Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Novas Arquiteturas Organizacionais no Serviço Público: Os Desafios Percebidos pelos Servidores do Instituto Federal de Minas Gerais

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-9583/refae.v5n2p186-206

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/ReFAE/index 

downloadpdf

Gizelle J. Santos1 & Íris B. Goulart2

 

Resumo: Este artigo aborda as consequências de um novo modelo de arquitetura organizacional na Administração pública, advindo da criação dos Institutos de Educação Tecnológica, a partir da Lei nº 11.892, sancionada em 29 de dezembro de 2008 pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A formação técnica no Brasil teve início no período imperial e sofreu diversas alterações ao longo do século XX, especialmente a partir da década de 1960, quando a educação tecnológica tornou-se uma preocupação aliada ao desenvolvimento industrial. Fazse uma referência às novas arquiteturas organizacionais na atualidade e de modo especial no Brasil, e comenta-se como essas mudanças organizacionais no serviço público afetam os trabalhadores. A pesquisa realizada teve como objetivo analisar os desafios percebidos pelos servidores do IFMG no processo de implantação desta nova arquitetura organizacional. Trata-se de uma pesquisa quali-quantitativa, que se iniciou com um grupo focal através do qual foram ouvidos pró-reitores do IFMG sobre os principais desafios identificados por eles na implantação do novo modelo de organização. Com base nas respostas, foi construído um questionário, com 31 questões, das quais 2 eram questões abertas, que foram enviados todos os servidores do IFMG. Os 290 questionários devolvidos no prazo estipulado pela pesquisadora vieram de 141 docentes e 149 técnicos administrativos e foram submetidos a tratamento predominantemente quantitativo. Os resultados obtidos apontam que os desafios mais enfatizados foram a resistência de servidores à mudança organizacional, centralização de decisões na reitoria, despreparo de gestores, falta de informação sobre mudanças, dificuldades de adaptação às mudanças. Houve diferença entre os resultados das respostas emitidas pelos docentes e pelos técnico-administrativos com respeito ao ambiente físico de trabalho para a realização das tarefas, a jornada de trabalho diária do IFMG, modelo atual de gestão adotado no IFMG e o conhecimento sobre Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) do IFMG. Esta pesquisa, que constitui um estudo de caso, sofre limitações de generalização e por este motivo sugere-se que seja repetida em outros estabelecimentos.

Palavras-chave: arquiteturas organizacionais, mudança organizacional no serviço público, fator humano e adaptação a mudanças

 

Abstract: This article discusses the consequences of a new model of organizational architecture in public administration, arising from the creation of the Institutes of Technology Education from the Law nº. 11.892, enacted on December 29, 2008 by President Luiz Inácio Lula da Silva. Technical training in Brazil began in the imperial period and altered throughout the twentieth century, especially since the 1960s, when the technology education became a concern coupled with industrial development. It is a reference to the new organizational architectures today and especially in Brazil, and comments as these organizational changes affecting public service workers. The research aimed to analyze the challenges perceived by servers IFMG in the process of implementation of this new organizational architecture. This is a qualitative and quantitative, which began with a focus group through which were heard Deans of IFMG on the main challenges identified by them in the implementation of the new organizational model. Based on the responses, we constructed a questionnaire with 31 questions, of which 2 were open questions that were sent all servers IFMG. The 290 questionnaires returned within stipulated by the researcher came from 141 teachers and 149 administrative staff and were treated predominantly quantitative. The results indicate that the challenges were more emphasized resistance to organizational change servers, centralizing decisions in the rectory, unprepared managers, lack of information about changes, difficulty adapting to changes. Was no difference between the results of the answers given by the teachers and the technical and administrative with respect to the physical working environment for the execution of tasks , working hours daily IFMG , current management model adopted in IFMG and knowledge of the Institutional Development Plan (PDI) of IFMG. This research, which is a case study has limitations generalization and for this reason it is suggested that it is repeated in other establishments.

Key words: organizational architectures, organizational change in the public service, human factors and adaptation to change

 

1 Bacharel em Administração pela Faculdade de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis de Divinópolis, Especialização em Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa e Estrangeira pelo Centro Universitário Internacional de Curitiba, Mestre em Administração pelo Centro Universitário UNA, Administradora no Instituto Federal de Minas Gerais, autora da dissertação que deu origem ao artigo. gizelleonline@yahoo.com.br
2 Psicóloga e Pedagoga, especialização em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas, Mestre em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais e Doutora em Psicologia Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e professora do Centro Universitário UNA. irisgoulart@terra.com.br