Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Integrando as Ciências, uma Proposta Interdisciplinar

DOI: http://dx.doi.org/10.15599/0104-4834/cogeime.v21n40p23-36

https://www.redemetodista.edu.br/revistas/revistas-cogeime/index.php/COGEIME/index 

downloadpdf

Adriano Picolo1, Débora Castanha2, Luis G. C. Alves3 & Wellington B. de Sousa4

 

Resumo: O trabalho que apresentamos explicita a discussão que se tem realizado acerca da necessidade de efetuar mudanças significativas na estrutura curricular e nas estratégias pedagógicas do Ensino Médio. Essa preocupação, que passou de uma simples discussão teórica à prática, surgiu em decorrência da constatação de que, em pleno século XXI, ainda temos, em grande parte das escolas de Ensino Médio espalhadas pelo território brasileiro, um currículo concentrado em disciplinas que, mesmo pertencentes à mesma área do conhecimento, continuam, em diversos momentos e por outros tantos motivos, sem estabelecer um diálogo entre si. Isso leva o estudante a crer que o currículo que o forma é assim, ou seja, distribuído em pequenas caixas de conteúdos, fechadas em si e sem conexão com outros campos do conhecimento, mesmo que afins. Diante disso, este trabalho procura oferecer uma proposta inovadora quanto à implementação de uma atualização curricular na área de Ciências da Natureza e suas Tecnologias. Buscou-se interligar as ciências promovendo uma forma integrada de se trabalhar os aspectos e conceitos comuns e, ao mesmo tempo, pertencentes às áreas da Física, Química e Biologia.

Palavras-chave: atualização curricular; aprendizagem significativa; mapas conceituais.

 

Abstract: The work we present clarifies the discussion that has been held on the need to make significant changes in the curricular structure and teaching strategies in high school. This concern has gone from a simple theoretical discussion to the praxis. It emerged due to the fact that in the XXI century, we still have, in most high schools throughout Brazil, a curriculum centered on school subjects that even belonging to the same area of knowledge, it is still, at different moments and for many other reasons, without a dialogue among them, leading students to believe that the curriculum through which they are educated is the way it is, i.e., centered in small boxes of content, closed in themselves and not connected to other fields of knowledge, even if they are alike. Thus, this paper aims at presenting an innovative proposal regarding the implementation of a curricular updated in the area of Natural Sciences and their Technologies, seeking to link the sciences, promoting an integrated way of working common aspects and concepts, belonging to the areas of Physics, Chemistry and Biology.

Key words: curricular update, meaningful learning, conceptual maps.

 

1 Formado em Ciências pela Faculdade Hebraico Brasileira e em Farmácia Bioquímica e Licenciatura Plena em Química e Biologia pela UNISA. Mestre em Química pela PUC. Professor do Colégio Metodista em São Bernardo do Campo e de Instituições de Ensino Superior. E-mail: adriano.picolo@metodista.br
2 Graduada em Matemática e mestre em Educação. Atualmente é diretora do Colégio Metodista em São Bernardo do Campo. E-mail: debora.castanha@metodista.br
3 Formado em Ciências Biológicas pela Universidade Metodista de São Paulo. Pós-Graduando em Gestão de Projetos e Programas. Professor de Ciências e Biologia do Colégio Metodista em São Bernardo do Campo. E-mail: luis.alves@metodista.br
4 Graduado em Física, mestre em Ensino de Ciência e doutorando do Programa de Ensino de Ciências pela Universidade de São Paulo. É docente na Universidade Metodista de São Paulo, atuando nos cursos de Engenharia, Tecnologia e Licenciatura, no Colégio Metodista na área de Física e na rede pública estadual. E-mail: wellington.sousa@metodista.br

 

Literatura Citada

AUSUBEL, D. P.; NOVAK, J. D.; HANESIAN, H. Psicologia educacional. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

BARBOSA, Joaquim (org.). Autores Cidadãos: a sala de aula na perspectiva multirreferencial. São Carlos: EdUFSCar; São Bernardo do Campo: EdUMESP, 2000.

BRASIL. Decreto n. 2.208, de 17 de abril de 1997. Regulamenta o § 2º do art. 36 e os arts. 39 a 42 da Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Parecer n. 15/98, de 1º. de junho de 1998. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio.

BRASIL. Ministério da Educação. PCN+ Ensino Médio: Orientações Educacionais Complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Ciências da Natureza, Matemática e suas tecnologias. Brasília: Ministério da Educação/Secretaria de Educação Média e Tecnológica, 2002.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros curriculares nacionais: Ensino Médio. Brasília: Ministério da Educação, 1999.

CARVALHO, A. M. P. Critérios estruturantes para o ensino das ciências. Ensino de Ciências: unindo a pesquisa e a prática. São Paulo: Pioneira Thompson Learning, 2004.

CARVALHO, A. M. P.; GIL-PEREZ, D. Formação de professores de ciências. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

FARIA, Wilson de. Mapas conceituais: aplicações ao ensino, currículo e avaliação. São Paulo: EPU, 1995 (Temas Básicos de educação e ensino).

GIROUX, Henri. Os professores como intelectuais: rumo a uma pedagogia crítica. Porto Alegre: Artmed, 1997.

GIROUX, Henri A.; MCLAREN, P. Formação do professor como uma contraesfera pública: a pedagogia radical como forma de política cultural. In: MOREIRA A. F.; SILVA, T. T. (orgs.). Currículo, cultura e sociedade. São Paulo: Cortez, 1995, p. 125-154.

MACEDO, Roberto Sidnei. Currículo e complexidade: a perspectiva crítico-multirreferencial e o currículo contemporâneo. Salvador: EdUFBA, 2002.

MONTANARI, Valdir. Energia nossa de cada dia. São Paulo: Moderna, 2003.

MOREIRA, M. A. Mapas conceituais como instrumentos para promover a diferenciação conceitual progressiva e a reconciliação integrativa. Ciência e Cultura. Campinas, Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, v. 32, n. 4, p. 474-479, 1980.

TERRAZZAN, Eduardo A. Perspectivas para a inserção de física moderna na escola média. 1994. Tese (Doutorado em Educação) — Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. São Paulo, 1994.

TERRAZZAN, Eduardo A. et al. A evolução das ideias sobre a estrutura da matéria: uma contribuição para o ensino de Física. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE ENSINO DE FÍSICA, XII, janeiro de 1997, Belo Horizonte. Atas... São Paulo: Sociedade Brasileira de Física, 1997. p. 650-658.