Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Formação de Professores: Uma Breve Reflexão sobre as Razões da Escolha Profissional

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1043/el.v15n26p223-248

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/EL/index 

downloadpdf

Alberto A. Gomes1, Célia M. Guimarães2, Maria S. S. Menin3, Claudia M. Lima4, Yoshie U. F. Leite5 & Juliana A. M. Zechi6

 

Resumo: Este texto, sob o aporte da Teoria das Representações Sociais (TRS), relata alguns resultados de uma investigação junto a estudantes de 1º/4º anos (licenciaturas) da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista (FCT- -Unesp) sobre o trabalho/identidade docente. Foram aplicados 278 questionários (associação livre, questões sobre trabalho docente e perfil). Organizamos dois grupos focais com ex- -estudantes (cinco de licenciaturas e quatro de Pedagogia). Analisamos questões relacionadas às representações sociais de estudantes sobre a escolha da profissão docente (estudantes dos 3º/4º anos de Licenciatura: Geografia – 3; Matemática – 04; Educação Física - 01 e Pedagogia – 10). Resultados parciais: 1. há diferenças entre as R.S de estudantes das Licenciaturas e da Pedagogia; 2. afirmam que a profissão exige dedicação e compromisso; 3. estabelecem forte relação entre a escolha profissional e o “gostar” da profissão; 4. acreditam que seu papel envolve grande desafio: ajuda os futuros alunos e o compromisso com a escola.

Palavras-chave: Teoria das representações sociais; trabalho docente; identidade docente; licenciatura; pedagogia.

 

Abstract: This text, supported by the Social Representations Theory (SRT), reports some results of a research with students fromthe 1st/4th years of the College of Sciences and Technology from the State University of São Paulo (FCT-Unesp) on the teacher’s work/identity. We applied 278 questionnaires (free association questions on the teacher’s work and profile). Two groups with former students (five with teaching degrees and four with degrees in Education) were organized. We analyzed issues regarding the choice for the teaching profession (Geography - 3; Math - 04; Physical Education - 01 and Pedagogy – 10). Partial results: 1. There are differences between the social representations of students enrolled in Teaching and Education courses; 2. These people say the profession requires dedication and commitment; 3. They establish a strong relationship between career choice and the “taste” for the profession; 4. They believe that their role is greatly challenging: it involves helping prospective students and commitment to the school.

Key words: Social representations theory; teaching; the teacher’s identity; teaching degree; Education.

 

1 Professor doutor vinculado ao Departamento de Educação/Programa de Pós-Graduação em Educação – Universidade Estadual Paulista – Presidente Prudente. Membro do Grupo de Pesquisa “Representações Sociais e Formação Docente”.
2 Professora doutora vinculada ao Departamento de Educação/Programa de Pós-Graduação em Educação – Universidade Estadual Paulista – Presidente Prudente. Membro do Grupo de Pesquisa “Representações Sociais e formação docente”.
3 Professora titular vinculada ao Departamento de Educação/Programa de Pós-Graduação em Educação – Universidade Estadual Paulista – Presidente Prudente. Líder do Grupo de Pesquisa “Representações Sociais e Formação Docente”.
4 Professora doutora vinculada ao Departamento de Educação/Programa de Pós-Graduação em Educação – Universidade Estadual Paulista – São José do Rio Preto/Presidente Prudente. Membro do Grupo de Pesquisa “ Representações Sociais e Formação Docente”.
5 Professora livre-docente vinculada ao Departamento de Educação/Programa de Pós-Graduação em Educação – Universidade Estadual Paulista – Presidente Prudente. Vice-líder do Grupo de Pesquisa “Representações Sociais e Formação Docente”.
6 Aluna do Programa de Pós-Graduação em Educação – Doutorado – Universidade Estadual Paulista – Presidente Prudente. Membro do Grupo de Pesquisa “Representações Sociais e Formação Docente”.

 

Literatura Citada

ABRIC, J.-C. A abordagem estrutural das representações sociais. In: MOREIRA, A. S. P.; OLIVEIRA, D. C. (Orgs.). Estudos interdisciplinares em representações sociais. Goiânia: AB, 2000. p. 27-38.

ABRIC, J.-C. L’organisation interne des représentations sociales: système central et système périphérique. In: GUIMELLI, C. (Ed.). Structures et transformations des répresentations sociales. Lausanne: Delachaux et Niestlé, 1994.

BAILLAUQUÈS, S. Trabalho das representações na formação dos professores. In: PAQUAY, L. et al. (Orgs.). Formando professores profissionais: quais estratégias? quais competências? 2. ed. rev. Porto Alegre: Artmed, 2001.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: 70, 1977.

DURAN, M. C. G. Profissão docente: desafios de uma identidade em crise. Belo Horizonte: Revista Brasileira de Pesquisa sobre formação de professores. Form. Doc., v. 02, n. 02, p. 46-53, jan.-jul. 2010. Disponível em: <http://formacaodocente.autenticaeditora.com.br>. Acesso em: 16 fev. 2012.

FERREIRA, A. F.; NASCIMENTO, I.; FONTAINE, A. M. O papel do professor na transmissão de representações acerca de questões vocacionais. Revista Brasileira de Orientação Profissional, v. 10, n. 2, p. 1-2, dez. 2009.

FLAMENT, C. Estrutura e dinâmica das representações sociais. In: JODELET, D. (Org.). As representações sociais. Rio de Janeiro: UERJ, 2001. p. 173-186.

GATTI, B. A.; BARRETO, E. S. S. Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: Unesco, 2009.

GILLY, M. As representações sociais no campo da educação. In: JODELET, D. (Org.). As representações sociais. Rio de Janeiro: UERJ, 2001. p. 321-342.

GONÇALVES, C. M.; COIMBRA, J. L. O papel dos pais na construção de trajectórias vocacionais dos seus filhos. Revista Brasileira de Orientação Profissional, Universidade do Porto, v. 8, n. 1, p. 1-17, 2007.

GUIMARÃES, C. M. et al. Formação e profissão docente. Araraquara:Junqueira&Marin, 2011.

GUIMARÃES, C. M. et al. Perspectivas para a educação infantil. Araraquara:Junqueira&Marin, 2005.

GUIMARÃES, C. M. et al. Representações sociais e formação do professor pré-escolar. 2000. 330 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA (INEP). Estudo exploratório sobre o professor brasileiro, 2009. Disponível em: <http://download.inep.gov.br/download/censo/2009/Estudo_Professor_1.pdf> Acesso em: 22 dez. 2012

JODELET, D. (Org.). Representações sociais. Rio de Janeiro: UERJ, 2001.

JODELET, D. Les représentations sociales. Un domaine en expansion. In: JODELET, D. (Org.). Les représentations sociales. Paris: PUF, 1989. p. 31-61.

MENIN, M. S. S. Representações sociais de lei, crime e injustiça emadolescentes. Campinas: Mercado das Letras/Fapesp, 2005. p. 167.

MOSCOVICI, S. A representação social da psicanálise: investigações em psicologia social. Petrópolis: Vozes, 2003.

MOSCOVICI, S. The phenomenon of social representations. In: FARR, R.;

MOSCOVICI, S. (Eds.). Social representations. Cambridge: Cambridge University Press, 1984. p. 3-70.

MOSCOVICI, S. A. representação social da psicanálise. Trad. Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

PINTO, H. R; TAVEIRA, M. C.; FERNANDES, M. E. Os professores e o desenvolvimento vocacional dos estudantes. Revista Portuguesa de Educação, Braga, Universidade do Minho, v. 16, n. 1, p. 37-58, 2003.

QUADROS, A. L. et al. Os professores que tivemos e a formação da nossa identidade como docentes: um encontro com nossa memória. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, v. 7, n. 1, p. 1-8, 2005. http://dx.doi.org/10.1590/1983-21172005070102

SILVA, D. J. O lugar da experiência nas práticas educativas. In: GUIMARÃES, C. M. etal. Formação e profissão docente. Araraquara: Junqueira&Marin, 2011.

TARDIF, M.; LESSARD, C. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2007.

TORRINHA, F. Dicionário latino-português. Porto: Gráficos reunidos, s/d. VALLE, I. R. Carreira do magistério: uma escolha profissional deliberada? Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 87, n. 216, p. 178-187, mai.-ago. 2006.