Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Avaliação da Capacidade Respiratória, Obesidade e Capacidade Física em Crianças de 8 a 11 Anos de Idade

DOI: http://dx.doi.org/10.15602/1983-9480/cmrs.v12n23p7-18

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ipa/index.php/RS/index 

downloadpdf

Ramão P. Oliveira Júnior1,  Alexandre S. Dias2, Adriane Dal Bosco3, Aline G. Angelich4, Suelen Ulsefer4, Fernanda C. Magalhães4 & Shaiane Santos4

 

Resumo: Avaliar a capacidade respiratória em escolares, na faixa etária de 8 a 11 anos de idade, correlacionando-a com variáveis de capacidade física e obesidade. A amostra foi composta por escolares de uma escola privada, com média de idade de 9,5 ± 1,08 anos de ambos os sexos. Variáveis analisadas: estatura, peso corporal (Kg), IMC (índice de massa corporal), frequência cardíaca e respiratória (FC e FR), pressão arterial sistólica e diástólica (PAS e PAD), saturação periférica de oxigênio (SpO2), pressão inspiratória e expiratória máxima (PImáx e PEmáx) e flexibilidade de membros inferiores. Foram realizados os seguintes testes: manovacuometria, espirometria e teste de caminhada de 6 minutos (TC6’), além de um questionário contendo informações clínicas. Utilizou se os testes de Qui-quadrado, “t” de Student e correlação de Pearson, e o nível de significância foi de 5% (p<0,05). Foram avaliados 54 escolares, sendo que 62,9% estavam no grupo eutrófico (GE) e 37,1% ficaram no grupo sobrepeso (GS). Houve diferença significativa ao comparar o GE com o GS nas variáveis de peso corporal: GE (32,74+4,9), GS (43,3+8,5). A distância percorrida no TC6´ no GE foi de 518,7±130,1 m e no GS 613,2±99,9m. As variáveis da função pulmonar foram menores no GS (p<0, 05*). Crianças com sobrepeso apresentam maiores alterações respiratórias e correlação positiva entre a força muscular respiratória e variáveis espirométricas.

Palavras-chave: Crianças - Função pulmonar - Força muscular pulmonar - Teste de caminhada de seis minutos

 

Abstract: Evaluated the respiratory capacity in school children, aged 8 to 11 years, correlating it with variables of physical fitness and obesity. Sample comprised 54 students of a private school, with an average age of 9.5 ± 1.08 years for both sexes. Variables: height, weight (kg), BMI (body mass index), heart rate and breathing (HR and RR), systolic and diastolic blood pressure (SBP and DBP), peripheral oxygen saturation (SpO2), and maximal inspiratory and expiratory pressure (MIP and MEP) and flexibility of the lower limbs. Were performed the following tests: manovacuometry, pulmonary function test and 6 minutes walk test (6MWT’), and a questionnaire with clinical information. The data were analyzed using Statistical Package for the Social Sciences (SPSS) version 13.0, and using the chi-square and Student t test and Pearson’s correlation, the level of significance adopted was 5% (p < 0.05). We assessed 54 children, while 62.9% were in the eutrophic group (EG) and 37.1% in the overweight group (OG). Significant difference when comparing of body weight: EG (32.74 +4.9), OG (43.3 +8.5). The distance in 6MWT in EG was 518.7 ± 130.1 m in OG 613.2 ± 99.9 m. Conclusion: Children with overweight have higher respiratory alterations and a positive correlation between respiratory muscle strength and pulmonary variables.

Key words: Children - Pulmonary function test- Respiratory muscle strength - Six minutes walk test

 

1 Educador físico, Mestre em Reabilitação e Inclusão pelo Programa de Pós-Graduação do Centro Universitário Metodista do IPA, docente do Colégio Metodista Americano, Centro Universitário Metodista, do IPA
2 Fisioterapeuta graduado pelo Centro Universitário Metodista, do IPA, Pós-Doutorado pela Universidade de León (Espanha). Docente do curso de Fisioterapia e dos Programas de Pós-Graduação em Reabilitação e Inclusão, e Biociências e Reabilitação do Centro Universitário Metodista, do IPA
3 Fisioterapeuta graduada pelo Centro Universitário Metodista, do IPA, Mestre em Ciências Médicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, docente do curso de Fisioterapia do Centro Universitário Metodista, do IPA
4 Fisioterapeuta graduada pelo Centro Universitário Metodista, do IPA

 

Literatura Citada

BORG, G. A. Phychophysical bases of preveived exertion. Med Sci Sport Exerc. 14: 377- 381, 1992.

BUTLAND, R. J. A.; PANG, J.; GROSS, E. R.; WOODCOCK, A. A.; GEDDES, D. M. Two-six, and 12-minute walking tests in respiratory disease. BMJ; 284:1607-1608, 1982. doi

COSTA, Dirceu; SAMPAIO, Luciana Maria Malosá; LORENZO, Valéria Amorim Pires; JAMAMI, Maurício; DAMASO, Ana Raimunda. Avaliação da a força muscular respiratória e amplitudes torácicas e abdominais após a RFR em indivíduos obesos. Rev. Latino Am. Emfermagem, 11(2):156-60, 2002.

CONDE, Wolney L.; MONTEIRO, Carlos A. Valores críticos do índice de massa corporal para classifi cação do estado nutricional de crianças e adolescentes brasileiros. J Ped; 82(4):266-7, 2006.

CHEN, Y.; HORNE, S.L.; DOSMAN, J. A. Body weigth and weigth gain related to pulmonary funcition decline in adults: a six year follow study. Thorax, 48(4): 375-80, 1993. doi

DOMINGOS-BENÍCIO, Nilsa Cristina; GASTALDI, Ada Clarice; PERECIN. José Cláudio; AVENA. Kátia de Miranda; GRUIMARÃES, Rogério Contato; SOLOGUREN, Maria José Junho; LOPES-FILHO, José Divino. Medidas espirométricas em pessoas eutróficas e obesas nas posições ortostática, sentada e deitada. cRev Assoc Med Bras; 50(2): 142-7, 2004.

DUNCAN, Bruce B.; SCHIMIDT, Maria Inês; GIULIANI, Elsa R.J. Medicina ambulatorial: Condutas de atenção Primária Baseada em Evidências. 3. ed. Porto Alegre, Editora Artmed, 2004.

ENRIGTH PL, KRONMAL RA, MANOLIO TA, SCHENKER MB, HYATT RE. Respiratory muscle strength in the elderly correlates and reference values. Am J Resp Crit Care Med; 149:430-8; 1994. doi

FERREIRA, A. P.; OLIVEIRA, C. E. R.; FRANÇA, N. M. Metabolic syndrome and risk factors for cardiovascular disease in obese childdren: the relationship with insulin resistence (HOMAR-IR). J Pediatric, 83(5):21-6, 2007. doi

FONSECA, V.M.; SICHIERI, R.; VEIGA, G.V. Factors associated with obesity among adolescents. Revista Saúde Pública, (32) 6: 541-549; 1998.

GAYA, A.; SILVA, G. Projeto Esporte Brasil. Manual de aplicação de medidas e testes, normas e critérios de avaliação. Porto Alegre. PROESP-BR, 2007, Disponível em: <http://www.proesp.ufrgs.br/institucional/index.php>.

KIMM, S.Y.; OBARZANEK, E. Childhood obesity: a new pandemic of the new millennium. Pediatrics, 1(10): 1003-7, 2002. doi

LAZZOLI, J. K. Atividade física e saúde na infância e adolescência. Rev. Brasil. Med. Esporte, 4(4): 107:109, 1998.

LEAO, Leila S.C. de Souza; ARAUJO, Leila Maria B.; MORAES, Lia T.L. Pimenta; ASSIS, Andréia Mara. Prevalência de Obesidade em Escolares de Salvador. Arq Bras Endocrinol. Metab. 47(2): 151-157., 2003.

MCGAVIN CR, GUPTA SP, MCHARDY GJR. Twelveminute walking test for assessing disability in chronic bronchitis. BMJ 1976; 1:822-823. doi

NEDER, J.A.; NERY, L.E. Muscle respiratory strength in healthy subjects Braz J Med Biol Res. 32: 719-727; 1999.

NEGRÃO, Carlos Eduardo; TROMBETTA, Ivani Credidio; TINUCCI, Taís; FORJAZ, Cáudia Lúcia de Moraes. O papel do sedentarismo na obesidade. Rev Bras Hipertens, 7(2):149-55, 2000.

NUNES, Maria Angélica; APPOLINÁRIO, José Carlos; GALVÃO, Ana Luíza; COUTINHO, Valmir. Transtornos Alimentares e Obesidade. 2. ed. Editora Artmed, 2006.

PAPALIA, D.; OLDS, W.; FELDMAN, R. Desenvolvimento Humano. 8. ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.

PESTANA, M.H. & GAGEIRO, J.G. Análise de dados para ciências sociais: A complementariedade do SPSS. Lisboa: Edições Sílabo, 2003.

RASSLAN, Z.; SAAD, RJ.; STIRBULOV, R.; FABBRI, RMA.; LIMA CAC. Avaliação da função pulmonar na obesidade graus I e II. J. Bras Pneumol.; 30(6):508-514, 2004. doi

SABIA, Renata Viccari; SANTOS, José Ernesto dos;RIBEIRO, Rosane Pilot Pessa. Efeito da atividade física associada à orientação alimentar em adolescentes obesos: comparação entre o exercício aeróbio e anaeróbio. Rev Bras Med Esporte, 10 (5), 349-355, 2004.

SANTIAGO, S.Q.; SILVA, M. L. P.; DAVIDSON, J.; ARISTÓTELES, L. R. C. R. B. Avaliação da força muscular respiratória em crianças e adolescentes com sobrepeso/obesos. Rev Paul Pediatr; 26(2): 146-50, 2008. doi

SOCIEDADE BRASILEIRA DE PNEUMOLOGIA E TISIOLOGIA. Diretrizes para testes de função pulmonar. J Pneumol, 28(Supl 3): S1-S221, 2002.

SHARP., J. T. et al. The total work breathing in normal and obese men. J Clin Invest. 1(43): 728-39, 1964.

STIRBULOV, R. Repercussões respiratórias da obesidade. J Bras. Pneumol, 33(1) VII-VIII, 2007. doi

ZERAH, F. et. al. Effects the obesity on respiratory resistence. Chest, 103 (5): 1470-6, 1993. doi