção aeromédica. Rev. bras. enferm., Brasília, v. 56, n. 6, Dec. 2003. doi

RUTHES, Rosa Maria; FELDMAN, Liliane Bauer; CUNHA, Isabel Cristina KowalOlm. Foco no cliente: ferramenta essencial na gestão por competência em enfermagem. Rev. bras. enferm., Brasília, v. 63, n. 2, Apr. 2010. doi

SANTOS, Maria Cláudia dos; BERNARDES, Andrea. Comunicação da equipe de enfermagem e a relação com a gerência nas instituições de saúde. Rev. GaúchaEnferm. (Online), PortoAlegre, v. 31, n. 2, June 2010. doi

SILVA, Luiz Anildo Anacleto da et al . Educação permanente em saúde e no trabalho de enfermagem: perspectiva de uma práxis transformadora. Rev. GaúchaEnferm. (Online), PortoAlegre, v. 31, n. 3, Sept. 2010. doi

SCHWEITZER, Gabriela et al . Protocolo de cuidados de enfermagem no ambiente aeroespacial à pacientes traumatizados: cuidados durante e após o voo. Texto contexto - enferm., Florianópolis, v. 20, n. 3, Sept. 2011. doi

SCUISSIATO, Dayane Reinhardt et al . Compreensão de enfermeiros de bordo sobre seu papel na equipe multiprofissional de transporte aeromédico. Rev. bras. enferm., Brasília, v. 65, n. 4, Aug. 2012. doi

VALE, Gláucia Vasconcelos; WILKINSON, John; AMANCIO, Robson. Empreendedorismo, inovação e redes: uma nova abordagem. RAE electron., São Paulo, v. 7, n. 1, June 2008. doi