Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Percepção do Estresse pelas Crianças do Primeiro Ano do Ensino Fundamental

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2236-9767/impulso.v23n56p35-45

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/impulso/index 

downloadpdf

Gisele R. Stasiak1 & Lidia N. D. Weber2

 

Resumo: Esta pesquisa verificou a intensidade de estresse escolar percebido pelas crianças e suas possíveis relações com: 1) domínios da vida escolar; 2) comportamentos das crianças; e 3) variáveis do contexto familiar. Participaram 39 crianças (média de 5,9 anos) de duas turmas do primeiro ano do ensino fundamental de uma escola particular de Ponta Grossa (PR), duas professoras, 39 mães e 25 pais. Nos resultados encontrados muitas crianças relataram diversas situações estressoras no ambiente escolar. Os domínios mais estressantes foram relação com os companheiros e adaptação a demandas não acadêmicas. O escore total de estresse percebido pelas crianças correlacionou-se significativamente aos seus comportamentos externalizados (r=0,36, p<0,05). A percepção das dimensões da interação familiar, comunicação negativa dos pais (r=0,35, p<0,05) e punição corporal aplicada pelos pais(r=0,32, p<0,05) correlacionaram-se ao relato de estresse das crianças. Ressalta-se a importância da qualidade de interação familiar no desenvolvimento infantil e as possibilidades de sucesso na trajetória escolar das crianças.

Palavras-chave: estresse, transição ao primeiro ano, práticas educativas parentais

 

Abstract: This research analyzes the intensity of stress perceived by school children and its possible relation with: 1) areas of school life, 2) behaviors of children; and 3) the family context variables. Thirty-nine children (with an average of 5.9 years) from two first grade classes of a private school in Ponta Grossa (PR), two teachers, 39 mothers and 25 fathers took part in the study. Children reported many stressful situations in the school environment. The most stressful areas were related to their peers and the adaptation to non-academic demands. The total score of stress perceived by children was significantly correlated to externalized behaviors (r=0.36, p<0.05). The dimensions of family interaction, negative communication (r=0.35, p<0.05) and corporal punishment (r=0.32, p<0.05) correlated to the children’s perceived stress. The importance of the quality family interaction on child development and the chances of success in school are emphasized.

Key words: stress, transitiontofirst grade, parentaleducational practices

 

1 Universidade Federal do Paraná (UFPR). prof.gisele@iessa.edu.br
2 Universidade Federal do Paraná (UFPR). lidia@ufpr.br