Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

O Papel de Uma Equipe Multidisciplinar em Programas de Reabilitação Cardiovascular

DOI: http://dx.doi.org/10.15602/1983-9480/cmrs.v12n23p99-106

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ipa/index.php/RS/index 

downloadpdf

Maristela P. S. Rabbo1, Luisa Campos2, Sarisa R. Barbosa3, Fernanda S. S. Rodrigues4, Maristênia M. A. Dias4, Renata F. Testa5, Adriane Dal Bosco6 & Jerri L. Ribeiro7

 

Resumo: Segundo dados do Sistema Único de Saúde, no ano de 2006, houve aproximadamente onze milhões de internações hospitalares relacionadas às doenças cardiovasculares. No Brasil em 2005, 46,12% dos óbitos foram relacionados a doenças cardiocirculatórias (DATASUS). Um programa de Reabilitação Cardiovascular tem por objetivo promover um conjunto de ações que melhorem não somente os aspectos fisicos, mas que garantam também, uma satisfatória reintegração do indivíduo na sua rotina familiar, social e profissional (OMS, 2010). Deste modo, mesmo que a ênfase de um programa de reabilitação cardiovascular seja as atividades relacionadas ao exercício físico, cada vez mais se torna imprescindível o estabelecimento de estratégias que envolvam a participação de outros profissionais da área da saúde, como Educadores Físicos, Enfermeiros, Fisioterapeutas, Nutricionistas, Assistentes Sociais e Psicólogos (SBC, 2005). Deste modo, frente a estes diversos aspectos a serem abordados, em termos de reabilitação do paciente, o objetivo deste estudo foi avaliar a atuação de profissionais de diferentes áreas da saúde neste processo, assim como o custo-efetividade destes programas. Para tanto, foram utilizados indicadores sociodemográficos de banco de dados de agências governamentais e não governamentais, assim como, de estudos publicados em revistas científicas relacionadas ao tema. Pode-se observar que sistematicamente a literatura destaca que um desfecho satisfatório (considerado não somente como uma reabilitação biológica, mas também a integração satisfatória deste indivíduo na sua rotina familiar, social e profissional) de um programa de reabilitação cardiovascular, necessita de uma abordagem multidisciplinar, onde a avaliação, o diagnóstico, a definição da melhor estratégia de atuação, como também, o acompanhamento da evolução do tratamento, devam contemplar as diferentes experiências e possíveis ferramentas disponibilizadas por estes agentes de saúde. Destaca-se também, a comprovada economia em termos de gastos públicos, quando da implantação de programas de reabilitação com estas características.

Palavras-chave: Saúde Coletiva – Reabilitação - Manejo Multidisciplinar

 

Abstract: According to data from SUS 2006, there were approximately eleven million hospital internalization related to cardiovascular diseases. In Brazil, in 2005, 46,12% of death rate were related to circulatory diseases (DATASUS). A Cardiovascular rehabilitation program promotes a group of actions that improves not only physical aspects, but also assure a satisfactory reintegration of the individual in their own familiar, social and professional routine (WHO 2010). This way, even if the emphasis of a rehabilitation program be the activities related to physical exercise, strategies that involve the participation of other health professionals such as Physical Educators, Nurses, Physical Therapist, Nutritionists, Social Assistants and Psychologists increases each day (SBC 2005). This way, facing those various aspects, in therms of the patient rehabilitation, the aim of this study was to evaluate the action of health professionals from different areas in this process, such as the cost effectiveness of these programs. Therefore, social demographic indicators from a governmental and a nongovernmental database were used, such as studies published in scientific journals related to the theme. It has been observed systematically that the literature highlights a satisfactory ending (considering not only as a biological rehabilitation, but also a satisfactory integration o this individual in its familiar, social and professional routine) for a cardiovascular rehabilitation program which needs a multidisciplinary approach, where the evaluation, the diagnosis, the definition of the better approach and also the follow up of the treatment should contemplate the different experiences and possible tools available to these health agents. The economy in therms of health costs are notable, while the implantation of these rehabilitation programs with such characteristics.

Key words: Public Health – Rehabilitation - Multidisciplinary Management

 

1 Fisiologista, professora do Programa de Pós-Graduação de Mestrado em Reabilitação e Inclusão – Centro Universitário Metodista, do IPA. Porto Alegre, Brasil
2 Nutricionista, Mestranda do Programa de Pós-Graduação de Mestrado em Reabilitação e Inclusão – Centro Universitário Metodista, do IPA. Porto Alegre, Brasil
3 Administradora Hospitalar - Mestranda do Programa de Pós-Graduação de Mestrado em Reabilitação e Inclusão – Centro Universitário Metodista, do IPA. Porto Alegre, Brasil
4 Enfermeira, Mestranda do Programa de Pós-Graduação de Mestrado em Reabilitação e Inclusão – Centro Universitário Metodista, do IPA. Porto Alegre, Brasil
5 Educadora Física, Mestranda do Programa de Pós-Graduação de Mestrado em Reabilitação e Inclusão – Centro Universitário Metodista, do IPA. Porto Alegre, Brasil
6 Fisioterapeuta, professora do Centro Universitário Metodista, do IPA. Porto Alegre, Brasil
7 Educador Físico, professor do Programa de Pós-Graduação de Mestrado em Reabilitação e Inclusão – Centro Universitário Metodista, do IPA. Porto Alegre, Brasil

 

Literatura Citada

ALLITLI, G.B.; SILVA, R.C.C; RUSCHEL, P.P; MORAES, M.A; RABELO, E.R. Abordagem multidisciplinar no tratamento de pacientes com diabetes mellituse doença arterial coronariana Revista da Sociedade de Cardiologia do Rio Grande do Sul. Ano XV, n. 8 maio/ jun/jul/ago. 2006.

AZAMBUJA, M.I.R; FOPPA, M; MARANHÃO, M. F.C, ACHUTTI, A.C. Economic Burden of Severe Cardiovascular Diseases in Brazil: an Estimate Based on Secondary Data. Arq Bras Cardiol. 91(3):148- 155, 2008.

BELARDINELLI, R; GEORGIOU, D; CIANCI, G. & PURCARO, A. Randomized, controlled trial of longterm moderate exercise training in chronic hart failure. Circulation. 99:1173-1182, 1999. doi

BETTGER, J.A.P; STINEMAN, M.G. Effectiveness of Multidisciplinary Rehabilitation Services in Postacute Care: State-of-the-Science. A Review. Arch Phys Med Rehabil 2007; 88:1526-34. doi

BOOG M.C.F. Dificuldades encontradas por médicos e enfermeiros na abordagem de problemas alimentares. Rev Nutr. 1999; 12(3):261-72. doi

BRAITH, R.W; MAGYARI, P.M; FULTON, M.N; ARANDA, J; WALKER, T; HILL, J.A. Resistance exercise training restores bone mineral density in heart transplant recipients. J Am Coll Cardiol 1996;28:1471-7. doi

DATASUS. Banco de dados Sistema Único de Saúde. Disponível em: www.datasus.gov.br. Acessado em 28 de janeiro de 2010.

DAVIDSON, P; PAUL, G; REES, D; DALY, J; COCKBURN, J. Activities of home-based heart failure. Nurse specialists: a modified narrative analysis. Am J Crit Care, september 2005, Volume 14, No. 5, 426-433.

DUCHARME, A; DOYON, O; WHITE, M; ROULEAU, J.L; BROPHY, J.M. Impact of care at a multidisciplinary congestive heart failure clinic: a randomized trial. CMAJ 2005;173(1):40-5. doi

FARO A.C.M. Enfermagem em Reabilitação: ampliando os horizontes, legitimando o saber. Revista Escola de Enfermagem USP. 2006; 40 (1): 128-33. doi

FERRAZ, A.S. & ARAKAKI, H. Atividade Física e qualidade de vida após transplante cardíaco. Rev. Soc. Cardiol. Estado São Paulo, v.6, p.670-8, 1995.

GEORGIOU, D; CHEN, Y; APPADOO, S. BELARDINELLI, R; GREENE, R; PARIDES, M.K & GLIED S. Cost-effectiveness analysis of long-term moderate exercise training in chronic heart failure. Am. J. Cardiol. 87:984-988, 2001. doi

GUIMARÃES, G.V; D’AVILA, V.M; CHIZZOLA, P.R; BACAL, F; STOLF, N; BOCCHI, E.A. Reabilitação Física no Transplante Cardíaco. Revista Bras. Med. Esporte, v.5, 2004.

JAO, F; LEAL, A.C; LIMA, V.C; FILHO, D.V.S; FILHO, B.L. Unsupervised Rehabilitation: effects of Exercise Training over the Long Run. Arq Bras Cardiol, volume 79 (nº 4), 239-44, 2002.

KRAUSS, R.M; ECKEL R.H; HOWARD, B; et al. AHA Dietary Guidelines: revision 2000: A statement for healthcare professionals from the Nutrition Committee of the American Heart Association. Circulation 2000;102(18):2284-99. doi

MARCONI, C. & MARZORATI, M. Exercise after heart transplantation. Eur. J. Appl. Physiol., v.90, n.3-4, p.250-9, 2003. doi

MCCONNELL, T.R. A review to develop an effective exercise training for heart patients. Eur Med Phys (41):49-56, 2005.

MORAES, T.P.R. e DANTAS, R.A.S. Avaliação do Suporte Social entre Pacientes Cardíacos Cirúrgicos: Subsídio para o Planejamento da Assistência de Enfermagem. Revista Latino-Americana de Enfermagem. 2007, março-abril; 15 (2).

NETO, A.G.C; TURCO, V.M; VENTURIM, F.O; FARINATTI P.T.V. Reabilitação Cardíaca após Alta Hospitalar no Sistema Público de Saúde do Município do Rio de Janeiro. RevSOCERJ. 2008;21(6):399-403, novembro/dezembro.

NETTINA, M. Prática de enfermagem. 7º ed.Vol.2, Rio de Janeiro: Guanabara Koogam, 2003.p.1072.

OLIVEIRA, T.R.P.R. e RADICCHI, A.L.A. Inserção do nutricionista na equipe de atendimento ao paciente em reabilitação física e funcional. RevNutr Campinas, v 18:(5), out. 2005.

OMS. Disponível em: http://www.who.org. Acessado em 24/03/2010.

RABELO, E.R; ALITI, G.B; DOMINGUES, F.B; RUSCHEL, K.B; BRUN, A.O. O que ensinar aos pacientes com insuficiência cardíaca e por quê: O papel dos enfermeiros em clínicas de insuficiência cardíaca. Revista Latino-am Enfermagem, 2007 janeiro-fevereiro; 15(1).

REIS, F.J.F.B; FERNANDES, A.M.S; BAHIA, R.L; SAHADE, V; JUNIOR, E.S.R. A Importância de Serviços Especializados e Multidisciplinares para Pacientes com Insuficiência Cardíaca e seu Impacto na Saúde Pública. Complexo Hospital Universitário Professor Edgard Santos (COM-HUPES), Faculdade de Medicina da Bahia (FAMEB) e Escola Nutrição da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Salvador, BA.

RIQUE, A.B.R; SOARES, E.A; MEIRELLES, C.M. Nutrição e exercício na prevenção e controle das doenças cardiovasculares. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. 2002; vol.8 no.6 Niterói Nov./Dec. doi

ROVEDA, F; MIDDLEKAUFF, H.R; RONDON. M.U.P.B; REIS, S.F; SOUZA, M; NASTARI, L; BARRETTO, A.C.P; KRIEGER, E.M; NEGRÃO, C.E. The effects of exercise training on sympathetic neural activation in advanced heart failure. J Am Coll Cardiol, 2003; 42:854-860. doi

SBC. Diretriz de Reabilitação Cardíaca. Arq Bras Cardiol volume 84, (n. 5), 2005.

SBC. Diretriz de Reabilitação Cardiopulmonar e Metabólica: Aspectos Práticos e Responsabilidades. Sociedade Brasileira de Cardiologia 2006.

SNEED, N.V. and PAUL, S.C. Readiness for Behavioral Changes in Patients With Heart Failure. Am J Crit Care. 2003;12: 444-453.

SOUZA-RABBO, M.P; SIQUEIRA, R; GARCIA, H; GASPARY, S; RIBEIRO, J.L; DIAS, A.S. O exercício físico como ferramenta não medicamentosa na reabilitação de pacientes com disfunção cardiovascular: uma breve revisão. Educación Física y Deportes. Revista Digital - Buenos Aires - Año 13, n. 124, set. 2008.

TEGTBUR, U; BUSSE, M.W; JUNG, K; MARKOFSKY, A; MACHOLD, H. et al. Phase III rehabilitation after heart transplantation. Z. Kardiol., v.92, n.11, p.908-15, 2003. doi

THOMPSON, P.D; FRANKLIN, B.A; BALADY, G.J; BLAIR, S.N; CORRADO, D. et al. Exercise and acute cardiovascular events placing the risks into perspective. A scientific statement from the american heart association council on nutrition, physical activity, and metabolism and the council on clinical cardiology. Circulation. 2007;115:2358-2368. doi

TRANCHESI, J; GRINBERG, M; DÉCOURT, L.V. Equipe multiprofisional necessária ou supérflua? Arq. Bras. Cardiol.1979, Janeiro 32/1 1.

VERMEULEN, S.J; TAMMINGA, S.J; SCHELLART, A. J.M; YBEMA, J.K; ANEMA, J.R. Return-to-work of sick- listed workers without an employment contract – what works? BMC Public Health 2009, 9:232. doi

VILA, V.S.C. e ROSSI, L.A. A qualidade de Vida na Perspectiva de Clientes Revascularizados em Reabilitação: Estudo Etnográfico. Revista Latino-Americana de Enfermagem. 2008, jan-fev; 16 (1).

SAHADE, V. E JUNIOR, E.S.R. A Importância de Serviços Especializados e Multidisciplinares para Pacientes com Insuficiência Cardíaca e seu Impacto na Saúde Pública. Gaz. Méd. Bahia 2007;77:1(Jan-Jul):31-36.

AL-RAWAS, O.A; CARTER, R. STEVENSON, R.D; NAIK, S.K; WHEATLEY, DJ. Exercise intolerance following heart transplantation: the role of pulmonary diffusing capacity impairment. Chest. 2000, Dec;118(6):1661-70. doi

ZAGO, A.S; e ZANESCO, A. Óxido Nítrico, Doenças Cardiovasculares e Exercício Físico. Arq Bras Cardiol, 2006; 87(6):e 264-e 270.