Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Indústria Cultural, Barbárie Estética e Educação

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2236-9767/impulso.v22n53p37-48

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/impulso/index 

downloadpdf

Artieres E. Romeiro1 & Luiz R. Gomes2

 

Resumo: O presente artigo analisa a crítica de Adorno e Horkheimer à indústria cultural e, de forma especial, os elementos sociais que configuram o processo de barbárie estética. Os elementos são identificados para se afirmar que a cultura produzida pela indústria cultural é dissimulada e perversa, além de promover humilhação da pulsão e a conversão da “arte séria” em “arte leve”, gerando a decadência do estilo e do gosto. A partir dos textos, Dialética do Esclarecimento: Fragmentos Filosóficos; Ideias para a Sociologia da Música, e O Fetichismo na Música e a Regressão da Audição, conclui-se que a aproximação da “arte séria” é um caminho emancipatório necessário para qualquer processo educativo (Bildung) que pretenda superar a semiformação (Halbbildung). Refletir sobre a relação entre arte e educação no contexto da indústria cultural e suas formas de manipulação é fundamental para concretização de uma formação (Bildung) capaz de ir além da racionalidade instrumental e do engodo da arte administrada.

Palavras-chave: indústria cultural; barbárie estética; educação; arte séria; theodor adorno.

 

Abstract: This article analyzes the criticism of Adorno and Horkheimer on the culture industry, and emphasizes especially  the social elements that shape the aesthetic barbarity process.These elements are identified to permit the affirmation that the culture promoted by the culture industry is a masked and perverse one. Besides it promotes the humiliation of the instinct and the transformation of “serious art” into “light art”, producing style and taste decay. From the texts, Dialectic of Enlightenment: Philosophical Fragments; Introduction to the Sociology of Music, and The Fetish-Character in Music and the Regression of Listening, we conclude that the “serious art” approach is an emancipatory way necessary for any educational process (Bildung) intending to overcome semi-formation (Halbbildung). To reflect on the relationship between art and education in the context of cultural industry and its forms of manipulation is essential to the achievement of an education (Bildung) capable of going beyond instrumental rationality and the bait of administered art.

Key words: cultural industry; aesthetic barbarity; education; serious art; theodor adorno.

 

1 Centro Universitário Claretiano de Batatais – SP artieres@gmail.com
2 Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) luizrgomes@ufscar.br 

 

Literatura Citada

ADORNO, T.; HORKHEIMER, M.. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006.

ADORNO, T. Dialética negativa. Rio de Janeiro: Zahar, 2009.

ADORNO, T.“Teoria da semiformação”. In: PUCCI, B. ZUIN, A e LASTORIA, A.. Teoria crítica e inconformismo: novas perspectivas de pesquisa. Campinas: Autores Associados, 2010.

ADORNO, T.“Ideias para a sociologia da música”. Textos escolhidos. Os pensadores. São Paulo: Victor Civita, 1983, p. 259-268.

ADORNO, T. “O fetichismo na música e a regressão da audição”. Textos escolhidos. Os pensadores. São Paulo: Victor Civita, 1983, p. 165-191.

DUARTE, R. “Mundo ´globalizado` e estetização da vida”. In: RAMOS-DE-OLIVEIRA, N.; ZUIN, A.; PUCCI, B.. Teoria crítica, estética e educação. Campinas: Autores Associados; Piracicaba: Unimep, 2001.

GOMES, L.. “Teoria crítica da sociedade e o sentido político da educação”. Revista Linhas Críticas, Brasília, vol. 16, n. 31, abr. 2011. Disponível em:<http://seer.bce.unb.br./index.php/linhascriticas/article/view/3019/2618>. Acesso em: 25 Jun. 2011.

MAAR, W. “Adorno, semiformação e educação”. Revista Educação e Sociedade, Campinas, vol. 24, n. 83,p. 459-476, ago. 2003. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/es/v24n83/a08v2483.pdf>. Acesso em: 25 Jun. 2011.

MAAR, W.“A Guisa de Introdução: Adorno e a experiência formativa”. In: ADORNO, T. Educação e Emancipação. São Paulo: Paz e Terra, 2003.

MÉSZÁROS, S.. Educação para além do Capital. São Paulo: Boitempo, 2005.

PUCCI, B. (org.) Teoria Crítica e Educação. A questão da formação cultural na escola de Frankfurt. São Paulo: Vozes/UFSCar, 1995.

PUCCI, B.; OLIVEIRA, N.; ZUIN, A.. Adorno: o poder educativo do pensamento crítico. Petrópolis : Vozes, 1999.