Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Caracterização Ecológica de Algumas Espécies da Fauna Acompanhante do Camarão Capturado Com Puçá de Arrasto na Zona Estuarina do Rio Taperaçu (Bragança-PA-Brasil)1

DOI: http://dx.doi.org/10.17080/1676-5664/btcc.v6n1p33-47

http://www.periodicos.ufra.edu.br/index.php?journal=tjfas 

downloadpdf

Adriana F. Fonseca2 & Raimundo A. L. Souza3

 

Resumo: O presente trabalho visa ampliar o conhecimento da fauna de peixes capturada com puçá de arrasto para camarão em ambiente estuarino do Rio Taperaçu (Pará- Brasil). Um total de 5.079 indivíduos representantes de 28 famílias e 74 espécies foi analisado. Porém, foram consideradas como abundantes, as espécies Ariopsis bonillai, Arius rugispinis, Cathorops spixii, Pseudauchenipterus nodosus, Choloroscombrus chrysurus, Cetengraulis edentulus, Pterengraulis atherinoides, Stellifer naso, S. rastrifer e S. stellifer. A maioria dos exemplares capturados encontrava-se no estádio juvenil, devido ao apetrecho de pesca utilizado nas pescarias. A diversidade específica H’ (Shannon) registrou maiores valores em meses do período de estiagem e a eqüitabilidade E mostrou maior uniformidade nos últimos meses dos anos (1999 e 2000). A riqueza d também revelou valores maiores nos mesmos anos. As onze espécies abundantes foram estatisticamente diferentes para os dois períodos estacionais (chuvoso e estiagem). Assim, o local analisado neste estudo evidenciou a sua importância biológica para uma ictiofauna predominantemente jovem, uma vez que este ambiente é favorável às condições de abrigo, crescimento e alimentação para os indivíduos que ali residem permanente ou temporariamente. A comunidade de peixes analisada apresentou equilíbrio, com grande riqueza de espécies.

Palavras-chave: diversidade, estuário, fauna acompanhante, ictiofauna, pesca, Rio Taperaçu.

 

Abstract: The present research work aims at widening the knowledge on the fish fauna of the by-catch in shrimp fisheries with tow net in the Taperacu River’s estuarine zone (Pará State, Brazil). A total of 5,079 specimens representing 28 families and 74 species were analyzed, but only Ariopsis bonillai, Arius rugispinis, Cathorops spixii, Pseudauchenipterus nodosus, Chloroscombrus chrysurus, Cetengraulis edntulus, Pterengraulis atherinoides, Stellifer naso, S. rastrifer and S. Stellifer were considered as abundant species. Most of the captured specimens were in a juvenile sexual condition owing to the fishing gear’s low selectivity. The Shannon’s species diversity index, H’ was found to have higher values during the dry season, whereas the equitability index, E showed stability over the last months of years 1999 and 2000, a trend also displayed by the species richness index, d. The abundance of the eleven outstanding species showed statistically-significant differences between the rainy and dry seasons. Therefore, the studied estuarine zone was shown to be particularly important for the survival of a predominantly young fish fauna, since it seems to be endowed with favorable conditions for shelter, growth and feeding of the individuals that hold permanent or temporary dwellings. The analyzed fish community proved to be in a balanced condition, with great species richness.

Key words: species diversity, estuary, by-catch, fish fauna, fishery, Taperaçu River.

 

1 Parte integrante de Dissertação de Mestrado em Ciência Animal/UFPA.
2 Bióloga e pesquisadora PNUD/CEPNOR/IBAMA. E-mail:adria_fonseca@yahoo.com.br
3 Professor do ISARH/UFRA.

 

Literatura Citada

BARLETTA-BERGAN, A.; SAINT-PAUL, U.; BARLETTA,M. Strutucture and seasonal dynamics of larval and juvenile fish in the mangrove-fringed estuary of the rio Caeté in north Brazil. In: Workshop international do programa MADAM, 5, 1999, Belém. Resumos... Belém: MADAM/CNPq/BMBF, 8p., 1999.

BARTHEM, R.B. Ocorrência, distribuição e biologia dos peixes da baía de Marajó, estuário Amazônico. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, Belém: MCT/ CNPq/fFINEP, sér. Zoologia. V.2, n.1, p.49-69,1985.

BRITSK, H.A.; SILIMON, K.Z. de S. de; LOPES, B.S. Peixes do Pantanal – Manual de Identificação. Brasília: EMBRAPA,184p., 1999.

CAMARGO, M.; ISAAC, V. Os peixes estuarinos da Região Norte do Brasil: lista de espécies e considerações sobre sua distribuição geográfica. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, sér. Zoologia. V.17, n.2, p.133-157, 2001.

CASTRO, A.C.L. de. Características ecológicas da ictiofauna da Ilha de São Luís – MA. Bol. Lab. de Hidrobiol. São Luís: v.10, p. 1-18, 1997

CERVIGÓN, F.; CIPRIANI, R.; FISCHER, W.; GARIBALDI, L.; HENDRICKX, M.; LEMUS, A.J.; MÁRQUEZ, R. POUTIER, J.M.; ROBAINA, G; RODRIGUEZ, B. Fichas FAO de identificación de especies para los fines de la pesca. Guía de campo de las especies comerciales marinas y de águas salobres de la costa Septentrional de Sur America. Roma: FAO, 513p., 1992.

FERREIRA, E.J.G.; ZUANON, J.A.S.; SANTOS, G.M. dos. Peixes comerciais do Médio Amazonas: Região de Santarém, Pará. Brasília: Edições IBAMA, 214p., 1998.

FIGUEIREDO, J.L.; MENEZES, N.A. Manual de peixes marinhos do Sudeste do Brasil. Museu de Zoologia da USP, São Paulo: Teleostei (1), 110p., 1978.

FIGUEIREDO, J.L.; MENEZES, N.A. Manual de peixes marinhos do Sudeste do Brasil. Museu de Zoologia da USP, São Paulo: Teleostei (2), 90p., 1980.

GARCIA, A.M.; VIEIRA, J.P. O aumento da diversidade de peixes no estuário da lagoa dos Patos durante o episódio El Nino 1997-1998. Atlântica. Rio Grande: n.23, p.133-152, 2001.

GOCH, Y.G.F. A comunidade íctica de uma lagoa no manguezal de Bragança, PA. Dissertação de Mestrado, Bragança: Universidade Federal do Pará – Campus de Bragança, 52p., 2002.

ISAAC, V.J.; ARAÚJO, A.R.; SANTANA, J.V. Impactos da pesca sobre os estoques. In: A pesca no Estado do Amapá: Alternativas para o seu desenvolvimento sustentável. Macapá: SEMA/GEA-BID, p. 50-59, 1998.

LAUZANE, L.; LOUBENS, G. Peces del rio Mamoré. Paris: Editions de I’ORSTOM, 116P., 1985.

LIMA, R.R.; TOURINHO, M.M.; COSTA, J.P.C. da. Várzeas flúvio-marinhas da Amazônia Brasileira: Características e possibilidades agropecuárias. Belém: FCAP – Serviço de Documentação, 342p., 2001.

MARTINS-JURAS, I., A.G. Ictiofauna estuarina da Ilha do Maranhão (MA-Brasil). Tese de Doutorado, São Paulo: Universidade de São Paulo, Instituto Oceanográfico de São Paulo, 184p., 1989.

MERONA, B. de. Aspectos ecológicos da ictiofauna no Baixo Tocantins. Acta Amazônica, Manaus: v.16/17, n.único, p.109-124, 1986/1987.

MONTAG, L.F. de A. Diversidade, distribuição e estrutura da comunidade de peixes na estação científica Ferreira Penna – Amazônia Oriental. Dissertação de Mestrado, Belém: Universidade Federal do Pará, Museu Paraense Emílio Goeldi, 135p., 2001.

PAIVA, M.P. Peixes estuarinos e marinhos do Brasil. Fortaleza: Editora UFC, 278p., 1997.

PERES-RIOS, E. Papel do estuário no ciclo de vida das espécies dominantes da ictiofauna do complexo estuarino-lagunar de Cananéia-Iguape. Tese de Doutorado, São Paulo: Universidade de São Paulo, Instituto Oceanográfico, 128p., 2001.

SILVA, S.M.M. C. Caracterização da pesca artesanal na costa do Estado do Ceará, Brasil. Tese de Doutorado, São Carlos: Universidade Federal de São Carlos, 262p., 2004.

SOUZA FILHO, P.W.M. Impactos naturais e antrópicos na planície costeira de Bragança (NE do Pará). In: Ecossistemas costeiros: Impactos e gestão ambiental. Organizadores: Maria Thereza R.C. Prost e Amílcar Mendes. Belém: Museu Paraense Emílio Goeldi, p. 133-144, 2001.

SZPILMAN, M. Aqualung guide to fishes – A pratical guide to the identificacion of Brazilian coastal fishes. Rio de Janeiro: Cabicieri Editorial, 307p., 1992.

SZPILMAN, M. Peixes marinhos do Brasil: Guia prático de identificação. Rio de Janeiro: Instituto Ecológico Aqualung, 288p., 2000.