Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Educação e Construção de Sentidos em um Mundo de Constantes Transformações

DOI: http://dx.doi.org/10.15599/0104-4834/cogeime.v20n39p27-33

https://www.redemetodista.edu.br/revistas/revistas-cogeime/index.php/COGEIME/index 

downloadpdf

Fábio H. Marques1

 

Resumo: Ao observarmos o período em que vivemos, parece bastante clara a configuração de um mundo interdependente, marcado por elementos aparentemente irreversíveis, como as conexões universalizadas e a absoluta socialização das informações e das comunicações. Desta forma, podemos dizer sem medo que hoje vivemos em uma “sociedade da sensação”, na qual somos expostos a um turbilhão de apelos imagéticos e visuais que excitam a percepção e geram efeitos entorpecentes, análogos aos das drogas, nas mentes dos indivíduos em formação. Esse estado entorpecido muitas vezes cala o indivíduo, potencializando a manutenção de uma sociedade cada vez mais fragmentada e desprovida de sentidos reais de associação e planejamento de vida. É nesse contexto que nascem os desafios da nova escola que não pode ignorar as transformações tecnológicas, mas ao mesmo tempo necessita instrumentalizar seus educandos para uma vida dotada de sentidos, que certamente são o norte para o enfrentamento de um mundo tão carente de laços humanos reais. Tal escola deve se apoiar no compromisso de promover o desenvolvimento e a emancipação de uma consciência crítica, pautada em valores sólidos, devendo resgatar sentidos humanizadores visando à construção de um indivíduo ativo e responsável pelo mundo que habita. Esta deve ser a missão da educação metodista hoje.

Palavras-chave: construção de sentidos, fragmentação da vida social, emancipação.

 

Abstract: As we observe the moment we live in, the configuration of an interdependent world, marked by some apparently irreversible elements, such as the universal connections and the complete socialization of information and communication, seems quite clear. Thus we can boldly say that we now live in a “sensation society”, in which we are exposed to an endless amount of visual appeals that excite our perceptions and create numbly effects like those caused by drugs in the minds of individuals in development. Such numbness usually causes the individual to remain silent, shutting him up, enhancing the maintenance of an increasingly fragmented society, devoid of real meanings of association and life planning. In this context, the challenges of the new school emerge. This school cannot ignore the technological changes, but also must prepare its students to a life filled with meanings, which are certainly the key to facing a world so in need of real human bonds. Such school should be committed to promoting the emancipation and development of a critical consciousness based on solid values, rescuing humanizing meanings, in order to form an individual that is active and responsible for the world he lives in. This should be the mission of the Methodist education today.

Keywords: construction of meanings, fragmentation of social life, emancipation.

 

1 Filósofo, Professor do Colégio Metodista de Ribeirão Preto e Pesquisador do Grupo de Estudos e Pesquisa em Estética Contemporânea (GEPEC) da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS)

 

Literatura Citada

BAUMAN, Z. Entrevista com Zigmunt Bauman. Tempo social, São Paulo, v. 16, n. 1, p. 67-72, jun. 2004.

BAUMAN, Z. O mal-estar da pós-modernidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

LIPOVETSKY, G. A felicidade Paradoxal. Ensaio sobre a sociedade do hiperconsumo. Lisboa: Edições 70, 2008a.

LIPOVETSKY, G. A sociedade pós-moralista. Lisboa: Edições 70, 2008b.

LYOTARD, F. A condição pós-moderna. Lisboa: Gradiva, 2003.

NIETZSCHE, F. Escritos sobre Educação. São Paulo: Loyola, 2003.