Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Raymond Williams e a Produção do Conhecimento em Educação

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1043/el.v15n26p118-136

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/EL/index 

downloadpdf

Sônia M. S. Araújo1 & João C. Mota Neto2

 

Resumo: Abordamos, nesse artigo, a contribuição de Raymond Williams para a produção do conhecimento no campo da educação. Objetivamos demonstrar o quanto este autor é fértil para as discussões dos temas educacionais, especialmente se abordados sob o espectro da cultura. Destacamos sua sociologia materialista e a expansão que deu ao termo cultura. Finalizamos, indicando que Raymond Williams é muito pouco utilizado nas pesquisas educacionais, apesar da repercussão dos Estudos Culturais, e de ter superado problemas não resolvidos pelas Ciências Sociais, como o engajamento político e a fragmentação do conhecimento.

Palavras-chave: Raymond Williams, epistemologia, educação

 

Abstract: In this paper we address Raymond Williams’s contribution to the production of knowledge in the field of education. Our goal is to demonstrate this author’s fruitfulness in the discussion of educational issues, especially if approached from the spectrum of culture. We emphasize his materialist sociology and the expansion he gave to the term culture. We conclude by indicating that Raymond Williams is little used in educational research, despite the impact of the cultural studies and also his overcoming of unresolved issues by Social Sciences, such as the political engagement and the fragmentation of knowledge.

Key words: Raymond Williams, epistemology, education.

 

1 Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo (USP), professora do Instituto de Ciências da Educação da Universidade Federal do Pará (ICED/UFPA), coordenadora da Linha Educação, Cultura e Sociedade do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPA. E-mail: ecosufpa@hotmail.com.
2 Mestre em Educação pela Universidade do Estado do Pará (Uepa). Doutorando em Educação pela UFPA. Professor do Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE) da Uepa. Endereço eletrônico: joaocolares@hotmail.com.

 

Literatura Citada

APPLE, M. Series editor’s introduction. DWORKIN, D. L.; ROMAN, L. G. (Eds.). Views beyond the border country: Raymond Williams and cultural politics. New York/London: Routledge, 1993.

ARAÚJO, S. M. S. Escolas de fazenda na ilha de Marajó: um estudo com base em Raymond Williams. 2002. 241 f. Tese (Doutorado em Educação e Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo.

CEVASCO, M. E. Para ler Raymond Williams. São Paulo: Paz e Terra, 2001.

COMISSÃO GULBENKIAN. Para abrir as Ciências Sociais: relatório da Comissão Gulbenkian sobre a reestruturação das Ciências Sociais. 2. ed. Lisboa: Europa-América, 2002.

COSTA, M. V (Org.). Estudos culturais em educação: mídia, arquitetura, brinquedo, biologia, literatura, cinema… Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2000.

DILTHEY, W. Introducción a las ciencias del espíritu: ensayo de una fundamentación del estudio de la sociedad y de la historia. México: Fondo deCultura Económica, 1949.

DUSSEL, E. El programa científico de investigación de Karl Marx (ciencia funcional y crítica). In: SEGRERA, F. L. (Ed.). Los retos de la globalización: ensayo en homenaje a Theotonio dos Santos. Caracas: Unesco, 1998.

FISCHMANN, R. Relevância da dimensão cultural na pesquisa educacional:uma proposta de transversalidade. EccoS, São Paulo, v. 7, n. 1, p. 41-46, jun. 2005.

PARRINDER, P. The accents of Raymond Williams. Critical Quality, London, v. 26, n. 1-2, 1984.

WALLERSTEIN, I. O albatroz racista: a ciência social, Jörg Haider e a resistência. Trad. João Paulo Moreira. Cadernos CES. Coimbra, Afrontamento,n. 1, 2000.

WILLIAMS, R. The long revolution. London: Chatto & Windus, 1961.

WILLIAMS, R. Cultura e sociedade: 1780-1950. Trad. Leônidas H. B. Hegenberg, Octtanny Silveira e Anísio Teixeira. São Paulo: Nacional, 1969.

WILLIAMS, R. Los medios de comunicación social. Trad. Manuel Carbonel. Barcelona: Península, 1971.

WILLIAMS, R. Hacia el año 2000. Barcelona: Grijalbo, 1984.

WILLIAMS, R. Resources of hope: culture, democracy, socialism. London/New York: Verso, 1989.

WILLIAMS, R. Cultura. Trad. Lólio Lourenço de Oliveira. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

WILLIAMS, R. Você é marxista, não é? Trad. Maria Eliza Cevasco. Praga – Revista de Estudos Marxistas, n. 2, p. 123-133, jun. 1997.