Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Conhecendo sua Cidade: Experiências de Pesquisa-Ação que Buscaram Construir a Memória dos Bairros Populares de Campinas

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1043/el.v14n23-24p160-171

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/EL/index 

downloadpdf

Olga R. M. von Simson1

 

Resumo: Através da pesquisa-ação e valendo-se da técnica dos relatos orais, uma das possibilidades oferecidas pela metodologia da História Oral, a presente pesquisa possibilitou a reconstrução da memória de bairros populares da cidade de Campinas como a Vila Castelo Branco e o Jardim Campineiro, situado no chamado Complexo São Marcos. Um dos objetivos de tais projetos foi o de permitir às classes populares o direito à memória, uma possibilidade geralmente só aberta às classes dominantes da nossa sociedade. Na primeira experiência que reuniu os idosos e os jovens que freqüentam uma ONG - Progen, que há 25 anos atua na região da Vila Castelo Branco, além da reconstituição da história do bairro, também foi possível através de uma oficina de jornalismo que os jovens experimentassem produzir um jornal local, por eles denominado Conexão Jovem que tinha por objetivo divulgar as notícias da região, geralmente ignoradas pela grande imprensa. Para elaborar as matérias jornalísticas os jovens entrevistaram os moradores mais idosos. Dessa forma houve uma sadia aproximação entre as gerações vivendo na região e o surgimento de admiração e respeito mútuo. No outro caso do Jardim Campineiro, região das mais pobres e violentas da cidade, o trabalho se realizou tendo por base o Centro Cultural mantido pela prefeitura e nesse espaço pudemos ouvir relatos dos moradores mais idosos e também dos jovens, constituindo assim o primeiro e talvez único registro do surgimento do bairro e das lutas para sobreviver nessa região, tão pouco valorizada da cidade.

Palavras-chave: direito à memória, bairros populares, Campinas,ONG-Progen, educação não formal, jornal comunitário

 

Abstract: Through action-research and through the technique of oral report – one of the possibilities offered by the methodology of Oral History – the present research allowed the reconstruction of the memory of working-class neighborhoods of Campinas, such as Vila Castelo Branco and Jardim Campineiro, located in the Saint Mark Complex. One of the objectives of these projects was to warrant the working-class its right to memory, a possibility usually open only to the higher classes of our society. In the first experience, the elderly and the young people who attend Progen, an NGO that has been working in the area of Vila Castelo Branco for the last 25 years, were gathered. Besides reconstructing the neighborhood’s history it was also possible for the youth to produce a local newspaper, through a journalism workshop, which they called Young Connection, whose objective was to spread news of the area, which is usually ignored by the great media. To write the news stories, the youth interviewed the older residents, thus creating a healthy approach between generations living in the area and the emergence of mutual admiration and respect. In the case of Jardim Campineiro, one of the poorest and most violent areas in town, the work occurred in the Cultural Center kept by the city hall and in that space we could hear stories from older and young residents. This was the first and perhaps the only record of the neighborhood’s history and the struggles to survive in this so undervalued area of the city.

Key words: The right to memory – working-class neighborhoods – Campinas – NGO Progen – non-formal education – community newspaper.

 

1 Professora-colaboradora do Decise/Unicamp. Pesquisadora do Centro de Memória/Cocen-Unicamp.

 

Literatura Citada

Memória, Qualidade de Vida e Cidadania: História dos Bairros Populares de Campinas. Relatórios parcial e final, impressos, encadernados e depositados na Biblioteca do Centro de Memória da Unicamp e acessíveis à consulta.

Bernardes ernardesernardes ernardesernardes , M. E. Migração e memória: Campinas, uma cidade acolhedora? Sinpro Cultura. Ano XIII, n. 69, junho 2008,p. 25-27, .

Von Simson, O. R. M. As múltiplas faces da migração para a região de Campinas. Sinpro Cultura, Ano XIII, no. 69, junho 2008, p. 6-8.

Von Simson, O. R. M. O direito à memória familiar: história oral e educação não formal na periferia das grandes cidades. Comciência, Revista Eletrônica de Jornalismo Científico LABJOR/SBPC. n. 52 - Dossiê Memória, 2004. Disponível em: http://www.comciencia.br/reportagens/memoria/10.shtml. Acesso em: 30/11/2011.