Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Manual de Boas Práticas de Fabricação para Indústria Fracionadora de Alimentos

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2238-1252/rct.v16n32p39-57

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/cienciatecnologia/index 

downloadpdf

Laís A. da Silva1 & Angela de F.  K. Correia2

 

Resumo: Este trabalho teve como principal objetivo a proposta de elaboração do Manual de Boas Práticas de Fabricação, com base nas atividades de uma indústria fracionadora e embaladora de alimentos. Abordou-se, neste manual, as normas e os procedimentos necessários exigidos pela legislação para a elaboração e comercialização dos produtos, a fim de evitar a ocorrência de doenças transmitidas por alimentos e melhores condições higiênicas sanitárias de processamento destes. A empresa buscou melhorias nos seus processos de fracionamento por meio da conscientização dos colaboradores com relação às medidas de segurança alimentar, utilizando-se dos procedimentos de Boas Práticas de Fabricação, bem como de palestras e treinamentos sobre a importância do consumo de alimentos seguros e os riscos para a saúde pública, causados por contaminações decorrentes da má manipulação dos alimentos. De acordo com os resultados obtidos, pôde-se observar que todos os itens avaliados não apresentaram adequação aos requisitos precedidos pelas Boas Práticas de Fabricação e evidenciou-se que os itens mais críticos dizem respeito à documentação, seguidos das condições higiênico-sanitárias dos manipuladores, dos aspectos relacionados aos equipamentos, móveis e utensílios e da produção e do transporte dos alimentos.

Palavras-chave: boas práticas de fabricação (bpf); qualidade; segurança alimentar

 

Abstract: The main objective of this paper was to propose the development of the Guide of Good Manufacturing Practices, based on the activities of a food cutting and packaging company. The guide addressed the standards and procedures required by law for product development and marketing, in order to avoid food borne diseases and insure better sanitary conditions during processing. The company sought to enhance its cutting process by promot¬ing the employees’ awareness regarding food safety measures. To do so, it made use of Good Manufacturing Practices procedures, as well as lectures and training courses on the importance of consuming safe food and on risks for public health caused by contamination resulting from poor food handling. Results showed that none of the assessed items met the good manufac¬turing practices requirements and that the most critical items were documentation, followed by the sanitary conditions of food handlers, and aspects related to equipment, furniture and fixtures, food production and transportation.

Key words: good manufacturing practices (GMP); quality; food safety

 

1 Engenheira de alimentos laisaps2@ig.com.br
2 Universidade Metodista de Piracicaba – UNIMEP afcorreia@unimep.br

 

Literatura Citada

BRASIL, Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Portaria nº 216, de 15 de setembro de 2004. Regulamento técnico de boas práticas para serviços de alimentação. Brasília, Diário Oficial da União, 16 set. 2004.

BRASILl. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 275, de 21 de outubro de 2002. Regulamento técnico de procedimentos operacionais aplicados aos estabelecimentos produtores/industrializadores de alimentos e a lista de verificação das boas práticas de fabricação em estabelecimentos produtores/industrializadores de alimentos. Brasília, Diário Oficial da União, 6 nov. 2002.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância Sanitária. Portaria nº 326, de 30 de julho de 1997. Regulamento técnico sobre as condições higiênico-sanitárias e de boas práticas de fabricação para estabelecimentos produtores/industrializadores de alimentos. Brasília, Diário Oficial da União, 1º ago. 1997.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância Sanitária. Portaria nº 1.428, de 26 de novembro de 1993. Regulamento técnico sobre as inspeções sanitárias, boas práticas de produção/prestação de serviços e padrão de identidade e qualidade na área de alimentos. Brasília, Diário Oficial da União, 2 dez. 1993.

CORRÊIA, A. de F. K. Implementação de um sistema de qualidade para laboratório de análise sensorial baseado no sistema de boas práticas. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Piracicaba, 2005. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11141/tde-10082005-152059/>. Acesso em: 17 abr. 2009.

GIL, A. L. Auditoria da qualidade. São Paulo: Atlas, 1994. 252p.

SBCTA. Associação Brasileira dos Profissionais da Qualidade dos Alimentos. Boas práticas de fabricação para empresas processadoras de alimentos. 4. ed. São Paulo: SBCTA, 1995. 30 p. (Manual – Série Qualidade).

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL - SENAI. Boas práticas de fabricação - BPF. Campinas, 2003. 110p.