Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Apetrechos de Pesca Ornamental Utilizados pelos Juruna da Terra Indígena Paquiçamba (Pará, Brasil)

DOI: http://dx.doi.org/10.17080/1676-5664/btcc.v11n1p71-79

http://www.periodicos.ufra.edu.br/index.php?journal=tjfas 

downloadpdf

Jaime R. Carvalho Júnior1, Diego M. Zacardi1, Suzana C.  S. Bittencourt1, Marcia F. C. Bezerra1, José L. G. Nunes2 & Luiza Nakayama3

 

Resumo: Com o objetivo de descrever os apetrechos de pesca e os métodos de condução da pesca ornamental na Terra Indígena Paquiçamba, realizou-se entrevistas com os pescadores Juruna e acompanhamento da rotina dessa atividade pesqueira na aldeia e seu entorno. Os principais espécimes comercializados pertencem à família dos acaris (Loricariidae) e das arraias (Potamotrygonidae), sendo capturados vivos, por meio de: redes (malhadeira, tarrafa, tarrafinha e puçá) e armadilhas, usando vaqueta e mergulho (livre ou autônomo). No mergulho autônomo, ressalta-se várias situações de risco à saúde, entretanto, acredita-se que a elaboração de alternativas e implantação de tecnologias, que auxiliem a captura dos peixes ornamentais, melhoraria as condições da atividade na terra indígena Paquiçamba, uma vez que a proibição dessa modalidade poderia acarretar em desemprego, êxodo e marginalidade dos Juruna.

Palavras-chave: pesca artesanal, apetrecho de pesca, indígena

 

Abstract: In order to describe the fishing gear and conduct methods of ornamental fishing on Indigenous Land Paquiçamba, it were held interviews with Juruna fishermen and routine monitoring of fishing activity in the village and its surroundings. The main traded specimens belong to the family of acaris (Loricariidae) and rays (Potamotrygonidae), being captured alive, through: networks (nets, cast nets, “tarrafinha” and “puçá”) and traps, using cowhide and diving (free or autonomous). In autonomus diving, it is pointed out several situations of health risk, however, it’s believed that the development and deployment of alternative technologies, facilitating the capture of ornamental fish, improve the activity conditions, since the prohibition of this modality could result in unemployment, exodus and Juruna marginality.

Key words: fishery craft, fishing gear, indigenous

 

1 Doutorando, Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, Laboratório de Biologia de Organismos Aquáticos, Universida Federal do Pará
2 Matemático
3 Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, Laboratório de Biologia de Organismos Aquáticos, Universida Federal do Pará. E-mail: lunaka@ufpa.br

 

Literatura Citada

BATISTA, V. S.; FREITAS, C. E. C.; SILVA, A. J. I.; FREIRE-BRASIL, D. The fishing activity of the river people in the floodplain of the Central Amazon. In: JUNK, W. J.; OHLY, J. J.; PIEDADE, M. T. F.; SOARES, M. G. M. (Eds.). The Central Amazon Floodplain: actual use and options for a sustainable management. Leiden: Backhuys Publishers, p. 417-431, 2000.

CAMARGO, M.; GIARRIZZO, T.; CARVALHO Jr, J. R. Levantamento ecológico rápido da fauna íctica de tributários do médio-baixo Tapajós e Curuá. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, sér. Ciências Naturais, v. 2, n. 1, p. 229-247, 2005.

CAMARGO-ZORRO, M.; GIARRIZZO, T.; ISAAC, V. J. Review on geographic distribution of the fish fauna of Xingu River basin. Brazil. Ecotropica, v. 10, n. 2, p. 123-147, 2004.

CARVALHO-JR., J. R.; CARVALHO, N. A. S. S.; NUNES, J. L. G.; CAMÕES, A.; BEZERRA, M. F. C.; SANTANA, A. R.; NAKAYAMA, L. Sobre a pesca de peixes ornamentais por comunidades do rio Xingu, Pará – Brasil: relato de caso. Boletim do Instituto de Pesca, v. 35, n. 3, p. 521-530, 2009.

CHAO, N. L. Ornamental fishes and fisheries of the Rio Negro. Tropical Fish Hobbyist, v. 40, n. 12, p. 84-102, 1992.

CHAO, N. L. Conservation of Rio Negro ornamental fishes. Tropical Fish Hobbyist, v. 41, n. 5, p. 99-114, 1993.

CINTRA, I. H. A.; JURAS, A. A.; SILVA, K. C. A.; TENÓRIO, G. S.; OGAWA, M. Apetrechos de pesca utilizados no reservatório da Usina Hidrelétrica de Tucuruí (Pará, Brasil). Boletim Técnico-científico do Cepnor, v. 9, p. 67-79, 2009. http://dx.doi.org/10.17080/1676-5664/btcc.v9n1p67-79

DIB, M. A.; OLIVEIRA, L. R. Z.; DIAS, O. A.; TORRES, A. R. R.; SILVEIRA, N. A. Avaliação da qualidade do sêmen e do estado geral de saúde de frentistas de postos de gasolina da cidade de Goiânia. Estudos, v. 34, n. 11/12, p. 957-977, 2007.

DIEGUES, A. C. S. Áreas naturais protegidas: o mito do paraíso desabitado. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, v. 24, p. 88-97, 1995.

DIEGUES, A. C. S. O mito moderno da natureza intocada. São Paulo: Hucitec, 1996.

FOREIGN TRADE DIVISION. U.S. Census Bureau. Office of Trade and Economic Analysis (OTEA), International Trade Administration, U.S. Department of Commerce, 2007. Disponível em: http://www.ita.doc.gov/td/industry/otea/Trade-Detail/. Acesso em: 12.06.2011.

FUJIYOSHI, S. Exportação movimenta acima de US$ 350 mil. Revista Agroamazônia, n. 2, 2002. Disponível em: http://www.revistaagroamazonia.com.br/ornamentais.htm. Acesso em: 10.06.2011.

GIBOTTI, M. J. Subsídios geológico-geotécnicos para a implantação de tanques de armazenagem subterrânea de combustíveis: estudo de caso em um solo da formação de Rio Claro. Dissertação. Universidade Estadual Paulista. Rio Claro, 1999.

HERCOS, A. P.; QUEIROZ, H. L.; ALMEIDA, H. L. Peixes ornamentais do Amanã, Tefé. Manaus: IDSM, 241p, 2009.

ISAAC, V.; CAMARGO-ZORRO, M.; GIARRIZZO, T.; MOURÃO Jr, M.; CARVALHO Jr, J. R.; ZUANON, J. A. S. Levantamento da ictiofauna na região da UHE de Belo Monte, Altamira - PA. Relatório. Belém: Eletronorte. 144p, 2002.

MORAES, B. C.; COSTA, J. M. N.; COSTA, C. L.; COSTA, M. H. Variação espacial e temporal da precipitação no estado do Pará. Acta Amazonica, v. 35, n. 2, p. 207-214, 2005. doi

OLIVIER, K. The ornamental fish market. Rome: FAO/GLOBEFISH Research programme, v. 67, 91p, 2001.

PIECZARKA, J. C.; NAGAMACHI, C. Y.; MILHOMEM, S. S. R.; SOUZA, A. C. P.; CARVALHO Jr, J. R. Levantamento da biodiversidade e definição de espécies de interesse econômico de peixes ornamentais da região de Altamira, Pará. Relatório. SECTAM, Belém – PA. 67p, 2003.

PINHEIRO, C. Diagnóstico geral das práticas de controle ligadas a exploração, captura, comercialização, exportação e uso de peixes para fins ornamentais e de aquariofilia. Brasília: IBAMA, 2008.

POSEY, D. Indigenous knowledge and development: an ideological bridge to the future. Ciência e Cultura, v. 35, n. 7, p. 18-24, 1983.

POSEY, D. Indigenous people and sustainability: cases and actions. Gland: UICN, 1997.

PRANG, G. An industry analysis of the freshwater ornamental fishery with particular reference to the supply of Brazilian freshwater ornamentals to the UK market. Uakari, v. 3, n. 1, p. 7-51, 2007.

RIBEIRO, F. A. S.; CARVALHO Jr., J. R.; FERNANDES, J. B. K.; NAKAYAMA, L. Comércio brasileiro de peixes ornamentais. Panorama da Aqüicultura, v. 111, p. 54-59, 2008.

RIBEIRO, F. A. S.; CARVALHO Jr., J. R.; FERNANDES, J. B. K.; NAKAYAMA, L. Cadeia produtiva do peixe ornamental. Panorama da Aqüicultura, v. 112, p. 1-10, 2009.

SEIDEL, I. New information on the zebra pleco, Hypancistrus zebra. Tropical Fish Hobbyist, v. 44, n. 5, s.p., 1996.

TORRES, M. F. A pesca ornamental na bacia do rio Guamá: sustentabilidade e perspectivas de manejo. Tese. Universidade Federal do Pará. Belém, 284p, 2007.

VIEIRA, M. E. G.; SILVA, C. E.; LIMA, F. P. N.; CARVALHO Jr., J. R.; PIMENTEL, N. M. EIA-RIMA UHE Belo Monte estudo socioambiental componente indígena: Terra Indígena Paquiçamba. Relatório. Brasília - DF