Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Visão do Paciente Infantil Perante Atendimento Odontológico em Clínica Universitária

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2238-1236/fol.v23n2p17-24

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/FOL/index 

downloadpdf

Elisabete R. Bottan1, Fernanda A. da Silva2, Rodrigo X. Matos3, Eliane G. da Silveira4 & Beatriz H. E. Schmitt5

 

Resumo: O objetivo do presente estudo foi conhecer a visão de crianças sobre o atendimento odontológico, como estratégia de avaliação dos serviços prestados em uma clínica-escola. Para a coleta de dados, este estudo exploratório com abordagem qualitativa utilizou a técnica do desenho-estória com tema. A estruturação dos dados foi efetuada com base em quatro categorias emergentes. Participaram do estudo 52 crianças com idades que variaram de 6 a 12 anos. A maioria (58%) pertencia à faixa de 8 a 9 anos de idade, 36% eram meninas e 64%, meninos. Foram consideradas 168 evocações. A categoria “Ambiente Odontológico” foi a mais frequente, com 34,5%, indicando uma familiaridade positiva dos pesquisados com o consultório odontológico. A categoria “Imagem do cirurgião-dentista” obteve 31,6% das evocações, com ênfase na relação humanizada. A frequência de cada uma das outras duas categorias foi 19,6%, para “Comportamento durante o Atendimento Odontológico”, e 14,3% para “Atenção Odontológica Prestada”; em ambas predominou a conotação positiva. O atendimento odontopediátrico desenvolvido nesta universidade, na visão dos pesquisados, configura-se como uma situação agradável. O processo avaliativo, pela técnica do desenho-estória, foi uma excelente alternativa metodológica para se obter informações sobre os serviços prestados por esta instituição.

Palavras-chave: assistência odontológica para crianças, avaliação em saúde, cuidados de saúde

 

Abstract: The aim of this study was to understand children’s view of dental care, to assess the services provided by a school clinic. For data collection, this exploratory qualitative study used the story-drawing technique with a theme. The data structuring was carried out based on four emerging categories. The study included 52 children with ages ranging from 6 to 12 years. The majority (58%) was 8 to 9 years old, 36% were girls and 64% were boys. One hundred and sixty eight evocations were considered. The “Dental Environment” category was the most frequent, with 34.5%, indicating the respondents’ positive familiarity with the dental office. The “Dentist’s image” category got 31.6%, with an emphasis on the humanized relationship. The frequency of each of the other two categories was 19.6% for “Behavior during Dental Treatment”, and 14.3% for “Dental Care Provided”; in both of them the positive connotation predominated. The pediatric dental care provided by this university, in the view of respondents, appears as a pleasant situation. The evaluation process, through the story-drawing technique, was an excellent alternative methodology to gather information about the services provided by this institution.

Key words: dental care for children, health assessment, health care

 

1 Professora do Grupo de Pesquisa Atenção à Saúde Individual e Coletiva em Odontologia, Curso de Odontologia da Universidade do Vale do Itajaí (Santa Catarina, Brasil)
2 Bolsista de Iniciação Científica, curso de Odontologia da Universidade do Vale do Itajaí (Santa Catarina, Brasil)
3 Bolsista de Iniciação Científica, curso de Odontologia da Universidade do Vale do Itajaí (Santa Catarina, Brasil)
4 Mestre em Odontopediatria, Curso de Odontologia da Universidade do Vale do Itajaí (Santa Catarina, Brasil)
5 Mestre em Odontopediatria, Curso de Odontologia da Universidade do Vale do Itajaí (Santa Catarina, Brasil)

 

Literatura Citada

Bottan ER, Sperb RAL, Telles OS, Uriarte Neto M. Avaliação de serviços odontológicos: a visão dos pacientes. Rev ABENO. 2006; 6(2): 128-33.

D’Avila S, Souza LMM, Cavalcanti GMS, Lucas RSCC, Granville-Garcia AF, Cavalcanti AL. Nível de satisfação e condição socioeconômica dos usuários das clínicas de odontologia da Universidade Estadual da Paraíba. Rev Bras Pesq Saúde. 2010; 12(2): 39-45.

Sisson MC, Oliveira MC, Conill EM, Pires D, Boing AF, Fertonani HP. Satisfação dos usuários na utilização de serviços públicos e privados de saúde em itinerários terapêuticos no sul do Brasil. Interface Comun Saúde Educ. 2011; 15(36): 123-36. doi

Soller SAL, Regis Filho GI. Uso de indicadores da qualidade para avaliação de prestadores de serviços públicos de odontologia: um estudo de caso. RAP. 2011; 45(3): 591-610.

Lima ACS, Cabral ED, Vasconcelos MMVB. Satisfação dos usuários assistidos nos centros de especialidades odontológicas do município de Recife, Pernambuco, Brasil. Cad Saúde Públi. 2010; 26(5): 991-1002. doi

Alves RD. O tratamento odontológico sob o olhar da criança: um estudo de representações sociais [dissertação de mestrado]. Natal: Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Programa de Mestrado em Odontologia; 2005.

Montoni KMMC, Tenório MDH, Santos LM, Santos NB. Percepção dos escolares de ensino fundamental da rede pública da cidade de Maceió-AL sobre a consulta odontológica. Ver Bras Pesqui Saúde; 2009; 11(2): 24-9.

Ketzer JC, Bottan ER, Araujo SM, Rocha ALH. A visão de crianças sobre o atendimento odontológico em função do tipo de instituição escolar (pública ou privada). Pesqui Bras Odontoped Clin Integr. 2012; 12(4): 541-47.

Massoni ACLT, Ferreira JMS, Colares V, Duarte RC. Roteiro para interpretação de desenhos: facilitando a abordagem da criança no consultório odontológico. Arq Odontol. 2008; 44(3): 31-6.

Bauer MW, Aarts B. A construção do corpus: um princípio para coleta de dados qualitativos. In: Bauer MW, Gaskell G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som. Petrópolis: Vozes; 2002. p. 39-63.

Bardin E. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70; 2002.

Menezes M, Moré CLOO, Cruz RM. O desenho como instrumento de medida de processos psicológicos em crianças hospitalizadas. Aval Psicol. 2008; 7(2): 189-98.

Amorim VCS, Santos MFS. Visão que a criança tem do dentista através da interpretação de desenhos. Rev ABO Nac. 2000; 7(6): 359-63.

Hanna LNO, Araújo RJG, Gabriel DP, Nogueira AJS. O perfil do dentista sob olhar infantil. Ezamaz. 2009; 1(1): 24-37.

Oliveira FCM. Compreendendo a fobia em odontopediatria por meio de intervenções com o procedimento de desenhos-estórias [dissertação de mestrado]. São Paulo: Universidade de São Paulo, Programa de Mestrado em Psicologia; 2008.

Bottan ER, Dall’ Oglio J, Silveira EG, Marchiori SA. Cirurgião-dentista ideal: perfil definido por crianças e adolescentes. RSBO. 2009; 6(4): 381-6.

Macerou RTP. Representação social do cirurgião dentista e o comportamento infantil, face ao tratamento odontopediátrico [dissertação de mestrado]. Campo Grande: Universidade Católica Dom Bosco, Programa de Mestrado em Psicologia; 2004.

Brasil. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CES nº3, de 19 de fevereiro de 2002. Diário Oficial da União, Brasília, 4 de março de 2002. Seção 1, p. 10. Disponível em <http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES032002.pdf>. Acesso em: 03 junho 2013.