Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

A Pedagogia da Alternância na Licenciatura em Educação do Campo em Portel (PA)

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2238-121X/comunicacoes.v21n2p113-127

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/comunicacao 

downloadpdf

Eliane M. Costa1 & Albêne L. Monteiro2

 

Resumo: Este artigo apresenta análises e reflexões acerca da pedagogia da alternância desenvolvida no curso de Licenciatura Plena em Educação do Campo, implantada no município de Portel (PA) pelo Instituto Federal de Educação e Tecnologia do Pará. É um texto que resulta da pesquisa de mestrado cujo objeto é o Programa de Apoio à Formação Superior em Licenciatura em Educação do Campo, e pretende responder à seguinte questão: Como a pedagogia da alternância é praticada na licenciatura em educação do campo em Portel? Nesta pesquisa adotou-se o estudo de caso tipo único e, como instrumento de coleta e análise de dados, a entrevista semiestruturada, a observação não participante, o questionário fechado, a análise de documentos e a análise de conteúdo. Para efeito deste texto, as análises e reflexões resultam das entrevistas, observação e análise de documentos. Tais análises e reflexões estão apoiadas em estudos de autores como: Ribeiro (2010), Molina e Sá (2011), Arroyo (2012) e outros, que ajudaram a identificar a pedagogia da alternância como um dos princípios norteadores da licenciatura em questão. Este princípio configura-se como um desafio para formadores e formandos ante as condições estruturais e organizacionais da própria universidade. E, ao se tratar do contexto em que se desenvolveu esta pesquisa, os limites e desafios são bem mais complexos em virtude das peculiaridades atinentes à região marajoara. Contudo, pode-se considerar a pedagogia da alternância como uma importante estratégia metodológica para o reconhecimento dos saberes e das matrizes culturais do campo no Marajó.

Palavras-chave: educação do campo, pedagogia da alternância, formação de educadores

 

Abstract: This paper presents analyses and reflections on trade-off teaching, which is developed in the Teaching Degree in Field Education implemented in the city of Portel (State of Pará) by the Federal Institute of Education, Science, and Technology of Pará. The paper results from a masters degree research project whose object is the Support Program for a BA degree in Field Education, and aims at answering the following question: How is trade-off teaching practiced in the Teaching degree in Field Education in Portel? This research adopted the single case study type. For data collection and analyses it made use of semi-structured interviews, non-participant observation, a closed questionnaire, document and content analyses. The analyzes and reflections result from interviews, observation, and document analysis and are supported by works of authors such as Ribeiro (2010), Molina and Sá (2011), Arroyo (2012) and others, who helped identifying trade-off teaching as one of the guiding principles of the Teaching degree in question. This principle is a challenge for trainers and trainees considering the University’s structural and organizational conditions. And, as to the context in which this research was developed, the limits and challenges are even more complex due to the peculiarities of the area. However, trade-off teaching may be considered an important methodological strategy to recognize the knowledge and cultural matrices of the field in the region of Marajó.

Key words: field education, trade-off teaching, teacher training

 

1 Doutoranda em Antropologia pela Universidade Federal do Pará - UFPA. elyany2007@hotmail.com
2 Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Pará – UFPA. albene@uol.com.br

 

Literatura Citada

ANTUNES-ROCHA, M. I.; DINIZ, L. de S.; OLIVEIRA, A. e M. Percurso formativo da Turma Dom José Mauro: segunda turma do curso de Licenciatura Plena em Educação do Campo da FAE-UFMG. In: MOLINA, M. C.; SÁ, L. M. (Orgs.). Licenciaturas em educação do campo: registros e reflexões a partir das experiências piloto (UFMG; UnB; UFBA e UFS). Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

ANTUNES-ROCHA, M. I.; MARTINS, M. de F. A. Tempo escola e tempo comunidade: territórios educativos na educação do campo. In: ANTUNES-ROCHA, M. I.; MARTINS, M. de F. A.; MARTINS, A. A. (Orgs.). Territórios educativos na educação do campo: escola, comunidade e movimentos sociais. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

ARROYO, M. G. Educação do campo: desafios políticos e epistemológicos. In: SEMINÁRIO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO: DESAFIOS TEÓRICOS E PRÁTICOS, 2., 2011, Florianópolis. Anais… Florianópolis: UFSC, 2011.

BRASIL. Parecer CEB/CNE n. 1/2006, do Conselho Nacional de Educação. Recomenda a Adoção da Pedagogia da Alternância em Escolas do Campo. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 15 mar. 2006.

BRASIL. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade – Secad. Edital de convocação nº 09, de 29 de abril de 2009. Chamada Pública para seleção de projetos de Instituições Públicas de Ensino Superior para o Procampo. 2009. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/edital_procampo_20092.pdf>. Acesso em: 20 set. 2010.

BRASIL. INEP. Resultados do Ideb 2011: metas de qualidade foram cumpridas. 2012. Disponível em: <http://portal.inep.gov.br/visualizar/-/asset_publisher/6AhJ/content/inep-divulga-os-resultados-do-ideb-2009%3A-metas-de-qualidade-foram-cumpridas>. Acesso em: 22 de ago. de 2012.

CALDART, S. Licenciatura em educação do campo e projeto formativo: qual o lugar da docência por área? In: MOLINA, M. C.; SÁ, L. M. (Orgs.). Licenciaturas em educação do campo: registros e reflexões a partir das experiências piloto. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

CORDEIRO, G. N. K. A relação teoria-prática do curso de formação de professores do campo na UFPA. 2009. 216p. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Faculdade de Educação. Natal, Rio Grande do Norte.

COSTA, E. M. A Formação do educador do campo: um estudo a partir do Procampo. 2012. 189f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade do Estado do Pará, Belém, Pará.

FARIA, A. R. et al. O eixo educação do campo como ferramenta de diálogo entre saberes e docência. In: ANTUNES-ROCHA, M. I.; MARTINS, A. A. (Orgs.). Educação do campo: desafios para formação de professores. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

FREIRE, P. Professora sim, tia não: cartas a quem ousa ensinar. São Paulo: Olho d’Água, 1997.

IFPA. Projeto pedagógico licenciatura em educação do campo área de concentração: ciências da natureza e matemática. Belém: IFPA, 2011 (Não publicado).

MOLINA, M.; SÁ, L. M. A licenciatura em educação do campo da Universidade de Brasília: estratégias político-pedagógicas na formação de educadores do campo. In: MOLINA, M.; SÁ, L. M. A Licenciaturas em educação do campo: registros e reflexões a partir das experiências piloto. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

PARÁ. CEE. Parecer nº 604 de 2008. Recomenda a adoção da Pedagogia da Alternância em escolas do campo do Pará. Aprovado em 8 jan. 2009. Disponível em: http://educampoparaense.org/site/media/parecer%20final%20dias%20letivos%20pedagogia%20da%20alternancia_.pdf Acesso em: 22 mai. 2011.

PARÁ. Resolução n. 1, de 09 de janeiro de 2009. Dispõe sobre a regulamentação da Pedagogia da Alternância no Estado do Pará. Disponível em: <http://educampoparaense.org/site/media/resolucao_pdf> Acesso em: 22 mai.2011.

RIBEIRO, M. Movimento camponês, trabalho e educação: liberdade, autonomia, emancipação: princípios/fins da formação humana. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

SANTOS, C. A. dos. Educação do campo e políticas públicas no Brasil: a instituição de políticas públicas pelo protagonismo dos movimentos sociais do campo na luta pelo direito à educação. 2009. 104f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de Brasília, Brasília, DF. Disponível em: <http://repositorio.bce.unb.br/bitstream/10482/3939/1/2009_ClariceAparecidadosSantos.pdf>. Acesso em: 22 mai. 2011.