Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Algumas Reflexões sobre o Trabalho de Professores Pesquisadores no Ensino Superior Brasileiro

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2238-121X/comunicacoes.v20n1p7-26

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/comunicacao 

downloadpdf

Ivanise Monfredini1

 

Resumo: Neste ensaio discute-se a condição em que se realiza o trabalho de ensino e a pesquisa, focalizando-os a partir da graduação. Em tese, o trabalho exercido no ensino superior supõe uma relação constante com a produção de conhecimentos e sua divulgação pela docência e extensão. O tema é tratado a partir das determinações rentistas que caracterizam o ensino superior brasileiro e determinam condições de trabalho que dificultam a realização da pesquisa e do ensino. O texto se estrutura a partir das informações obtidas por meio de entrevistas com professores, pesquisadores e coordenadores de cursos de graduação, além de levantamento feito no diretório de grupos de pesquisa do CNPQ. Inicialmente apresentamos os conceitos de cultura acadêmica e rentista que fundamentam as reflexões. Em seguida problematizamos o tema a partir dos indicadores de participação de instituições de ensino superior privadas como instituições sedes de grupos de pesquisa cadastrados no diretório do CNPQ. O ensaio se desdobra na discussão da condição de trabalho de professores pesquisadores, que associada à flexibilização curricular, é fundamental para a realização da rentabilidade. Para finalizar, apresentamos para discussão algumas possibilidades existentes no cenário atual, por meio da oposição entre cultura rentista e cultura acadêmica.

Palavras-chave: trabalho de professores pesquisadores, ensino superior, grupos de pesquisa

 

Abstract: In this essay we discuss the condition in which the work of teaching and research is performed, with a focus on undergraduate courses. In theory, higher education work presupposes a constant relationship between the production of knowledge and its dissemination through teaching and extension. The subject is treated taking into consideration the rentiers orientation that characterize the Brazilian higher education and determine working conditions that hinder the achievement of research and teaching. The text is structured upon the information obtained through interviews with teachers and coordinators of undergraduate courses, as well as upon statistics on research groups from the CNPQ (the Brazilian National Council of Technological and Scientific Development) directory. Initially we present the concepts of academic culture and rentier that offer the basis for these reflections. Then we approach the theme starting from the indicators of participation of private institutions of higher education institutions as venues for research groups registered in the directory of the CNPQ. The essay unfolds in the discussion of the working conditions of teachers researchers that linked to curricular flexibility is the key to rentability. Finally, we present some possibilities for discussion in the current scenario, confronting the rentier culture and the academic culture.

Key words: teachers/researchers work, higher education, research groups

 

1 Professora pesquisadora atuando no Programa de Pós-graduação em Educação – Universidade Nove de Julho. imonfredini@gmail.com

 

Literatura Citada

BIANCHETTI, L; MACHADO, A. M. Netto. Reféns da “produtividade”. Sobre produção do conhecimento, saúde dos pesquisadores e intensificação do trabalho na pós-graduação. In: ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO, ANPED. Anais da 30ª Reunião Anual. Caxambu: AMPED, 2007. p. 1-16. CD-ROM.

CARVALHO, D. C. de. Trabalho docente na pós-graduação: impasses que se colocam para os programas e o professor universitário no contexto atual das políticas de avaliação. In: MANCEBO, D.; SILVA JR., J.R.; OLIVEIRA, J. F. (org.) Reformas e políticas: educação superior e pós-graduação no Brasil. Campinas, SP: Editora Alínea, 2008. p. 223-235.

CHAUÍ. M. A universidade em ruinas. In: TRINDADE, H. (org.). A universidade em ruínas na república dos professores. 3. ed. Petrópolis, RJ: Vozes/Porto Alegre: CIPEDES, 1999, 2001.

CHESNAIS, F.. A mundialização do capital. São Paulo: Xamã, 1996.

CHESNAIS, F. (coord.). A mundialização financeira. Gênese, custos e riscos. São Paulo: Xamã, 1998.

CONTRERAS, J. A autonomia de professores. São Paulo, Cortez, 2002.

CUNHA, L. A. A universidade reformada: O golpe de 1964 e a modernização do ensino superior. 2. ed. São Paulo: Editora UNESP, 2007.

CUNHA, L. A. Critérios de Avaliação e credenciamento do ensino superior: Brasil e Argentina. In: VELLOSO, J. (org.). O ensino superior e o mercosul. Rio de Janeiro: Garamond, 1998. p. 17-51.

DIAS, E. T. D. M.; MONFREDINI, I.; ROGGERO, R. Educação, trabalho, formação e subjetividade. São Paulo: Xamã, 2010. v.1.000, p. 126.

DIEESE Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos. Informativo da Subseção DIEESE – ANDES-SN. Perfil dos Professores de Instituições de Ensino Superior Privado. Ano 1, n. 1, jan. 2011.

DINIZ-PEREIRA, J. E. O ovo ou a galinha: a crise da profissão docente e a aparente falta de perspectiva para a educação brasileira. RBEP Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 92, n. 230, p. 34-51, jan/abr. 2011.

HARVEY, D. Condição pós-moderna. São Paulo: Loyola, 1993.

LOMBARDI, J. C. O público e o privado como categorias de análise da educação? Uma reflexão desde o marxismo. In: LOMBARDI, J. C.; JACOMELI, M. R. M.; SILVA, T. M. T. (orgs.). O público e o privado na história da educação brasileira. Concepções e práticas educativas. Campinas, SP: Autores Associados; Histedbr, Unisal. 2005.

MANCEBO, D.; SILVA JR. J.R.; OLIVEIRA, J.F. (org.) Reformas e políticas: educação superior e pós-graduação no Brasil. Campinas, SP: Editora Alínea, 2008.

MANCEBO, D.; MAUÉS, O.; CHAVES, V. Crise e reforma do Estado e da Universidade Brasileira: implicações para o trabalho docente. Educar, Curitiba: Editora UFPR, n. 28, p. 37-53, 2006.

MÉSZÁROS, I. O desafio e o fardo do tempo histórico. O socialismo no século XXI. São Paulo: Boitempo, 2007.

MONFREDINI, I. Profissão docente na instituição escolar: a historicidade das práticas e culturas profissionais. Educar em Revista, Curitiba, v. 31, p. 191-211, 2008. doi

MONFREDINI, I. Silenciamento e desistência. A formação de professores pelo trabalho. Curitiba: Editora CRV, 2011. p. 90.

PEREZ MORA, R.; MONFREDINI, I. (orgs.) Profesión académica. Mecanismos de regulación, formas de organización y nuevas condiciones de producción intelectual. Colotlán: Universidad de Guadalajara - Centro Universitario del Norte, 2011, p. 310.

PÉREZ MORA, R. Profesión Académica y nuevas condiciones de producción intelectual. In: PÉREZ MORA, R.; MONFREDINI, I. (Orgs.) . Profesión académica. Mecanismos de regulación, formas de organización y nuevas condiciones de producción intelectual. Colotlán: Universidad de Guadalajara - Centro Universitario del Norte, 2011.p. 23-34.

PETRUCELLI,(2004) J.L. Mapa da cor no ensino superior. Programa Políticas da Cor na Educação Brasileira. Série Ensaios e Pesquisas. n. 1, 2004. Disponível em: <http://lppuerj.net/olped/AcoesAfirmativas/colecoes_ppcor_ver.asp?titulo=S%C3%83%C2%A9rie%20Ensaios%20e%20Pesquisas%20do%20PPCor&cod=42&tipo=8> acessado em maio de 2009.

SAVIANI, D. Instituições Escolares no Brasil: conceito e reconstrução histórica. In: NASCIMENTO, M. I. M. [et al.], (orgs.). Instituições Escolares no Brasil: conceito e reconstrução histórica. Campinas, SP: Autores Associados: HISTEDBR; Sorocaba, SP: UNISO; Ponta Grossa, PR: UEPG, 2007.

SGUISSARDI, V. A universidade neoprofissional, heterônoma e competitiva. In: ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO, ANPED. Anais da 26ª Reunião Anual. Poços de Caldas: 2003, p. 1-18. CD-ROM.

SILVA Jr., J. R.; SILVA, E. Carreira docente diante da atual configuração da pós-graduação: pragmatismo, intensificação e precarização do trabalho do professor. In: MANCEBO, D.; SILVA Jr., J.R.; OLIVEIRA, J. F. (org.) Reformas e políticas: educação superior e pós-graduação no Brasil. Campinas, SP: Editora Alínea. 2008. p. 189 – 197.

SOBRINHO, J. D.; BRITO, M. R. F. La educación superior em Brasil: principales tendências y desafios. Avaliação. Revista da Avaliação da Educação Superior, Campinas; Sorocaba, v. 13, n. 2, p. 487-507, jul. 2008.

SILVA, S. M. Diretrizes Curriculares Nacionais e a Formação de Professores. Flexibilização e autonomia. 2006, p.189. Tese (doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas-SP, 2006.

SILVA JR., J. R.; SGUISSARDI, V. Novas faces da educação superior no Brasil. Reforma do Estado e mudança na produção. Bragança Paulista: EDUSF, 1999.