Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Efeitos do Exercício sobre os Fatores Determinantes da Síndrome Metabólica

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2238-1244/sr.v12n30p65-74

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/saude/index 

downloadpdf

Andressa Mella1

 

Resumo: Este trabalho teve como objetivo realizar uma revisão bibliográfica para verificar os efeitos do treinamento aeróbio e do treinamento de força sobre os fatores determinantes da síndrome metabólica. Para tanto, fezse a pesquisa nas seguintes bases de dados científicas: Scielo, Pub Med, Scopus, Bireme e Periódicos CAPES, sendo consideradas as publicações dos últimos dez anos. A maioria dos estudos traz os efeitos do exercício sobre cada fator isoladamente e com protocolos de treinamento aeróbio, sendo raros os trabalhos que apresentem os efeitos sobre os fatores da doença em indivíduos portadores da síndrome metabólica e com protocolos diferenciados de treinamento. Os estudos encontrados na literatura mostraram que tanto o treinamento aeróbio quanto o treinamento de força são eficazes e contribuem para a diminuição dos fatores determinantes da referida síndrome. Isso se deve ao fato de que o exercício provoca respostas de todos os sistemas corporais, tais como: cardiorrespiratório, metabolismo lipídico, sistema hormonal, metabolismo da glicose, entre outros, porém não foi encontrada uma conformidade entre os protocolos de treinamento, indicando que o assunto precisa ser examinado mais minuciosamente para que tais dúvidas possam ser elucidadas.

Palavras-chave: exercício; obesidade; doenças cardiovasculares.

 

Abstract: The aim of this study was to review literature to determine the eff ects of aerobic and strength training on the determinants of the metabolic syndrome (MS). We performed a literature search in the following scientifi cdatabases: Scielo, Pub Med, Scopus, CAPES Periodicals Bireme and, considering the publications of the last ten years. Most studies brings the eff ects of exercise on each factor alone and aerobic training protocols, but rare in the literature that bring the eff ects of the factors of the disease in individuals with MS and diff erentiated training protocols. Th e studies in the literature showed that both aerobic training on strength training is eff ective and contributes to reducing the factors of metabolic syndrome. Th is is due to the fact that exercise causes the responses of all bodily systems, such as cardiorespiratory, lipid metabolism, hormonal system, glucose metabolism, among others, but did not fi nd a line between the training protocols which makes that the matter be furtherresearched so that such questions can be elucidated.

Key words: exercise; obesity; cardiovascular disease. 

 

1 Professora do curso de Educação Física das Faculdades Integradas Politec (FAP). Mestre em Educação Física pela Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep) e especialista em Fisiologia do  Exercício pela Unicamp. Bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). 

 

Literatura Citada

Brasil, Ministério da Saúde. Disponível em < http://hiperdia.datasus.gov.br/> acessado em 28/07/2008.

Brasil, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. Disponível em <http://www.ibge.gov.br/ibgeteen/datas/saude/obesidade.html > acessado 02/07/2008.

IV Diretriz Brasileira Sobre Dislipidemias e Prevenção da Aterosclerose do Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Arq Bras Cardiol, 2007; 88 Suppl 1: 19 p.

American College of Sports Medicine. Guidelines for exercise testing and prescription, 7ª ed., 2007: 266 p.

Isomaa B, Almgren P, Tuomi T, Forsén B, Lahti K, Nissén M, et al. Cardiovascular morbidity and mortality associated with the metabolic syndrome. Diabetes Care, 2001; 24: 683 - 89.

World Health Organization. Definition, diagnosis and classification of diabetes mellitus and its complications. Geneva, 1999.

National Cholesterol Education Program. Expert panel on detection, evaluation, and treatment of high blood cholesterol in adults (Adults Treatment Panel III). J Ame Med Assoc, 2001: 280 p.

Nakazone MA, Pinheiro A, Braile MCVB, Pinhel MAS, Sousa GF, Pinheiro Júnior S, et al. Prevalência de síndrome metabólica em indivíduos brasileiros pelos critérios de NCEP-ATPIII e IDF. Rev Assoc Méd Bras, 2007; 53 (5): 407 - 13.

Ford ES. Prevalence of the metabolic syndrome defined by the International Diabetes Federation among adults in the U.S. Diabetes Care, 2005; 28, (11): 2745-49.

Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) 2005. Disponível em <http://www.diabetes.org.br/imprensa/noticias_sbd/index.php?id=32> acessado em 02/08/2008.

Santos CRB, Portella ES, Avila SS, Soares EA. Fatores dietéticos na prevenção e tratamento de comorbidades associadas à síndrome metabólica. Rev Nutr, 2006; 13 (3): 389-401.

Mota CSA, Mello MAR. Exercício e síndrome metabólica. Motriz, 2006; 12 (2): 185-93.

Macardle WD, Katch FI, Katch VL Fisiologia do exercício. Energia, nutrição e desempenho humano. 6 ed. São Paulo: Guanabara Koogan, 2008: 1099 p.

V Diretrizes Brasileiras de Hipertensão 2002; cap. 5:13 -14 – SBC.

Alberti KGMM, Zimmet P, Shaw J. International Diabetes Federation: a consensus on Type 2 Diabetes Prevention. Diabet Med, 2007; 24: 451-63.

Vancea DMM, Vancea JN, Pires MIF, Reis MA, Moura RB, Dib SA. Efeito da freqüência do exercício físico no controle glicêmico e composição corporal de diabéticos tipo 2. Arq Bras Cardiol, 2009; 92 (1): 23 -30.

Balduci S, Zanuso S, Nicolucci A, Fernando F, Cavallo S, Cardelli P, et al. Anti-inflammatory effect of exercise training in subjects with type 2 diabetes and the metabolic syndrome is dependent on exercise modalities and independent of weight loss. Nutr., Metab & Cardio Dis, 2009: 4 - 15.

Guedes DP, Gonçalves LAVV, Impacto da Prática Habitual de Atividade Física no Perfil Lipídico de Adultos. Arq Bras Endocrinol Metab, 2007; 51 (1): 72 - 8.

Fagherazzi S, Dias RL, Bortolo n F. Impacto do Exercício Físico Isolado e Combinado com dieta sobre os níveis séricos de HDL, LDL, colesterol total e triglicerídeos. Rev Bras Med Esp, 2008; 14 (4): 381 - 86.

Stolinsk M, Alam S, Jackson NC, Shojaee-Moradie F, Pentecost C, Jefferson W, et al. Effect of 6-month supervised exercise on low-density lipoprotein apolipoprotein B kinetics in patients with type 2 diabetes mellitus. Metabolism, 2008; 57: 1608 - 14.

Ciolac EG, Guimarães GV, D’ávila VM, Bortolotto LA, Doria EL, Bocchi, EA. Acute aerobic exercise reduces 24-H ambulatory blood pressure levels in long-term-treated hypertensive patients. Clinics, 2008; 63 (3): 753 - 8.

Bermudes AMLM, Vassallo DV, Vasquez EC, Lima EG. Monitorização ambulatorial da pressão arterial em indivíduos normotensos submetidos a duas sessões únicas de exercícios: resistido e aeróbio. Arq Bras Cardiol, 2003; 82 (1): 57 - 64.

Polito MD, Simão R, Senna GW, Farinatti PTV. Efeito hipotensivo do exercício de força realizado em intensidades diferentes e mesmo volume de trabalho. Rev Bras Med Esp, 2003; 9 (2): 69 - 73.

Hunter GR, Bryan DR, Wetzstein CJ, Zuckerman PA, Bamman MM. Resistance training and intra-abdominaladipose tissue in older men and women. Med Sci Sports Exerc, 2002; 34 (6): 1023 - 8.

Rocca SVS, Tirapegui J, Melo CM, Ribeiro SML. Efeito do exercício físico nos fatores de risco de doençascrônicas em mulheres obesas. Rev Bras Ciênc Farmac, 2008; 44 (2): 185 - 92.

Bonifácio NPA, César TB, Baldissera V. Benefícios do treinamento aeróbio submáximo sobre a composição corporal e limiar anaeróbio em mulheres com predominância de sobrepeso e obesidade. Rev SocBras Alim Nutr, 2004; 15 (3): 227 - 31.