Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Identidade Quilombola e Processos Educativos Presentes num Quilombo Urbano: O Caso do Quilombo Brotas

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1043/el.v14n23-24p75-93

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/EL/index 

downloadpdf

Márcia L. A. Souza1 & Neusa M. M. Gusmão2

 

Resumo: A proposta deste texto é apresentar parte dos resultados de uma pesquisa desenvolvida entre 2006 e 2009 na comunidade remanescente de quilombo Brotas, situada na cidade de Itatiba, interior do estado de São Paulo. O objetivo central foi a compreensão do processo de construção da identidade quilombola, bem como os processos educativos presentes no contexto quilombola de Brotas, cidade localizada dentro de uma região metropolitana de importância social, econômica e política no Estado, a Região Metropolitana de Campinas. O fato de ser uma comunidade organizada em torno da terra ancestral, do parentesco e, ainda ser parte de uma realidade urbana, dirigiu o olhar para descobri-la como realidade pouco conhecida ou divulgada nos meios de comunicação de massa, nas universidades ou nos meios de comunicação do movimento negro. Outro aspecto que nos instigou a estudar o grupo foi a modificação de sua nominação após 2004, quando foi reconhecido como uma comunidade remanescente de quilombo passando a se nominar e se reconhecer como Quilombo Brotas. O que se discute são a importância desses processos na identidade negra e quilombola e como dessa transformação resultam intensos processos de aprendizagem grupal.

Palavras-chave: Quilombo – Identidade quilombola – processos educativos – cultura negra – Brotas.

 

Abstract: The aim of this paper is to present the results of a research developed from 2006 to 2009 in the Maroon community of Brotas, in the city of Itatiba, inland of Sao Paulo. The main objective was to comprehend the process of creation of a Maroon identity, as well as the educational processes found in the context of the Maroon community of Brotas, a city located within the important social, economical, and political metropolitan area of Campinas, in the State of Sao Paulo. The fact that this community is organized around an ancestral land and family relationships, and because it is part of an urban reality, called our attention, leading us to find out that this reality is little known and little reported by the media, by universities and by the black movement media. Another aspect that urged us to study the group was its name change after 2004, when it became known and recognized as the Maroon Community of Brotas. This paper discusses the importance of these processes in the Black and Maroon identities and how this transformation results in intense processes of group learning.

Key words: Maroon community – Maroon identity – educational processes – Black culture – Brotas.

 

1 Pedagoga e doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação da Unicamp. Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Diversidade Sociocultural do Departamento de Ciências Sociais na Educação.
2 Antropóloga, professora titular do Departamento de Ciências Sociais na Educação, do Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação da Unicamp e da Pós-Graduação (Doutorado em Ciências Sociais – Antropologia) do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp.

 

Literatura Citada

ANJOS, R. S. A. Geografia, territórios étnicos e quilombos. In: GOMES, N. L. (Org.). Tempos de lutas: as ações afirmativas no contexto brasileiro. Brasília: MEC/sec AD, 2006. p. 81-103.

BAIOCCHI, M. N. Negros de Cedro: estudo antropológico de um bairro rural de negros em Goiás. São Paulo: Ática, 1983. 201p.

BANDEIRA, M. L. Território negro em espaço branco. São Paulo: Brasiliense, 1988.

BRANDÃO, C. R. O que é educação. São Paulo: Círculo do Livro, 1984. v. 19. (Coleção Primeiros Passos).

BRASIL. Processo de regularização de quilombos é intensificado. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2007. Disponível em: <http://www.fomezero.gov.br/noticias/processo-de-regularizacao-de-quilombos-urbanos-e-intensificado>. Acesso em: 29 set. 2009.

GUSMÃO, N. M. M. Terra de pretos, terra de mulheres: terra, mulher e raça num bairro rural negro. 1. ed. Brasília: Ministério da Cultura, Fundação Cultural Palmares, 1996. 260p.

PEREIRA, J. B. B. A criança negra: identidade étnica e socialização. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, Fundação Carlos Chagas, n. 63, p. 41-45, nov. 1987.

QUEIROZ, R. Caipiras negros no Vale do Ribeira: um estudo de antropologia econômica. 1983. Tese (Doutorado) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo.