Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Mudanças nas Formas de Trabalho e o Mal-Estar dos Professores

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2236-9767/impulso.v21n51p51-62

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/impulso/index 

downloadpdf

Flavinês Rebolo1 & Jefferson C. Carmo2

 

Resumo: Este texto tem por objetivo discutir alguns aspectos das transformações do trabalho na sociedade contemporânea, suas ocorrências no âmbito educacional e escolar e as implicações para a saúde e a qualidade de vida dos professores em seu ambiente de atuação. O procedimento metodológico adotado foi a pesquisa bibliográfica realizada a partir de uma leitura analítica e interpretativa do referencial teórico utilizado pelos autores deste estudo em pesquisas já desenvolvidas. As mudanças no mundo do trabalho influenciam nas mudanças institucionais, bem como exigem adaptações nos modos de ser e de estar dos indivíduos no ambiente profissional. Nesse sentido, busca-se compreender as configurações do trabalho docente na contemporaneidade e as dificuldades enfrentadas pelos professores no exercício da sua profissão, identificando os fatores de satisfação e insatisfação com o magistério durante o percurso profissional e de que forma esses fatores se constituem em elementos importantes que afetam o bem-estar dos docentes. A partir disso, apresenta-se o embate entre os limites e as possibilidades do professor (pessoa e profissional) e da educação (instituição social e local de trabalho) e discutem-se as formas de enfrentamento que os professores utilizam para minimizar o mal-estar decorrente dessas mudanças.

Palavras-chave: mundo do trabalho; trabalho docente; mal-estar docente; estratégias de enfrentamento.

 

Abstract: This paper aims at discussing some aspects of the work changes in contemporary society, their occurrences in the educational and school systems and the implications for thew teachers’ health and quality of life within the working environment. The methodological approach adopted was that of literature review with an analytical and interpretative reading of the theoretical framework previously conducted by the authors of this study. Changes in the world of work influence the institutional changes, requiring adjustments in the ways of being and acting in the professional environment. Thus, we attempt to understand the settings of contemporary teaching and the difficulties faced by teachers in their profession, identifying the satisfaction and dissatisfaction factors during the professional trajectory and how these factors become important elements that affect the teachers’ welfare. We then present the struggle between the limits and possibilities of the teacher (person and professional) and education (social institution and workplace) and discuss the coping strategies they use to minimize the discomfort.

Key words: world of work; teaching; teacher discomfort; coping strategies.

 

1 Universidade Católica Dom Bosco (UCDB - MS) flavines.rebolo@uol.com.br
2 Universidade Católica Dom Bosco (UCDB - MS) jeffccprof@gmail.com 

 

Literatura Citada

ANTUNES, Ricardo (Org.). Riqueza e miséria do trabalho no Brasil. São Paulo: Boitempo, 2006.

ANTUNES, Ricardo. Anotações sobre o capitalismo recente e a reestruturação produtiva no Brasil. In: ANTUNES, Ricardo, SILVA, Maria Aparecida Moraes (Org.). O avesso do trabalho. São Paulo: Expressão Popular, 2004. p. 13-27.

ANTUNES, Ricardo. Trabalho, reestruturação produtiva e algumas repercussões no sindicalismo brasileiro. In: ANTUNES, Ricardo. Neoliberalismo, trabalho e sindicatos: reestruturação produtiva no Brasil e na Inglaterra. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2002.p. 71-84.

APPLE, Michael W. Trabalho docente e textos: economia política das relações de classe e gênero em educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.

BONFIM, Maria Inês do Rego Monteiro. Sobre o trabalho docente no ensino médio. Disponível em: http://www.uff.br/trabalhonecessario/TN04%20MIB.pdf. Acesso em: 03 Ago. 2009.

DEJOURS, Christophe; ABDOUCHELI, Elisabeth; JAYET, Christian. Psicodinâmica do trabalho. São Paulo: Atlas, 1994.

DEJOURS, Christophe; ABDOUCHELI, Elisabeth; JAYET, Christian. A loucura do trabalho. São Paulo: Cortez/Oboré, 1991.

ENGUITA, Mariano. Fernandez. A ambigüidade da docência: entre o profissionalismo e a proletarização”. Revista Teoria & Educação, n. 4, p. 109-139, 1991.

ESTEVE, José Manuel. Mudanças Sociais e Função Docente. In: NÓVOA, António (Org.). Profissão Professor. Porto: Porto Editora, 1991. p. 93-124.

ESTEVE, José Manuel. O mal-estar docente. Lisboa: Escher/Fim de Século Edições, 1992.

FRANÇA, Polyana Imolesi Silveira de. A precarização do trabalho docente no ensino superior: o processo de mercantilização da educação e a desprofissionalização docente. Disponível em: http://www.histedbr.fae.unicamp.br/acer_histedbr/seminario/seminario8/_files/PrMv7PRq.pdf. Acesso em: 05 Ago. 2009.

FREUD, Sigmund. O Mal-Estar na Civilização. In: SALOMÃO, Jayme (Org.). Freud. São Paulo: Abril Cultural, 1978, p. 129-194. Coleção Os Pensadores.

HARVEY, David. A condição pós-moderna. São Paulo: Loyola, 1993.

HIRATA, Helena. Nova divisão sexual do trabalho? Um olhar voltado para a empresa e a sociedade. São Paulo: Boitempo, 2002.

HYPÓLITO, Álvaro Moreira. Trabalho docente, classe social e relações de gênero. Campinas, SP:Papirus, 1997.

HYPÓLITO, Álvaro Moreira. Trabalho docente e profissionalização: Sonho prometido ou sonho negado? In: VEIGA, IIma Passos Alencastro; CUNHA, Maria Isabel da (Org.). Desmistificando a profissionalização do magistério. Campinas, SP: Papirus, 1999. p. 81-100

LÉVY-LEBOYER, Claude. A crise das motivações. São Paulo: Atlas, 1994.

LIMONGI FRANÇA, Ana Cristina; RODRIGUES, Avelino Luiz. Stress e trabalho. São Paulo: Atlas, 1996.

LIPOVETSKY, Gilles. A era do vazio. Lisboa: Relógio D’Água Editores, 1989.

NÓVOA, António. O Passado e o Presente dos Professores. In: NÓVOA, António (Org.). Profissão Professor. Porto: Porto Editora, 1991a. p. 9-32.

NÓVOA, António. Os Professores: Quem são? Donde vêm? Para onde vão? In: STOER, S. R. (Org.).Educação, ciências sociais e realidade portuguesa. Porto: Edições Afrontamento, 1991b. p. 59-130.

OLIVEIRA, Dalila Andrade; DUARTE, Marisa Ribeiro Teixeira. Política e trabalho na escola: administração dos sistemas públicos de educação básica. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.

OLIVEIRA, Dalila Andrade; DUARTE, Marisa Ribeiro Teixeira. A reestruturação do trabalho docente: precarização e flexibilização. In: Educação e Sociedade. Campinas, v. 25, n. 89, p. 1127-1144, set./dez. 2004.

OLIVEIRA, Dalila Andrade; DUARTE, Marisa Ribeiro Teixeira. Política educacional e a re-estruturação do trabalho docente: reflexões sobre o contexto Latino-Americano. Educação e Sociedade, Campinas, v. 28, n. 99, p. 355-375, mai./ago. 2007.

SÁ, Nicanor Palhares. O Aprofundamento das relações capitalistas no interior da escola. Cadernos de Pesquisa. São Paulo, v. 57, p.20-29, 1986.

SANTOS, Jair Ferreira dos. O que é pós-moderno. São Paulo: Brasiliense, 1980.

SILVA JUNIOR, João dos Reis. Instituição escolar e trabalho docente. In: RODRIGUES, Margarita Victoria; ALMEIDA, Lourdes Pinto de (Org.). Políticas educacionais e formação de professores em temos de globalização. Brasília: Líber livro Editora UCDB, 2008. p 151-189.

TOFFLER, Alvin. O Choque do Futuro. Rio de Janeiro: Record, 1998.