Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Ética e Justiça na Avaliação: A Fraude e o ‘Copianço’ no Processo Ensino/Aprendizagem

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1043/el.v11n17p147-159

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/EL/index 

downloadpdf

Carlos A. Gomes1

 

Resumo: Neste texto apresenta-se uma breve reflexão sobre a fraude na avaliação de conhecimentos em contexto escolar e universitário, salientando suas implicações ético-morais, sociais e culturais. Recusando qualquer tipo de relativismo ético ou complacência face a um fenómeno que se considera de extrema gravidade e de pesadas consequências, a reflexão pretende contribuir para o lançamento de um debate consequente sobre um tema quase sempre tratado apenas de forma episódica e essencialmente mediática e para a adopção de uma politica de combate à fraude e ao ‘copianço’ (‘cola’), em nome da justiça e da qualidade académica, cívica e democrática do processo de ensino/aprendizagem.

Palavras-chave: Ensino – Pedagogia – Avaliação – Competição – Ética

 

Abstract: This text presents a short reflection on cheating in knowledge assessment in a school or university context, emphasizing its ethical/moral, social, and cultural implications. Rejecting any kind of moral relativism or complacency towards a phenomenon considered extremely serious and of major consequences, this paper aims at contributing to the launching of an ensuing debate on a theme that is almost always dealt with in an episodic and essentially media-driven fashion; a parallel aim is the adoption of a policy of combating fraud and ‘cheating’, in the name of justice and academic, civic and democratic quality in the teaching/learning process.

Key words: Teaching – Pedagogy – Evaluation – Competition – Ethics

 

1 Professor Auxiliar (doutorado) do Departamento de Sociologia da Educação e Administração Educacional do Instituto de Educação e Psicologia da Universidade do Minho.

 

Literatura Citada

AFONSO, Almerindo Janela. Do endoutrinamento à educação de valores democráticos: o percurso da socialização normativa nos últimos anos da escola portuguesa. In: ALMEIDA L. et al. (orgs.). A acção educativa. análise psico-social. Leiria: ESEL/APPORT, 1990. p. 58-83.

BOTO, Carlota. Ética e educação clássica: virtude e felicidade no justo meio. Educação & Sociedade, Número Especial, n. 76, Ética, Educação & Sociedade: um debate contemporâneo, p. 121-146, 2001.

CRUZ, José Fernando A. & MESQUITA, Artur Pedrosa. Ansiedade nos testes e exames: factores cognitivos e afectivos. Revista Portuguesa de Educação, n. 1, p. 79-93, 1988.

DOMINGUES, Ivo. O copianço: as atitudes dos actores. Cadernos de Ciências Sociais, n. 15/16, p. 189-205, 1996.

DOMINGUES, Ivo. Atitudes face ao copianço na Universidade. Sociedade e Cultura, 4, Cadernos do Noroeste, Série Sociologia, v. 18 (1-2), p. 5-23, 2002.

ESTÊVÃO, Carlos Vilar. Educação, justiça e autonomia; os lugares da escola e o bem educativo. Porto: Asa, 2004.

GIDDENS, Anthony. Sociologia. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1997.

GOERGEN, Pedro. Educação Moral: adestramento ou reflexão comunicativa? Educação & Sociedade. Número Especial, n. 76, Ética, Educação & Sociedade. Um debate contemporâneo, p. 147-174, 2001.

GONÇALVES, Albertino. As asas do diploma; a inserção profissional dos licenciados pela Universidade do Minho. Braga: Grupo de Missão para a Qualidade do Ensino/Aprendizagem, 2001. Série Apontamentos UM.

GUISEZ, Germain & SHAW, Russel. Ser Persona; curso de ética. Madrid: Rialp, 1996.

LIPOVETSKY, Gilles. O crepúsculo do dever; a ética indolor dos novos tempos democráticos. Lisboa: Dom Quixote, 1994.

PAIS, José Machado. Culturas juvenis. Lisboa: Imprensa Nacional Casa da Moeda, 1993.

PERRENOUD, Philippe. Ofício de aluno e sentido do trabalho escolar. Porto: Porto, 1996.

SANTOS, Luísa. Adaptação Académica e rendimento escolar; estudo com alunos universitários do 1º ano. Braga: Grupo de Missão para a Qualidade do Ensino/Aprendizagem, 2001. Série Apontamentos UM.

SIMÃO, José Veiga; SANTOS, Sérgio Machado; COSTA, António Almeida. Ambição para a excelência; a oportunidade de Bolonha. Gradiva: Lisboa, 2005.

SIMÕES, João Formosinho. As bases do poder do professor. Coimbra, Separata da Revista Portuguesa de Pedagogia, p. 321-328, 1980.

TUGENDHAT, Ernst. Lições sobre ética. Petrópolis: Vozes, 1999.