Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Psicose e Ética do Pensador na Clínica de Bion: Panorama dos Artigos dos Anos 50

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2236-9767/impulso.v21n52p57-64

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/impulso/index 

downloadpdf

Adriana Salvitti1

 

Resumo: Na década de 1950, Wilfred Bion publicou artigos dedicados ao aprofundamento e à ampliação das concepções de Melanie Klein sobre a psicose. O olhar do autor sobre os processos intrapsíquicos ajudou a elucidar as dificuldades do psicótico em constituir e sustentar uma vida subjetiva vinculada à consciência das realidades interna e externa. Porém, o entendimento dessas dificuldades ganhou uma complexidade teórica e técnica ainda maior quando Bion passou a explorar o potencial intersubjetivo da identificação projetiva, tomada como veículo de comunicação e como forma primitiva de se obter conhecimento de si. Neste estudo, mostra-se o processo pelo qual Bion chegou a essa compreensão em uma experiência clínica sua, e a importância desse processo para o tratamento. Também se delineiam as ideias do autor naquela época sobre o significado do objeto externo, em especial sobre o papel do analista no processo de subjetivação.

Palavras-chave: identificação projetiva normal, pensamento pré-verbal, comunicação primitiva, atitude analítica.

 

Abstract: In the 1950s, Wilfred Bion published articles dedicated to deepening and expanding Melanie Klein’s concepts on psychosis. Bion’s view of intrapsychic processes helped to elucidate the difficulties faced by psychotics in constituting and sustaining a subjective life linked to the awareness of internal and external realities. However, the understanding of these difficulties gained even greater theoretical and technical complexity when Bion began to explore the intersubjective potential of projective identification, which was taken as a means of communication and a primitive way of obtaining self-knowledge. This study shows the process through which Bion reached this understanding in a clinical experience and the importance of this process for treatment; it also outlines his ideas at that time regarding the significance of the external object and especially the analyst’s role in the process of subjectivation.

Key words: normal projective identification; pre-verbal thought; primitive communication; analytic attitude.

 

1 Universidade de São Paulo (USP). adrianasalvitti@hotmail.com 

 

Literatura Citada

BION, W. R. [1954]. “Notas sobre a Teoria da Esquizofrenia.” In: BION, W. R. Estudos psicanalíticos revisados. Rio de Janeiro: Imago, 1994. p. 33-54.

BION, W. R. [1957]. “Diferenciação entre a personalidade psicótica e a personalidade não-psicótica.” In: BION, W. R. Estudos psicanalíticos revisados. Rio de Janeiro: Imago 1994. p. 55-77.

BION, W. R. [1958a]. “Sobre alucinação.” In: BION, W. R. Estudos psicanalíticos revisados. Rio de Janeiro: Imago, 1994. p. 79-100.

BION, W. R. [1958b] “Sobre arrogância.” In: BION, W. R. Estudos psicanalíticos revisados. Rio de Janeiro: Imago, 1994. p.101-108.

BION, W. R. [1959]. “Ataques à ligação.” In: BION, W. R. Estudos psicanalíticos revisados. Rio de Janeiro: Imago, 1994. p.109-126.

BION, W. R. [1962a]. “Uma teoria sobre o pensar.” In: BION, W. R. Estudos psicanalíticos revisados. Rio de Janeiro: Imago, 1994. p.127- 137.

BION, W. R. [1962b]. Learning from Experience. London: Karnac Books, 1989.

BION, W. R. [1963]. Elements of Psychoanalysis. London: Karnac Books, 1989.

BLÉANDONU, G. Wilfred R. Bion: a vida e a obra. Rio de Janeiro: Imago, 1993.

GREEN, A. “The Analyst, Symbolization and Absence in the Analytic Setting (On Changes in Analytic Practice and Analytic Experience).” International Journal of Psychoanalysis, v. 56, n. 1, p. 1-22, 1975.

GREEN, A. Narcisismo de vida. Narcisismo de morte. São Paulo: Escuta, 1988.

GREEN, A. Orientações para uma psicanálise contemporânea. Rio de Janeiro: Imago, 2008.

KLEIN, M. [1946]. “Notas sobre alguns mecanismos esquizóides.” In: KLEIN, M. Inveja e gratidão e outros trabalhos 1946-1963. Rio de Janeiro: Imago, 1991. p. 20- 43.

MELTZER, D. O desenvolvimento kleiniano III: o significado clínico da obra de Bion. São Paulo: Escuta, 1998.

SALVITTI, A. “Investigações sobre o método de Bion: uma leitura de “Sobre arrogância”.” Psychê: Revista de Psicanálise, São Paulo, n. 13, p. 13-24, 2004.

SALVITTI, A. “Função-alfa e estilo de pensamento em Bion: uma aproximação por meio da experiência da alteridade.” Percurso: Revista de Psicanálise, São Paulo, n. 37, p. 57-64, 2o semestre de 2006.

SALVITTI, A. “A aurora da simbolização: contribuições iniciais de Bion a uma teoria da observação e do pensamento primitivo.” Revista Brasileira de Psicanálise, São Paulo, v. 45, n. 2, p. 127-138, 2011.

WINNICOTT, D. W. O gesto espontâneo. São Paulo: Martins Fontes, 1990.