Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Todos Ganham? Os Participantes na Elaboração das Políticas para a Educação Superior no Primeiro Governo Lula

DOI: http://dx.doi.org/10.15602/1983-9480/cmedh.v11n22p85-95

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ipa/index.php/EUM/index 

downloadpdf

Gladys B. Barreyro1

 

Resumo: O estudo focaliza os atores participantes na elaboração das políticas para a educação superior propostas no primeiro governo de Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2006). Durante o primeiro governo houve três ministros de educação: Cristóvam Buarque, Tarso Genro e Fernando Haddad. Dentre as políticas, algumas das quais colocadas para consulta pública, para os fins deste estudo são consideradas três: o SINAES (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior), o PROUNI (Programa Universidade para Todos) e o projeto de lei conhecido como “Reforma Universitária” que tratam, respectivamente, da avaliação, a democratização do acesso a esse nível de ensino e da tentativa de criar uma lei de educação superior. O estudo mostra a participação de diversos grupos mais ou menos organizados, às vezes antagônicos, na formulação, proposta, elaboração, negociação e implementação dessas políticas. Os grupos identificados são os “acadêmicos”, os “empresários” e os “excluídos”. Alguns deles foram muito ativos, obtendo mudanças nas propostas do Ministério de acordo com seus interesses.

Palavras-chave: Educação superior- Políticas de educação superior – Atores e políticas- Governo Lula – Política educacional.

 

Abstract: The paper analyzes the actors and policies for higher education of Luiz Inácio Lula da Silva´s fi rst administration (2003-2006), in Brazil, which had three ministers of education: Cristóvam Buarque, Tarso Genro and Fernando Haddad. Some policies were placed for participative process of consulting several educational actors. In the work, three policies are considered: the SINAES (Higher Education Evaluation System), the PROUNI (University for all Program) and the project of law “University Reform”. Respectively, they talk about the evaluation, the democratization of the access and the attempt to create a law of higher education. The study shows the participation of some groups more or less organized, sometimes antagonistic, in the formulation or proposal of those policies. Those groups are: the “academics “, the excluded” ones” and the “entrepreneurs”. Some of them were very active, obtaining changes in the proposals of the Ministry, in agreement with their interests.

Key words: Higher education – Higher education policies – Actors and policies – Lula’s Administration– Educational policy.

 

1 Universidade de São Paulo, professora no Programa de Pós-Graduação em Integração da América Latina (PROLAM) e na Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH). Email: gladysb@usp.br.

 

Literatura Citada

ANDES-SN. A contra-reforma da educação superior: uma análise do ANDES-SN das principais iniciativas do governo Lula da Silva. Brasília, 2004

ANDIFES. Anteprojeto de lei da reforma da educação superior. Proposta de emendas da ANDIFES. Disponível em http://www.mec.gov.br/reforma, acesso em 2005

BARREYRO, Gladys B. Do Provão ao SINAES. O processo de construção de um novo modelo de avaliação da educação superior. Avaliação. Campinas. v. 9 n.2. p.37-49, jun. 2004.

BARREYRO, Gladys B & ROTHEN, José C. “SINAES” contraditórios: considerações sobre a elaboração e implantação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior. Educação & Sociedade, v.27, especial, 2006.

CAMPANHA NACIONAL PELA RETIRADA DESSA REFORMA UNIVERSITÁRIA. Disponível em: <http://www.retiradadopl7200.net/retirada>, acesso em 2007.

CARVALHO, Cristina H. A (2006) O PROUNI no governo Lula e o jogo político em torno do acesso ao ensino superior. Educação & Sociedade, Campinas, v. 27 (96), especial, p. 979-1000, 2006 http://dx.doi.org/10.1590/s0101-73302006000300016

CARVALHO, Cristina H. A; LOPREATO, Francisco.L.C. Finanças Públicas, Renúncia Fiscal e o PROUNI no Governo Lula. Impulso, Piracicaba, SP, v.16 (40), p. 93-104, 2005.

CATANI, Afrânio M., HEY, Ana P. e GILIOLI, Renato S.P.

PROUNI: democratização do acesso ao ensino superior? Educar. Curitiba, PR. v. 28, p. 125-140, 2006.

FÓRUM DA LIVRE INCIATIVA EM EDUCAÇÃO. Por um plano estratégico para a educação brasileira. Ddisponível em: http://www.forumdeeducacao.org.br/Documentos/Reforma_Universitaria/documento_forum1.doc; acesso em 23 jun. 2007>

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Reforma da educação superior. Anteprojeto de lei (versão preliminar), Brasília, 2004a.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Reforma da educação superior. O Brasil precisa desta reforma. Folheto, 2004b.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS “ANÍSIO TEIXEIRA” Censo da Educação Superior 2004 - Resumo Técnico, 2006 (disponível em <http://www.inep.gov.br, acesso em 30-01-2006>

PROGRAMA DE GOVERNO da coligação Lula presidente. http:// inepnet (acesso em 15 feb. 2004).

POLIDORI, Marlis M., ARAÚJO, Claisy M. & BARREYRO, Gladys B. “Sinaes”: perspectivas e desafi os na avaliação da educação superior brasileira. Ensaio. Avaliação e Políticas Públicas em Educação. v. 14, n. 53, out.-dez. p. 425-436, 2006.

RODRIGUES, José. Frações burguesas em disputa e educação superior no governo Lula. Revista Brasileira de Educação. R.J, v.12 (34), p. 120-136, 2007.

SGUISSARDI, Valdemar. Reforma Universitária no Brasil – 1995-2006. Precária trajetória e incerto futuro. Educação & Sociedade. Campinas, SP, v. 27 (96), p. 1021-1056, 2006.

SILVA JR. Jõao R. Pragmatismo e populismo na educação superior nos governos FHC e Lula. São Paulo: Xamã, 2005.

SILVA JR. João R; SGUISSARDI, Valdemar. A nova lei da educação superior: fortalecimento do setor público e regulação do privado/mercantil ou continuidade da privatização e mercantilização do público? Revista Brasileira de Educação, RJ, v.29, p. 5-27, 2005.