Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

O Pagamento por Desempenho no Contexto das Reformas Educacionais Paulistas

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2238-121X/comunicacoes.v20n2p45-59

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/comunicacao 

downloadpdf

Andreza Barbosa1 & Maria J. S. Fernandes2

 

Resumo: Este artigo apresenta os resultados de uma pesquisa que teve como objeto de análise o pagamento por desempenho, representado na rede estadual paulista de ensino pelo bônus mérito. O bônus, assim como outras medidas implantadas na última década, faz parte das reformas de natureza neoliberal que predominaram na rede de ensino paulista. O artigo se propõe a discutir as implicações deste mecanismo para o trabalho docente a partir de revisão bibliográfica sobre o assunto e, também, da interpretação de dados obtidos em uma investigação empírica de base qualitativa. Esta teve como instrumento de coleta de dados entrevistas semiestruturadas realizadas com professores do ciclo II do Ensino Fundamental e do Ensino Médio de três diretorias regionais de ensino. Os resultados revelaram a influência dos elementos gerencialistas e performáticos na organização do trabalho das escolas e dos professores e mostraram que o pagamento por desempenho não tem contribuído para a melhoria das condições de trabalho e carreira docentes, o que pouco contribui para alterar a qualidade do ensino, sendo, portanto, um mecanismo voltado à responsabilização docente.

Palavras-chave: pagamento por desempenho, bônus mérito, reformas educacionais, trabalho docente

 

Abstract: This article presents the results of a research that has as its analysis focus the payment by performance, represented in the public educational system of the São Paulo State by the bonus-merit. The bonus, such as other measures implemented in the last decade, is part of neoliberal reforms that were predominant in the public educational system of the State. The article intends to debate the implications of this mechanism for the teaching from a bibliographic review about the topic as well as from the interpretation of data originated from a qualitative empirical investigation based on semi-structured interviews with second cycle teachers of high and middle schools of three regional departments of education. The results revealed an influence of performative and managerial elements in the organizational work of schools and teachers. Moreover, they showed that the payment by performance has not contributed for the improvement of the work conditions and for the career of the teachers, has a very limited impact to change the quality of education and thus represent a teacher accountability mechanism.

Key words: payment by performance, merit bonus, educational reformations, teaching work

 

1 Doutora em Educação Escolar pela UNESP. Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da UNIMEP. azbarbos@unimep.br
2 Doutora em Educação Escolar pela UNESP. Professora da Faculdade de Ciências da UNESP. mjsfer@fc.unesp.br

 

Literatura Citada

BALL, S. J. Reformar escolas/reformar professores e os terrores da performatividade. In: Revista Portuguesa de Educação, Braga, v. 15, n. 2, p. 3-23, 2002.

BALL, S. J. Performatividade, privatização e o pós-Estado do bem estar. In: Educação e Sociedade, Campinas, v. 25, n. 89, p. 1105-1126, set./dez. 2004. http://dx.doi.org/10.1590/s0101-73302004000400002

BALL, S. J. Profissionalismo, gerencialismo e performatividade. In: Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 35, n. 126, p. 539-564, set./dez. 2005. http://dx.doi.org/10.1590/s0100-15742005000300002

BARBOSA, A. Os salários dos professores brasileiros: implicações para o trabalho docente. Brasília: Liber Livro, 2011.

CASSETTARI, N. Pagamento por performance na Educação Básica. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 31, 2008, Caxambu, Anais… Caxambu: ANPED, 2008.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação Básica. Resolução n. 2, de 28 de maio de 2009. Fixa as Diretrizes Nacionais para os Planos de Carreira e Remuneração dos Profissionais do Magistério da Educação Básica Pública, em conformidade com o artigo 6º da Lei nº 11.738, de 16 de julho de 2008, e com base nos artigos 206 e 211 da Constituição Federal, nos artigos 8º, § 1º, e 67 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, e no artigo 40 da Lei nº 11.494, de 20 de junho de 2007. Diário Oficial da União, Brasilia, DF, 29 maio 2009. Seção 1, p. 41-42.

CONSED. Estudo dos Planos de Carreira e Remuneração do magistério da Educação Básica dos Estados Brasileiros. Brasília: CONSED, 2005.

FERNANDES, M. J. S. As recentes reformas educacionais paulistas na visão dos professores. In: Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 26, n. 3, p. 75-102, dez. 2010. http://dx.doi.org/10.1590/s0102-46982010000300005

FREITAS, H. C. L. A (nova) política de formação de professores: a prioridade postergada. In: Educação e Sociedade. Campinas, v. 28, n. 100, p. 1203-1230, out. 2007.

GATTI, B. A.; BARRETO, E. S. S. Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: UNESCO, 2009.

GATTI, B. A.; et. al. A atratividade da carreira docente no Brasil. In: Estudos & Pesquisas Educacionais, n. 1, p. 139-209, maio 2010.

GOLDHABER, D. Teachers matter, but effective teacher quality policies are elusive. In: LADD, H.; FISKE, E. (Ed.). Handbook of Research in Education Finance and Policy. New York: Routledge, 2008.

HANUSHEK, E. Interpreting recent research on schooling in developing countries. In: The World Bank Research Observer, v. 10, n. 2, 1995, p. 227-246. doi

HANUSHEK, E. Teacher quality. In: ISUMI, L. T.; EVERS, W. M. Teacher Quality. Stanford, CA: Hoover Press, 2002.

HANUSHEK, E.; RIVKIN, S. G. Pay, working conditions, and teacher quality. In: The Future Of Children. v. 17, n. 1, p. 69-86, 2007. doi

LIANG, X. Remuneración de los docentes en 12 países latinoamericanos: Quiénes son los docentes, factores que determinan su remuneración y comparación con otras profesiones. PREAL, 2003. n. 27. Disponível em: <http://www.preal.org>. Acesso em: 26 dez. 2010.

LOURENCETTI, G. C. O trabalho docente dos professores secundários na atualidade: intersecções, particularidades e perspectivas. Araraquara: Junqueira & Marin, 2008.

MORDUCHOWICZ, A. Carreiras, incentivos e estruturas salariais docentes. PREAL, 2003. n. 23. Disponível em: <http://www.preal.org>. Acesso em: 24 fev. 2010.

OLIVEIRA, D. A. et al. Transformações na organização do processo de trabalho docente e suas consequências para os professores. In: Trabalho e Educação, Belo Horizonte, v. 11, p. 51-65, 2002.

RODRIGUES, J. D. Z. Implicações do projeto “São Paulo Faz Escola” no trabalho de professores do Ciclo I do Ensino Fundamental. 2010. 258 f. Dissertação (Mestrado em Educação Escolar)–Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2010.

SAMPAIO, M. M.; MARIN, A. J. Precarização do trabalho docente e seus efeitos sobre as práticas curriculares. In: Educação e Sociedade, Campinas, v. 25, p. 1203-1226, set./dez. 2004. http://dx.doi.org/10.1590/s0101-73302004000400007

SÃO PAULO. Lei Complementar nº 909, de 28 de dezembro de 2001. D.O.E.; Poder Executivo, Seção I, São Paulo, v. 111, n. 245, 29 dez. 2001.

SÃO PAULO. Lei Complementar nº 1078, de 17 de dezembro de 2008. D.O.E.; Poder Executivo, Seção I, São Paulo, v. 118, n. 239, 18 dez. 2008.

SETÚBAL, M. A. Equidade e desempenho escolar: é possível alcançar uma educação de qualidade para todos? In: Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. Brasília, v. 91, n. 228, p. 345-366, maio/ago. 2010.

SHIROMA, E. O.; EVANGELISTA, O. Profissionalização como estratégia de gerenciamento de professores. In: Revista de Estudos Curriculares, Braga, v. 1, n. 2, p. 267-281, 2003.

SHIROMA, E. O.; CAMPOS, R. F. La resignificación de la democracia escolar mediante el discurso gerencial: liderazgo, gestión democrática y gestión participativa. In: FELDFEBER, M.; OLIVEIRA, D. A. (Comps.). Políticas educativas y trabajo docente: nuevas regulaciones, nuevos sujetos? Buenos Aires: Noveduc, 2006, p. 221-237.

SHIROMA, E. O.; SCHNEIDER, M. C.; MAFRA JÚNIOR, A. C. “A cada um segundo seu desempenho”: tensões e contradições da política de avaliação docente. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DA REDE LATINO-AMERICANA DE ESTUDOS SOBRE TRABALHO DOCENTE: Rede Estrado, 7., 2010. Anais… Lima: Rede Estrado, 2010. CD-ROM.

UMANSKY, I. A literature review of teacher quality and incentives – theory and evidence. In: VEGAS, E. (Org.). Incentives to improve teaching – lessons from Latin America. Washington: World Bank, 2005. p. 21-61.

WORLD BANK. Brazil Teachers Development and Incentives – a strategic framework. Report nº 20408 BR. Washington: World Bank, 2001.