Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Influência da Maré nas Condições Ambientais na Orla do Município de Bragança, Nordeste do Estado do Pará

DOI: http://dx.doi.org/10.17080/1676-5664/btcc.v13n1p23-31

http://www.periodicos.ufra.edu.br/index.php?journal=tjfas 

downloadpdf

Leny C. Antunes1, Maria L. S. Santos2, Rosa M. M. Batista3, Igor C. C. Alves1 & Glauber D. A. Palheta2

 

Resumo: Os estuários são áreas com elevada produtividade biológica, pois são locais de desenvolvimento, reprodução e crescimento de várias espécies de flora e fauna, e de grande número de espécies marinhas que retornam a essas áreas durante seu período de reprodução. O estuário do rio Caeté se caracteriza por apresentar uma área portuária localizada no município de Bragança (PA). Este estudo foi desenvolvido na área estuarina da orla do rio Caeté com o objetivo de avaliar a influência da maré na qualidade da água deste local. Para os resultados foi utilizada uma análise de componentes principais (ACP). Os resultados da ACP com todas as variáveis mostraram que os dois primeiros fatores descrevem cerca de 61,1 % da variância original. O factor1 relacionou positivamente a condutividade elétrica, o cloreto, o nitrito, e o silicato, os quais foram inversamente relacionados com os sólidos em suspensão, o oxigênio dissolvido, a cor, e a clorofila a e separou o mês de dezembro/08 (período menos chuvoso) dos outros meses, essa separação deveu-se principalmente aos maiores valores de condutividade elétrica nesse mês que foi o que definiu o componente. O fator 2 se relacionou positivamente a temperatura e negativamente coma clorofila a e separou o período menos chuvoso do chuvoso, mostrando alguma variação entre esses períodos. A variação de maré é um dos principais fatores responsáveis pela oscilação de algumas variáveis e na região estuarina da orla do rio Caeté, além do mercado público, os portos de pesca e as fábricas de gelo.

Palavras-chave: estuário, maré, rio Caeté

 

Abstract: Estuaries are areas of high biological productivity, as are local development, reproduction and growth of various species of flora and fauna, and large number of marine species that return to these areas during their period of reproduction. The Caeté river estuary is characterized by having a harbor located in the municipality of Bragança (PA). This study was conducted in the estuarine area bordering the river Caeté in order to evaluate the influence of the tide on water quality of this site. For the results we used a principal component analysis (PCA). The results of all variables with ACP showed that the first two factors describe approximately 61.1 % of the original variance. The first factor positively related to electrical conductivity, chloride, nitrite and silicate, which were inversely related to the suspended solids, dissolved oxyge, color, and chlorophyll a month and separated from December/08 ( period less rainy ) other months , this separation was mainly due to higher electrical conductivity values that month which was what defined the component . The second factor was positively correlated negatively with temperature and chlorophyll a and separated the less rainy period of rainy, showing some variation between these periods. The tidal variation is a major factor responsible for the oscillation of some variables and estuarine waterfront Caeté river, beyond the public market, fishing ports and ice factories.

Key words: estuary, tidal, river Caeté

 

1 Universidade Federal do Pará - UFPA, Rua Augusto Correia n°1, Cep: 66.075-110, Belém-Pará-Brasil. E-mail: antuneslc@yahoo.com.br
2 Universidade Federal Rural da Amazônia - UFRA, Avenida Presidente Tancredo Neves, nº 2501, Bairro: Terra Firme Cep: 66.077-530, Belém-Pará-Brasil
3 Universidade Federal do Pará, Rua Leandro Ribeiro, s/n. Bairro Aldeia. 68.600-000, Bragança-Pará-Brasil

 

Literatura Citada

APHA (American Public Helth Association). Standard methods for the examination of water & wastewater. ed. 21.Washington, 2005.

BASTOS, R. B.; FEITOSA, F. A. N.; MUNIZ, K. Variabilidade Espaço-Temporal da Biomassa Fitoplanctônica e Hidrologia no Estuário do rio Una (Pernambuco – Brasil). Tropical Oceanography. Recife, v. 33, n. 1, p. 1–18, 2005.

CAMARGO, M.; ISAAC, V. J. Ictiofauna Estuarina. In: FERNADES, M. E. B. (ed), Os Manguezais da Costa Brasileira. São Luís-MA: Fundação Rio Bacanga, p.105-142, 2003.

COSTA, K. G.; PEREIRA, L. C. C.; COSTA, R. M. Short and long-term temporal variation of the zooplankton in a tropical estuary (Amazon region, Brazil). Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi. Ciências Naturais, Belém, v. 3, n. 2, p. 127-141, maio-ago. 2008.

DELGADO-NORIEGA, C.; COSTA, K. M. P.; FEITOSA, F. A. N.; FLORES MONTES, M. J.; GREGO, C. K. S.; SOARES, G. S. S.; SILVA, H.P. Distribuição espacial da biomassa fitoplanctônica e sua relação com os sais nutrientes em um estuário tropical (Barra das Jangadas-PE-Brasil). Arquivos de Ciências do Mar, Fortaleza, v. 37, 2004.

FIUZA, A. B. J. Q.; Le HUGEUR, L. G. O.; QUEIROZ, B. J. Análise Ambiental do Estado de Conservação do Baixo Curso do Rio Pacoti – Ceará. Arq. Ciên. Mar, Fortaleza, 2010, 43(1): 18 – 29.

GRASSHOFF, K.; EHRHARDT, M.; KREMLING, K. Methods of seawater analysis.2.Ed. Florida: Verlage Chemie. 417 p. 1983.

GUIMARÃES, D. O.; PEREIRA, L. C. C., MONTEIRO, M.; GORAYEB, A.; COSTA, R. M. Effects of urban development on the Cereja River and Caeté Estuary (Amazon Coast, Brazil). Journal of Costal Research, v. 56, n. 2, p. 1219-1223, 2009.

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Cidades @. 2009. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm?1. Acesso em: jul. 2010.

LARA, R. J. Amazonian mangroves, a multidisciplinary case study in Pará State, North Brazil: Introduction. Wetlands Ecology Management, v. 11, p. 217-221, 2003. doi

MARTORANO, L. G.; PEREIRA, L. C.; CEZAR, E. G. M.; PEREIRA, I. C. B. (1993) - Estudos climatológicos do estado do Pará, classificação climática (Köppen) e deficiência hídrica (Thorntwhite, Mather). Belém, PA. SUDAM.

MIRANDA, L. B.; CASTRO, B. M.; KJERFVE, B. Princípios de Oceanografia Física de Estuários. São Paulo. 2002.

MONTEIRO, M. C.; PEREIRA, L. C. C.; GUIMARÃES D. O.; COSTA, R. M.; SOUZAFILHO, P. W. M.; VIEIRA, S. R.; JIMÉNEZ, J. A. Influence of natural and anthropogenic conditions on the water quality of the Caeté river estuary (North Brazil). Journal of Coastal Research, Special Issue 64, 2011.

MONTEIRO, M. C.; PEREIRA, L. C. C.; OLIVEIRA, S. M. O. Morphodynamic changes of a macrotidal sand beach in the Brazilian Amazon Coast (Ajuruteua-Pará). Journal of Coastal Research, v. 56, p. 103-107, 2009.

NIENCHESKI, L. F. H. Recursos vivos do mar e poluição. R. CEJ, Brasília, n. 12, p. 58-62, set./dez. 2000.

PAIVA, M. V. C.; SILVA, J. B.; FERNANDES, J. G. Estuário do rio Timbó - PE: territorialidade da pesca e impactos ambientais. Revista de Geografia. Recife: UFPE – DCG/NAPA, v. 26, n. 2, mai/ago. 2009.

PEREIRA, L. C. C.; MENDES, C. M.; MONTEIRO, M. C.; ASP, N. E. Morphological and sedimentological changes in a macrotidals and beach in the Amazon Littoral (Vila dos Pescadores, Pará, Brazil). Journal of Coastal Research, v. 56, p. 113 - 117, 2009.

PEREIRA, L. C. C.; MONTEIRO, M. C.; GUIMARÃES, D. O.; MATOS, J. B.; COSTA, R. M. Seasonal effects of wastewater to the water quality of the Caeté river estuary, Brazilian Amazon. An. Acad. Bras. Cienc. (2010) 82 (2).

RODRIGUES, E. I.; CUTRIM, M. V. J. Relações entre as Variáveis Físicas, Químicas e Fitoplanctônicas de Três Áreas Estuarinas da Costa Norte Do Brasil - São José de Ribamar, Cedral e Cajapió, MA. Arq. Ciên. Mar, Fortaleza, 2010, 43(2): 45 – 54.

RODRÍGUEZ, G. E. Estrategias de adaptación territorial y cultural a laecologíadelestuario de Choroy-Traiguén, província de Osorno, Chile. Gazeta de Antropologia, n. 25, 2009.

SANTOS, I. R.; COSTA, R. C.; FREITAS, U.; FILLMANN, G. Influence of Effluents from a Wastewater Treatment Planton Nutrient Distribution in a Coastal Creek from Southern Brazil. Brazilian Archives of Biology and Technology, v. 51, p. 153-162, 2008. doi

SILVA, M. H.; SILVA-CUNHA, M. G. G.; PASSAVANTE, J. Z. O.; GREGO, C. K. S.; MUNIZ, K. Estrutura sazonal e espacial do microfitoplâncton no Estuário Tropical do rio Formoso, PE, Brasil. Acta bot. bras. 23(2): 355-368. 2009.

SOUZA FILHO, P. W. M. Holocene coastal evolution and facies model of the Bragança macrotidal flat on the Amazon Mangrove Coast, Northern Brazil. Journal of Coastal Research, v. 39, in press, 2004.

STRICKLAND, J. D.; PARSONS, T. R. H.A manual of sea water analysis. Ottawa: Published Fisheries Research Board, 184 p., 1972.

TEIXEIRA, C. A. Introdução aos métodos para medir a produção primária do fitoplâncton marinho. Boletim do Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo, v. 22, p. 59-92, 1973. doi

VASCO, A. N.; MELLO JÚNIOR, A. V.; SANTOS, A. C. A. S.; RIBEIRO, D. O.; TAVARES, E. D.; NOGUEIRA, L. C. Qualidade da água que entra no estuário do rio Vaza Barris pelo principal fluxo de contribuição de água doce. Scientia Plena 6, 102401 (2010).