Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Pedagogia Imaginal e Processos Formativos: Arte, Narrativas e Mitos

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1043/el.v13n22p132-152

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/EL/index 

downloadpdf

Margaréte M. B. Rosito1 & Regina C. D'Àvila Q. Saggese2

 

Resumo: O presente estudo focaliza os processos (auto) formativos dos Educadores da Pinacoteca do Estado de São Paulo e elege, como problema a ser investigado, o sentido da narrativa autobiográfica, na visão destes educadores. Neste trabalho, adota-se a abordagem (auto) biográfica, na perspectiva do paradigma experiencial de Josso (2004). Nele, o objetivo é compreender e desvelar os conteúdos imaginais, na perspectiva de Hillman (1997), como elementos constituintes desta formação. Buscam-se evidências da forma pela qual as trajetórias pessoal e profissional podem influenciar a prática educativa no espaço museológico. Aqui, compreende-se a autoria docente como a capacidade de criar atitudes menos reprodutivas e mecânicas, a partir da atribuição de sentido destes elementos, na perspectiva mito-hermenêutica por Ferreira Santos (2008) e Ortiz-Osés (2003a), visando a uma educação da sensibilidade.

Palavras-chave: processos formativos; experiência estética; mitohermenêutica

 

Abstract: This study focuses on the processes (self) formative of Educators from “Pinacoteca do Estado de São Paulo” – Brazil and it investigates the effect of autobiographical narrative in the view of these educators. It adopts the approach autobiographical in view of the experiential paradigm from Josso (2004). It aims to understand and uncover the elements imaginative of such formation by Hillman (1997). It searchs for evidence on how personal and professional path might influence educational practice in the museum space including the teaching as the ability to create less mechanical and reproductive attitudes from allocation sense of these elements in myth-hermeneutic perspective by Ferreira Santos (2008) and Ortiz-Osés (2003a), seeking an education in sensitivity.

Key words: Formative Processes. Aesthetic Experience. Mythhermeneutic

 

1 Doutora em Educação(UNICAMP-SP).Mestre em Supervisão e Currículo (PUCSP); Especialista e graduada em Pedagogia (UFSC). Atualmente cursa o Posdoutoramento (Universidade de Lisboa/Portugal).Professora e Pesquisadora do Programa de Mestrado em Educação (Universidade Cidade de São Paulo/UNICID). Atuou como Professora no Programa Mestrado em Bioética (Centro Universitário São Camilo/SP). Desenvolve como projeto de pesquisa sobre a estética na formação de professores.
2 Mestre em Educação (UNICID). Pós-Graduação em Gestão Educacional (Universidade Mozarteum) Educação Artística - Licenciatura Plena (Faculdade Paulista de Artes) Graduação Educação Artística (Faculdade Belas Artes de São Paulo). Professora de Artes da Rede Estadual de Ensino do Estado de São Paulo.

 

Literatura Citada

BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino da arte. São Paulo: Perspectiva: Porto Alegre: Fundação Iochpe,1991.

BERKENBROCK-ROSITO, Margaréte May.Pedagogia Imaginal: uma narrativa formativa autobiográfica entre lugares da saúde e da educação. In: SILVA, Vera Lúcia Gaspar da e CUNHA, Jorge Luiz (organizadores). Práticas de Formação, Memória e Pesquisa Autobiográfica. São Paulo, Cultura Acadêmica, 2010, p.19-36

BRANDÃO, Junito de Souza. Dicionário Mítico-Etimológico – Mitologia e Religião Romana. Petrópolis/RJ, Vozes, 2008.

CAMPBELL, J. O poder do mito. São Paulo: Palas Athena, 1990.

CAMPBELL, J. O Herói de Mil Faces. São Paulo: Pensamento, 1995.

DOMINICÉ, Pierre. O processo de formação e alguns dos seus componentes relacionais. In: NÓVOA, António; FINGER, Matthias (Orgs.). O Método (auto)biográfico e a formação. Lisboa: Ministério da Saúde. Depart. de Recursos Humanos da Saúde/Centro de Formação e Aperfeiçoamento Profissional, 1988a. p. 51-61.

DURAND, Gilbert. A imaginação simbólica. Lisboa: Edições 70.1993.

FERREIRA-SANTOS, Marcos. Carta leiga para um rio seco: mito e educação. Suplemento Pedagógico APASE. São Paulo. Sindicato dos Supervisores do Estado de São Paulo, AnoIX, n. 23/abril, 2008.

FERRITE, Juliana Fiocca. Uma formação sistêmica da apreciação estética no espaço museal. Dissertação de Mestrado. Pontíficie Universidade Católica. São Paulo: 2001.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educacional. São Paulo: Vozes, 1996. (coleção Leituras)

HILLMAN, James. An inquiry of image. Connecticut: Spring, 1997

JOSSO, Marie-Christine. Experiências de Vida e Formação. São Paulo: Cortez, 2004.

JOSSO, Marie-Christine.As figuras de ligação nos relatos de formação: ligações formadoras, deformadoras e transformadoras. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 32, n. 2, p. 373-383, maio / ago. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ip/v32n2/a12v32m2.pdf Acesso: 04 2009

JOVCHELOVITCH, Sandra; BAUER, Martin W. Entrevista Narrativa. In: BAUER, M. W; GASKELL, G. (ed) Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis Rj: Vozes 2002, p. 90-113.

JUNG, C.G. O Homem e seus Símbolos. Rio de Janeiro. Nova Fronteira, 1964.

NÓVOA, Antonio (org) Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1995.

ORTIZ-OSÉS, Andrés. Hermenêutica posexistencial. In: MAILLARD & GUERVÓS (eds). Estética e Hermenéutica. Contrastes Revista Interdisciplinar de Filosofia, suplemento 48, 2003a

OSTETTO, Luciana Esmeralda. Arte, infância e formação de professores: autoria e transgressão. 5ª ed, Campinas - Sp. Papirus, 2008.

PINEAU, G. A autoformação no decurso da vida: entre a hetero e a ecoformação. In: NÓVOA, António; FINGER, Matthias (Orgs.) O método(auto) biográfico e a formação. Lisboa: Ministério da Saúde. Depart. De Recursos Humanos da Saúde/Centro de Formação e Aperfeiçoamento Profissional, 1988. p. 62-77.

SCHILLER, Friedrich. A educação estética do homem numa série de cartas. 4° Ed. São Paulo: Ed. Iluminuras, 2002. VERNANT, Jean Pierre. O Universo, Os Deuses, Os Homens. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

WOOLGER, Jennifer Barker; ROGER J. Woolger. A Deusa Interior: um guia sobre os eternos mitos femininos que moldam nossas vidas. Trad. Carlos Afonso Malferrari. São Paulo. Cultrix, 1987.