Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Experiências do Protagonismo da Juventude Negra na Faculdade Zumbi dos Palmares

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1043/el.v14n23-24p57-74

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/EL/index 

downloadpdf

José Vicente1 & Telma C. S. Martins2

 

Resumo: O objetivo deste artigo é apresentar uma breve reflexão sobre a juventude na contemporaneidade e como a educação no ensino superior pode contribuir para minimizar o quadro de marginalização socioeducacional de jovens negros. A partir dos índices de pesquisa relativos à inserção da juventude negra no mercado de trabalho e dos últimos números apresentados no Mapa da Violência 2011: Os Jovens do Brasil, fazemos um recorte, expondo a experiência da Faculdade Zumbi dos Palmares – uma faculdade brasileira na qual a pessoa negra é protagonista. O texto sugere que os desafios da educação escolar e não escolar, numa sociedade que nega ser racista, mas que necessita da implantação de políticas públicas para a inclusão educacional da juventude negra, estão diretamente relacionados com as ações afirmativas e de reparo de uma história que vem registrando a marginalização e o genocídio da população negra no Brasil.

Palavras-chave: Juventude – juventude negra – educação escolar – ações afirmativas – políticas públicas.

 

Abstract: The aim of this paper is to present a brief reflection on youth in contemporary society and how higher education can help minimize the socio-educational marginalization of young black people. From the research indexes regarding the insertion of the black youth in the job market and the latest figures on the Violence Map 2011: “The Brazilian Youth”, we made a cutout exposing the experience of Zumbi dos Palmares College – a college where the Brazilian black student is protagonist. The text approaches the challenges of school and non-school education in a society that denies being racist, but needs that public policies are implemented in order to warrant the education of the black youth, which are directly related to affirmative actions and the fixing of a history that has seen the marginalization and genocide of the black population in Brazil.

Key words: Youth – Black youth – school education – affirmative actions – public policies.

 

1 Reitor da Faculdade Zumbi dos Palmares, presidente da Sociedade Afro-Brasileira de Desenvolvimento Sociocultural – AFROBRAS, mestre em Administração, doutorando em Educação.
2 Coordenadora do curso de Pedagogia da Faculdade Zumbi dos Palmares, mestre em Educação, pedagoga.

 

Literatura Citada

ABRAMO, H. W. Considerações sobre a tematização social da juventude no Brasil. Revista Brasileira, São Paulo, Anped, n. 5/6, 1997.

ABRAMO, H. W.; BRANCO, P. P. M. (Orgs.). Retratos da juventude brasileira: análises de uma pesquisa nacional. São Paulo: Instituto Cidadania/Fundação Perseu Abramo, 2005. p. 263-290.

BENTO, M. A. S.; BEGHIN, N. Juventude negra e exclusão radical. In: Boletins do IPEA: Políticas Sociais - acompanhamento e análise, número. 11. Agosto, 2005.(páginas 194-197)

DAYRELL, J. T. Juventude e escola. In: SPOSITO, M. Estado do conhecimento: juventude. Brasília: Inep, 2000.

DAYRELL, J. T.; GOMES, N. L. A juventude no Brasil. s/d. Observatório Jovem. <Disponível em: www.uff.br/obsjovem. Acesso em: 30 ago. 2008.

GOMES, J. B. A recepção do instituto da ação afirmativa pelo direito constitucional brasileiro. In: SANTOS, S. A. (Org.). Ações afirmativas e combate ao racismo nas Américas. Brasília: Ministério da Educação/Unesco, 2005. (Coleção Educação para Todos).

GUIMARÃES, A. S. A. Racismo e anti-racismo no Brasil. São Paulo: Editora 34, 1999.

HENRIQUES, R.; CAVALLEIRO, E. Educação e políticas públicas afirmativas: elementos da agenda do Ministério da Educação. In: SANTOS, S. A. (Org.). Ações afirmativas e combate ao racismo nas Américas. Brasília: Ministério da Educação/Unesco, 2005. (Coleção Educação para Todos).

IBASE/POLIS. Juventude brasileira e democracia: participação, esferas e políticas públicas. Rio de Janeiro: Ibase/Pólis, 2005.

MARIOTTI, H. A razão do coração e o coração da razão: Blaise Pascal e o pensamento complexo. 2005. Disponível em www.geocities.com/pluriversu/ pascal.html>. Acesso em abril/2008.

MARTINS, T. C. S. Juventude, educação escolar e sentido de vida: um estudo a partir dos projetos educacionais no ensino médio. 2009. 141f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Metodista de São Paulo, Faculdade de Humanidades, São Bernardo do Campo, SP.

ROMANO, R.; BIAZETO, A. L. Obama e Zumbi, juntos pela educação. Revista Afirmativa Plural, São Paulo, Afrobras, Ano 8, n. 37, 2011.

SANTOS, S. A. (Org.). Ações afirmativas e combate ao racismo nas Américas. Brasília: Ministério da Educação/Unesco, 2005. (Coleção Educação para Todos).

SPOSITO, M. P. Estudos sobre juventude e educação. Revista Brasileira de Educação: Juventude e contemporaneidade, São Paulo, Anped, n. 5 e 6, 1997.

WAISELFISZ, J. J. Mapa da violência 2011: os jovens do Brasil. São Paulo/Brasília: Instituto Sangari/MEC, 2011.