Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

A Fé na Filosofia Pós-Moderna: Jacques Derrida e Jean-Luc Nancy

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1677-2644/correlatio.v12n24p29-48

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/COR/index 

downloadpdf

Etienne A. Higuet1

 

Resumo: Numa época de “retorno do religioso” e de novas intolerâncias, os dois filósofos apresentados estão à procura das raízes da religião, especialmente do cristianismo, na esperança de encontrar um originário anterior a toda linguagem e toda opção religiosa concreta. Para esse fim eles se propõem retomar a ideia de uma “fé da razão”, a partir do modelo kantiano de A religião dentro dos limites da simples razão. Jacques Derrida desenvolve as consequências de uma “fé que reflete” através das metáforas do deserto no deserto (“revelabilidade”), da terra prometida (horizonte messiânico) e chóra (resistência infinita da alteridade). Jean-Luc Nancy descobre, no termo do processo de desconstrução do cristianismo, uma fé sem religião, sem crenças e sem Deus, uma fé-práxis aberta à infinitude inapropriável da alteridade e do sentido. No final, abre-se um breve diálogo entre a perspectiva pós-moderna e o pensamento tillichiano da fé como preocupação suprema direcionada para o Incondicionado.

Palavras-chave: religião, fé da razão, saber, sagrado, desconstrução, práxis

 

Abstract: In an era of “return of religion” and new intolerances, the two philosophers featured in this article are looking for the roots of religion, particularly of Christianity, hoping to find an originating prior to every language and every concrete religious option. To this end they intend to resume the idea of a “faith of reason”, from the Kantian model of The Religion within the Bounds of Reason. Jacques Derrida develops the consequences of a “faith that reflects” through the metaphors of the desert in the desert (“revealability”), promised land (messianic horizont) and khora (infinite resistance of otherness). Jean-Luc Nancy discovers, at the end of the process of deconstruction of Christianity, a faith without religion, without beliefs and without God, a faith-Praxis open to the unassimilable infinity of meaning and otherness. In the end, a brief dialogue is open between the postmodern perspective and the tillichian thought of faith as Ultimate Concern directed to the Unconditional.

Key words: religion, faith of reason, knowledge, sacred, deconstruction, praxis

 

1 Doutor em Ciências da Religião; presidente da Associação Paul Tillich do Brasil. O texto é a versão remanejada da palestra proferida no 19º Seminário em Diálogo com o pensamento de Paul Tillich, realizado nos dias 15 e 16 de maio de 2013, sobre o tema: “A fé em Paul Tillich”