Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Transcendência e Imanência na Fenomenologia de Husserl

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1078/er.v27n1p35-58

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/ER/index 

downloadpdf

Edebrande Cavalieri1

 

Resumo: Iniciando em A ideia da fenomenologia (HUSSERL, 1986), pretende-se investigar um caminho fecundo para a filosofia, superando a ideia moderna que concebia a consciência como um recipiente fechado em si mesmo; com isso, o campo da investigação filosófica restringia-se apenas ao que é realmente imanente à consciência; a fenomenologia transcendental abre a reflexão para o chamado “enigma da transcendência”. Em Ideias, Husserl apresenta o conceito de transcendência circunscrito à exigência de uma “meditação fenomenológica fundamental”. A ideia de transcendência não se separa da “percepção”, pois não há um objeto que não seja objeto para uma consciência (intencionalidade). Não se trata de uma proposição abstrata. Apresenta-se como conteúdo atual e próprio da percepção. Em A ideia da fenomenologia ele se refere a este conceito como um “enigma”, pois “no ato de ver o fenômeno puro, o objeto não está fora do conhecimento, fora da consciência e, ao mesmo tempo, está dado no sentido da absoluta autoapresentação de algo puramente intuído” (HUSSERL, 1986, p. 69). Isso nos leva a compreender os tipos de transcendência descritos em Ideias para uma fenomenologia pura e para uma filosofia fenomenológica1 (HUSSERL, 2006) (homem, mundo e Deus) como uma ordem teleológica expressa e presente no mundo empírico, no desenvolvimento dos organismos, da cultura e da humanidade como um todo. No contexto da filosofia da religião e a partir da obra Die Krisis2, a ideia de Deus (transcendência) apresenta-se como justificação última a partir da tendência ao aperfeiçoamento e à realização de fins morais presentes na teleologia como uma espécie de forma originária (Ur-Form) e intuída pela subjetividade transcendental. Com isso, conclui-se que a experiência de transcendência é um componente essencial das ações humanas, entre elas a experiência religiosa. É nosso objetivo metodológico fazer retroceder a reflexão fenomenológica para o campo da experiência vivida (Erlebnis) que se funda na não discursividade do mundo da vida (Lebenswelt). Desta forma, espera-se ampliar o horizonte da experiência religiosa.

Palavras-chave: transcendência, imanência, teleologia, subjetividade transcendental

 

Abstract: Based on The idea of Phenomenology, we intend to investigate a path to philosophy overcoming the modern idea that conceives consciousness as a closed container within itself; as such, the field of philosophical inquiry was confined to what is really immanent to consciousness. The transcendental phenomenology opens the reflection to the so-called “enigma of transcendence”, considered by Husserl as an “enigmatic concept” worthy of a “fundamental phenomenological meditation.” Husserl understands the three described types of transcendence –man, world and God– as an expressed teleological order present in the empirical world, in the development of organisms, culture, and humanity as a whole. From the work Die Krisis, the idea of God (transcendence) is presented as the ultimate justification from the tendency to improvement and realization of moral ends present in teleology as a kind of original form, intuited by transcendental subjectivity. Based on this we conclude that the experience of transcendence is an essential component of human actions, among which is the religious experience. For a better understanding of this issue, the phenomenological reflection should go back to the field of experience which is based on the non-discursive world of life. Thus, it is expected to expand the horizon of the understanding of religious experience.

Key words: transcendence, immanence, teleology, transcendental subjectivity 

 

1 Graduação em Filosofia e Doutorado em Ciências da Religião pela Universidade Metodista de São Paulo, professor do Departamento e do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal do Espírito Santo. Email: edebrande.cavalieri@ufes.br. Currículum Lattes: http://lattes.cnpq.br/7766732317291427