Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Modelação Competitiva dos Aspectos Temporais em Lutas de Judô na Classe Juvenil

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2238-1244/sr.v11n28-29p17-26

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/saude/index 

downloadpdf

José A. Olivio Junior1, João P. Borin2, Bruno B. Pasqualoto3 & Tiago V. Braz4

 

Resumo: Recentemente, o tema relativo à modelação competitiva no judô tem despertado o interesse de pesquisadores, uma vez que ela fornece indicativos importantes para o processo de preparação e monitoramento do desempenho esportivo dos atletas. Embora alguns estudos a respeito de competições de judô tenham sido desenvolvidos, ainda há carência de informações sobre classes de atletas jovens dessa modalidade esportiva. Nesse sentido, o presente estudo buscou investigar o tempo de estímulo e pausa, estímulo em pé, estímulo no solo, total da luta, total de estímulos, total de pausa e também o número de estímulos e pausas na competição de judô. Neste estudo utilizou-se de filmagem de 36 lutas de judô do campeonato estadual do interior de São Paulo classe juvenil, cujos dados obtidos foram descritos usando-se medidas de centralidade e dispersão. Os principais resultados apontaram que os valores médios (em segundos) da duração total da luta foram de 160±145, o tempo de estímulos situa-se em 19±12 e os de pausa em 11±12, e o número de estímulos em pé foi média quatro, enquanto no solo foi de um e meio por luta. Conclui-se por meio destes dados que a estrutura temporal da luta na classe juvenil possui estímulos curtos e intermitentes, e que o tempo de estímulo é superior ao de pausa. Tais informações situam-se como importantes tanto na elaboração quanto no monitoramento do treinamento.

Palavras-chave: educação física – treinamento esportivo – desempenho esportivo – artes marciais.

 

Abstract: Recently, the issue on the competitive modeling in judo has aroused the interest of researchers since it provides important indications for the preparation and monitoring of athletes performance. Although some studies about judo competitions have been developed, there is still lack of information about classes of young athletes in this sport. Therefore, the present study investigated the stimulation time and pause, standing stimulus, stimulus on the ground, fi ght total, total stimuli, total pause and also the number of stimuli and pauses in judo competition. In this study we used the video recordings of 36 state youth-class judo championship fi ghts in the state of Sao Paulo, which data were described through centrality and dispersion measurements. The main results showed that the mean values (in seconds) of the total duration of the fi ght were 160 ± 145, the time of stimulation was 19 ± 12 and the time of pause was 11 ± 12. The amount of stimuli standing up was four, whereas that on the ground was one and a half per fi ght. Th ese data show that the time structure in junior-class fi ghts has short and intermittent stimuli, in which he time stimulus is higher than that of pause. Such details are found to be important both for the development and monitoring of the training.

Key words: physical education – sports training – sports performance – martial arts. 

 

1 Mestrando em Educação Física Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep/SP).
2 Doutor em Educação Física Universidade Estadual de Campinas (Unicamp/SP).
3 Graduando em Educação Física Centro Universitário Hermínio Ometto Araras/SP.
4 Mestrando em Educação Física Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep/SP).

 

Literatura Citada

Sikorski W, Mickiewicz G, Majle B, Laksa C. Structure of the contest and work capacity of the judoist. In: proceeding of the international Congress on judo “contemporary Problems of Training and Judo Contest”. Spala-Poland. 1987 Nov; p. 58-65.

Castarlenas JL, Planas A. Estudio de la estructura temporal Del combate de judô. In: Apunts – Educación física y deportes. 1997;47:32-9.

Sterkowicz S, Maslej P. An evolution of modern tendencies in solving judo fi ght. Disponível em: <http://www.judoinfo.com/research6.htm>. Acesso em 2009 Jul 7.

Sterkowicz S, Franchini E. Techniques used by judoists during the word and Olympic tournaments 1995-1999. Hum Mov Science. 2000; 2(2):24-33.

Franchini E, Sterkowicz S. Tática e técnica no judô de alto nível (1995 – 2001): considerações sobre as categorias de peso e os gêneros. Rev Mackenzie de Educ Fís e Esp. 2003;2(2):125-38.

Lech G, Sterkowicz S, Rukasz W. Signifi cance of body height in martial arts (as exemplifi eld by judo fi ghters). Hum Mov Science. 2007;8(1):21-6.

Rosa RR, Del Vecchio FB, Santos LJM, Chacon-Mikahil MP, Oliveira PR. Estudo da dinâmica da luta e a infl uência do Golden Score na preparação física de judocas de alto nível. Rev Conexões. 2008;6(1):40-53.

Deval VC, García JMG, Monteiro LF. Análisis de las acciones técnicas de los judokas cadetes participantes em El campeonato de España. Rev. int de cienc. deporte. 2008;15 (5):64-80.

Platonov V. Teoria geral do treinamento desportivo olímpico. Porto Alegre: Artemed; 2004.

Matveev LP. Treino desportivo: metodologia e planejamento. Guarulhos: Phorte; 1997.

Borin JP, Gonçalves A, Padovani CR, Aragon FF. Intensidade de esforços em atletas de basquetebol, segundo ações de defesa e ataque: estudo a partir de equipe infanto-juvenil do campeonato paulista de 1996. Rev Treinamento Desportivo. 2000;5(1):19-26.

Borin JP, Oliveira V, Ventura FM, Franciscon C, Vieira NA. Modelação Competitiva de Basquetebolistas por concentração de lactato. Saúde rev. 2007;9(21):13-18.

Colazzante R. Modelação competitiva do tempo de estímulo e pausa, deslocamentos e fundamentos realizados por tenistas participantes do torneio futures [dissertação]. Piracicaba: Universidade Metodista de Piracicaba, 2007.

Penatti ES, Braz TV, Spigolon LMP, Olivio Junior JA, Vieira NA, Borin JP. Modelação competitiva de tenistas com sucesso em Wimbledon 2008. In: VI Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana, Rio Claro. Rev Motriz. 2009;15:27.

Mohr M, Krustrup P, Bangsbo J. Match performance of high-standard soccer players with special reference to development of fatigue. J Sports Scie. 2003;21:519-528.

Mohr M, Krustrup P, Bangsbo J. Fatigue in soccer: a brief review. J Sports Scie. 2005;23(6):593-599.

Di Salvo V, Baron R, Tschan H, Montero FJ, Bachl N, Pigozzi F. Performance Characteristics According to Playing Position in Elite Soccer. Intern J Sports Med. 2007;28(3):222-7

Matveev LP. Preparação Desportiva. Londrina: Centro de Informações Desportivas; 1996.

19.Verkhoshanky YV. Entrenamiento deportivo: planificacion e programacion. Barcelona: Martinez Roca; 1990.

Virgílio S. A arte do judô. 3ª ed. Porto Alegre: Rigel; 1994.

Franchini E, Souza CEB, Urasak R, Oliveira RSF, Sauressig F, Matheus L. Teste de resistência de força isométrica e dinâmica na barra com o judogi. In: III Congreso de la Asociación Española de Ciencias del Deporte: 11 a 3 de março; Valencia: Gráfi cas Mari Montañana; 2004.

Silva WNC. Judô: estudo das ações motoras específi cas da competição, estratégias metodológicas para o treinamento [dissertação]. Campinas: Universidade Estadual de Campinas, 2002

Franchini E, Takito MY, Lima JRP, Haddad S, Kiss MAPD, Regazzini M, et al.. Características fisiológicas em testes laboratoriais e resposta da concentração da lactato sanguíneo em três lutas em judocas das classes juvenil-A, júnior e sênior. Rev Paul Educ Fís. 1998;20:612-44.

Taylor AW, Brassard L. A physiological profi le of the Canadian Judo Team. J Sports Medicine. 1981;1(21):160-4.

Thomas SG, et al. Physiological profi les of Canadian National Judo Team. Canadian J of Sports Sciences. 1989;14(3):142-7.

Monteiro LF. Estrutura e custo energético do combate de judô. In: IV Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa. Anais. Coimbra: Universidade de Coimbra, 1995, p. MD-3.

Franchini E. Judô: desempenho competitivo. Barueri. Ed Manole, 2001.

Drigo AJ, Amorim AR, Martins CJ, Moolina R. Demanda metabólica em lutas de projeção e de solo: estudo pelo lactato sangüíneo. Rev Motriz. 1996;2(2):80-86.