Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Formação e Atuação dos Militantes dos Movimentos Sociais

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2236-9767/impulso.v20n49p17-29

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/impulso/index 

downloadpdf

Marcos F. Martins1 & Viviane M. Mendonça2

 

Resumo: Este artigo apresenta os resultados e a análise da coleta de dados realizada com os militantes que participaram do I Encontro UFSCar-Movimentos Sindicais e Sociais da Região de Sorocaba, ocorrido nos dois primeiros dias de julho de 2011. O objetivo da pesquisa foi identificar os processos de formação da consciência militante e a atuação para a transformação do padrão civilizatório capitalista, bem como o papel da escola e de outros espaços e instâncias educacionais nesse processo. Para tanto, utilizou-se como instrumento de pesquisa um questionário com 9 questões, cujas 86 respostas foram interpretadas à luz das marxianas categorias de classe e de práxis apresentadas na primeira parte do texto. Além disso, com base nesse referencial, o artigo contempla também uma tentativa de identificar os movimentos sociais e seus militantes, diferenciando-os das organizações e dos indivíduos que atuam no chamado “Terceiro Setor”, entendido como “empresa social”.

Palavras-chave: movimentos sociais, educação, ON G´s, “Terceiro Setor”.

 

Abstract: This article presents the results and analysis of data collected from militants who participated in the I UFSCar-Union and Social Movements Meeting in the Region of Sorocaba, which was conducted on July 01-02, 2011. The aim was to identify the processes of consciousness formation and militant action for the transformation of social reality in capitalist, as well as the role of schools and other educational activities in this process. Thus, a questionnaire with 9 questions was used as an instrument of data collection. The 86 responses collected were interpreted under the light of the Marxian categories of class and praxis from the first part of the text. Furthermore, based on the same reference, the article also includes an attempt to identify social movements and their members, differing them from organizations and individuals working in the “Third Sector”, the so-called “social businesses”.

Key words: social movements, education, NGOs, “Third Sector”.

 

1 Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) marcosfranciscomartins@gmail.com
2 Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) viviane@ufscar.br

 

Literatura Citada

ANTUNES, R. e POCHMANN, M. A desconstrução do trabalho e a explosão do desemprego estrutural e da pobreza no Brasil. In: CIMADAMORE, A. D. e CATTANI, A. D. (orgs.). Produção de pobreza e desigualdade na América Latina. Trad. Ernani Ssó. Porto Alegre: Tomo Editorial/Clacso, 2007, p. 195-210.

FORRESTER, V. O horror econômico. Trad. de Álvaro Lorencini. São Paulo: UNESP, 1997.

FRIEDMAN, M. Capitalismo e liberdade. São Paulo: Abril Cultural, 1995 (Col. Os Economistas).

GALVÃO, A. Marxismo e movimentos sociais. Crítica marxista, n. 32. São Paulo: UNESP, 2011, p. 107-126.

GOHN, M. G. História dos movimentos e lutas sociais: a construção da cidadania dos brasileiros. São Paulo, Edições Loyola, 1995.

GOHN, M. G. Empoderamento e participação da comunidade em políticas sociais. Saúde e Sociedade. vol. 13, n. 2, 2004, p. 20-31. https://doi.org/10.1590/S0104-12902004000200003

GOHN, M. G. Teoria dos movimentos sociais – paradigmas clássicos e contemporâneos. 7. ed. São Paulo: Loyola, 2008.

HARVEY, D. Condição pós-moderna - uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. Trad. de Adail U. Sobral e Maria S. Gonçalves. São Paulo: Edições Loyola, 1993.

HAYEK, F. A. von. O caminho da servidão. 5. ed.. Rio de Janeiro: Ed. do Instituto Liberal, 1990.

LOCKE, J. Segundo tratado sobre o governo civil. 5. ed. São Paulo: Nova Cultural, 1991 (Col. Os pensadores; v. 9).

MARTINS, M. F. Educação sócio-comunitária em construção. In: Revista HISTEDBR On line. Campinas-SP, n. 28, p. 106 130, dez.2007. Acesso: 10.07.2011. Disponível em: <http://www.histedbr.fae.unicamp.br/revista/edicoes/28/art08_28.pdf>

MARTINS, M. F. Marx, Gramsci e o conhecimento: continuidade ou ruptura? Campinas-SP: Autores Associados; Americana-SP: Unisal, 2008. (Col. Ed. contemporânea)

MARX, K. e ENGELS, F. A ideologia alemã – 1º cap. seguido das Teses sobre Feuerbach. São Paulo: Editora Moraes, 1984.

MARTINS, M. F. e GROPPO, L. A. Sociedade civil e educação: fundamentos e tramas. Campinas- SP: Autores Associados; Americana-SP: Unisal, 2010. (Col. Ed. contemporânea)

MONTAÑO, C. Terceiro setor e questão social - Crítica ao padrão emergente de intervenção social. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

PICOLOTTO, E. L. Movimentos sociais: abordagens clássicas e contemporâneas. In: CSOnline - Revista Eletrônica de Ciências Sociais, ano I, Ed. 2, nov.2007. Acesso em: 15.05.2011, p. 156 a 177. Disponível em: <http://www.editoraufjf.com.br/revista/index.php/csonline/article/viewFile/358/332>

SMITH, A. A riqueza das nações. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

SPOSITO, M. P. Algumas hipóteses sobre as relações entre movimentos sociais, juventude e educação. Revista Brasileira de Educação, n. 13, 2000, p. 73-94.

TUMOLO, P. S. Da contestação à conformação - A formação sindical da CUT e a reestruturação capitalista. Campinas-SP: Unicamp, 2002.