Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

O Mercado de Trabalho Feminino em Jornalismo: Análise Comparativa entre Portugal e Brasil

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2236-9767/impulso.v21n51p7-18

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/impulso/index 

downloadpdf

Paula M. Rocha1 & Jorge P. Sousa2

 

Resumo: Este estudo compara a história do jornalismo em Portugal e no Brasil e discute a formação do profissional jornalista e o mercado de trabalho na sociedade global. Seu objetivo foi analisar os seguintes temas: a) as transformações do jornalismo do século passado até o século XXI; b) as influências do gênero no exercício do jornalismo; c) as relações de posição entre homens e mulheres nos diferentes setores da imprensa, isto é, as diferentes funções nas redações e os cargos de chefia. O método adotado foi o de pesquisa bibliográfica e documental. Por meio deste estudo verificou-se que a feminização na carreira de jornalismo ocorreu após o processo de profissionalização, que se intensificou no século passado com o aparecimento dos cursos de credenciamento no Brasil e em Portugal. O advento da tecnologia trouxe mudanças nas redações, a partir das quais surgiram funções e veículos novos, como o jornalismo on-line e a televisão na Internet. Observou-se que todas essas alterações estão mudando o perfil do profissional jornalista.

Palavras-chave: sociologia; feminização; jornalismo; gênero.

 

Abstract: This study compares the history of Journalism in Portugal and Brazil and discusses the journalist’s professional education and the media labor market in the global society. The aim was to analyze the following issues: a) the changes undergone by Journalism from the 20th century to the 21st century; b) the influences of gender in the journalistic work; c) the positions occupied by women and men in different sectors of the press, i.e., in the different positions in the editorial office and positions of command. The adopted method was that of literature review. The current study found that the feminization in journalism increased after its professionalization process, which started in the last century, followed by the appearance of professional courses in Brazil and Portugal. The advent of technology led to changes in the editorial office, with new positions and vehicles, such as online journalism and Internet television. All these transformations are changing the journalist’s professional profile.

Key words: sociology; feminization; Journalism; gender.

 

1 Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) pmrocha@uepg.br
2 Universidade Fernando Pessoa (Porto, Portugal) jorgepedrosousa@gmail.com 

 

Literatura Citada

BONELLI, Maria da Glória. As ciências sociais no sistema profissional brasileiro .In: Boletim informativo e bibliográfico de Ciências Sociais, v.36, n.2, p.31-62. 1993.

CASADEI, Eliza Bachega. A inserção das mulheres no jornalismo e a imprensa alternativa: primeiras experiências do final do século XIX. In: Revista ALTERJOR. Grupo de Estudos Alterjor:Jornalismo Popular e Alternativo (ECA-USP). Ano 02 Volume 01. Edição 03 – Janeiro-Junho de 2011. p.1-10

FENAJ - Federação Nacional dos Jornalistas – www.fenaj.org.br, acessado em 24 de setembro de 2007.

FINO, Anabela. Mulheres jornalistas mais jovens e sem poder. O Sítio do Sindicato dos Jornalistas: Instituto de Comunicação Social: http://www.jornalistas.eu/?n=6202. 26/11/2007.

FREIDSON, Eliot. Renascimento do profissionalismo. São Paulo: Edusp. 1998.

GARCIA, José. Luís e OLIVEIRA Jose Paquete de. Jornalistas Portugueses: o que é? Inquérito e perfil sócio-profissional. Lisboa: Sindicato dos Jornalistas, 1994.

GRAÇA, Sara Meireles. Os jornalistas portugueses: dos problemas da inserção aos novos dilemas profissionais. Coimbra: Minerva Coimbra, 2007.

MARÔPO, Lídia. Construções identitárias dos jornalistas: uma análise comparada entre Brasil e Portugal. V Congresso da Sopcom. Braga, 2007.

NASCIMENTO, Lerisson Christiam. Profissionalismo: expertise e monopólio no mercado de trabalho. Revista Perspectivas Contemporâneas, v. 2, p. 105-116, 2007.

ROCHA, Paula Melani. A profissionalização em um jornal popular. In: Teoria & Pesquisa, n.28/29, p.63-95. 1999.

ROCHA, Paula Melani; SOUSA, Jorge Pedro de. Rumos do jornalismo na sociedade digital: Brasil e Portugal. Porto, Ed. Universidade Fernando Pessoa, 2008.

SATO, Nelson. Salários são iguais nas grandes e médias redações. In: F. Sant´Anna e E. Nardelli (Ed.). Mulher e imprensa na América Latina. Distrito Federal-BR: Unesco, p. 87-90. 2002.

TRAQUINA, Nelson. Teorias do Jornalismo: a tribo jornalística - uma comunidade interpretativatransnacional. Florianópolis: Editora insular, v.2. 2005.