crosscheckdeposited

Alunos Surdos, Intérpretes de Libras e Professores: Atores em Contato na Universidade

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1679-8104/ce.n24p73-96

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/cadernosdeeducacao/index 

downloadpdf

Osmar R. Pereira1

 

Resumo: Este artigo visa mostrar, por meio de relato autobiográfico, as vivências como intérprete e professor de LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) no ambiente universitário. O texto mostra o histórico da educação dos Surdos no Brasil e no mundo, perpassando pelas conquistas dessas pessoas no que diz respeito à legislação e à inclusão no ensino superior, terminando numa discussão sobre as relações entre professor-aluno surdo, professor-intérprete de LIBRAS e intérprete de LIBRAS-aluno surdo na universidade. O texto não busca respostas a essas questões, mas apresenta um panorama sobre as vivências desses sujeitos (professor, intérprete de LIBRAS e aluno surdo) no dia a dia.

Palavras-chave: LIBRAS, língua de sinais, surdez, intérprete de LIBRAS, ensino superior

 

1 Mestre em Educação pela Universidade Metodista de São Paulo. Pós-graduando em Docência no Ensino Superior. Graduado em Jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo. Possui duas certificações pelo Prolibras (uso e ensino da Língua Brasileira de Sinais – nível superior e em tradução e interpretação). Intérprete e jornalista da ONG Vez da Voz (http://www.vezdavoz.com.br)