Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Representações Sociais de Jovens sobre Família

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1043/el.v15n25p40-57

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/EL/index 

downloadpdf

Maria L. P. B. Franco1, Maria L. P. Munhoz2 & Márcia S. Andrade3

 

Resumo: Este artigo apresenta parte dos resultados de uma investigação mais ampla cujo objetivo é analisar as representações sociais de jovens sobre a família. Foram contatados 23 jovens, residentes na cidade de São Paulo, provenientes de escola particular de alto poder aquisitivo e de uma organização não-governamental destinada a afrodescendentes. Um questionário reflexivo foi aplicado, incluindo uma atividade de associação livre. Os dados obtidos foram submetidos à análise de conteúdo. Os resultados parciais permitem concluir que, considerando as diferentes condições sociais dos grupos pesquisados, há certa homogeneidade em relação às representações sociais elaboradas sobre a família. A família, embora percebida como uma escolha não pessoal, torna-se uma estrutura fundamental que assume o caráter de responsabilidade por orientação, afeto e proteção.

Palavras-chave: Representações Sociais; Jovens; Família

 

Abstract: This article presents some results obtained from a broader investigation whose purpose is to analyze the social representations of youth on the family. We contacted 23 young people living in the city of São Paulo, of a private school with high purchasing power and a non-governmental organization aimed at African descendants. A reflective questionnaire was applied, which included an activity of free association. The data were subjected to content analysis. Partial results can be concluded that considering the different social groups surveyed, there is a certain homogeneity in relation to social representations elaborated on the family. The family, although not perceived as a personal choice, it is a fundamental structure of the character who takes responsibility for guidance, affection and protection.

Key words: Social Representations, Youth, Family

 

1 Doutora em Psicologia da Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP), professora permanente do Programa de Psicologia Educacional do Centro Universitário FIEO e Pesquisadora Associada do Centro Internacional de Estudos e Representações Sociais da Fundação Carlos Chagas - CIERS.
2 Doutora em Psicologia Clínica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP). Especialista em Famílias e Casais. Professora permanente do Programa em Psicologia Educacional do Centro Universitário FIEO, Sócia-fundadora e Vice-presidente da Associação Paulista de Terapia Familiar (APTF).
3 Doutora em Psicologia da Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP), professora permanente e coordenadora do Programa de Psicologia Educacional do Centro Universitário FIEO.

 

Literatura Citada

ABRIC, J.C. Methodes détude des Representations sociales. Ramonville Saint Agne: Érès, 2003, p. 60-61.

CAMARO, A.A. et al. Transição para avida adulta:novos ou velhos desafios? In Boletim Mercado de Trabalho: Conjuntura e Análise, n. 21, Rio de Janeiro: Ipea, 2003.

CEPAL. Comissión Econónica para América latina, 2000.

FRANCO, M. L. P. B. Representações sociais, ideologia e desenvolvimento da consciência. In: Cadernos de Pesquisa, v. 121, São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 2004. http://dx.doi.org/10.1590/s0100-15742004000100008

FRANCO, M.L.P.B. Análise de Conteúdo. 4. ed. Brasília: Líber Editora, 2007.

GONÇALVEZ, H. M. Juventude Brasileira, entre a tradição e a modernidade. In: Revista de Sociologia da USP, Tempo Social, v. 17, n. 2, São Paulo: USP, 2005 http://dx.doi.org/10.1590/s0103-20702005000200009

LEONTIEV, A. O desenvolvimento do psiquismo. 2. ed. São Paulo: Centauro, 2004.

MAZZOTTI, A. J. A. A abordagem estrutural das representações sociais. In: Psicologia da Educação. São Paulo: PUC/SP, n. 14/15, p.17-37, 2002.

RUA, M das G. As políticas públicas e a juventude dos anos 90. In: Jovens acontecendo na trilha das políticas públicas. Brasília: CNPQ, 1998.

SPOSITO, M. P. Algumas reflexões sobre as relações entre juventude e escola no Brasil. In: Retratos da Juventude Brasileira: análises de uma Pesquisa Nacional. São Paulo: Instituto Cidadania, Fundação Perseu Abramo, 2005.