Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Corpo e Sexualidade no Cotidiano das Mulheres Protestantes de Cali-Colômbia

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-0985/mandragora.v18n18p27-52

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/MA/index 

downloadpdf

Ofir M. M. Grisales1

 

Resumo: As mulheres cristãs deparam-se, constantemente, com discursos e exigências que não conseguem ou não aceitam articular em sua prática cotidiana. Observamos, assim, uma tensão entre a ortodoxia cristã (no caso, protestante) e o imaginário e prática das mulheres cristãs a respeito da corporeidade. As formas de assumir o corpo, por parte das mulheres, refletem incongruências em relação à matriz doutrinaria do sistema religioso ao qual aderem, o que é decorrente, por um lado, da influência cultural e midiática na promoção de novas representações do corpo feminino e, por outro lado, da cada vez maior relativização do poder religioso numa sociedade secularizada. Assim, o artigo visa mostrar esta tensão que tem lugar nos corpos, elencando como categoria de análise o cotidiano das mulheres protestantes de Cali no que se refere à corporeidade e à sexualidade.

Palavras-chave: Corpo, sexualidade, protestantismo, mulheres e cotidiano.

 

Abstract: Protestant women are faced today with discourses and demands they cannot articulate or totally accept in their daily life experience. We are currently witnessing a tension between Christian orthodoxy and the imagery and practices of Christian women related to corporeity. In recent decades the way in which women assume their bodies reflects inconsistencies in relation to the doctrinal matrix in Protestant religious system, which is due, on the one hand, to the cultural influence of media in promoting a new representation of the female body, and, on the other hand, the increasing relativization of religious power in a secularized society. In this sense, this paper aims to analyze the interfaces of this tension that takes place in the bodies, through the study of the discourses of Protestant women from Cali, as well as their daily practices in relation to their corporeity and sexuality.

Key words: Body, sexuality, Protestantism, women, daily life.

 

1 Doutoranda em Ciências da Religião pela Universidade Metodista de São Paulo. Possui mestrado em Ciências da Religião pela Umesp e graduação em Teologia pela Fundación Universitaria Bautista de Cali-Colômbia.

 

Literatura Citada

ABORTO, una amenaza clandestina. El país, Cali/Valle, 25 outubro 2010. Nº 21.775, ano 61. Disponível em: <http://www.elpais.com.co/elpais/cali/noticias/aborto-clandestino--sombra-adolescentes>. Acesso em: 27 fev. 2013.

ALTHAUSS-REID, Marcela. Yo soy la desintegración. In: EGGERT, Edla (Org.). [Re]Leituras de Frida Kahlo. Por uma ética estética da diversidade machucada. Santa Cruz do Sul: Edunisc, 2008. p. 94-100.

ALVES, Rubem. Religião e repressão. São Paulo: Loyola, 2005.

AQUINO, María Pilar. Aportes para una teología desde la mujer. Madrid: Biblia y Fe, 1998.

BARRERA, Paulo. Festa, corpo e culto no pentecostalismo: notas para uma antropologia do corpo no protestantismo latino-americano. Numen, v. 8, n. 2, p. 11-37, 2005.

BELTRÁN, William Mauricio. Fragmentación y recomposición del campo religioso en Bogotá: un acercamiento a la descripción del pluralismo religioso en la ciudad. Bogotá: Universidad Nacional de Colombia, 2004.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. 8. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: 1. Artes de fazer. 9..ed. Petrópolis: Vozes, 2003.

CITELI, Maria Teresa; ROSADO-NUNES, Maria Jose. Violência simbólica, a outra face das religiões. São Paulo: Católicas pelo Direito de Decidir, 2010.

CONFESIÓN DE FE de 1984. Iglesia presbiteriana Cumberland. Disponível: <http://www.cumberland.org/gao/spanish/confesio.htm#1984Confession> Acesso em: 24 out. 2012

DALY, Mary. El cristianismo: una historia de contradicciones. In: RESS, Mary Judith;

SEIBERT-CUADRA, Ute; SJORUP, Lene (Eds.). Del cielo a la tierra: una antología de teología feminista. Chile: Sello Azul, Editora de Mulheres, 1994.

DEL PRIORE, Mary. Histórias do cotidiano. São Paulo: Contexto, 2001.

ENCUESTA NACIONAL DE DEMOGRAFÍA Y SALUD. Nupcialidad y exposición al riesgo de embarazo. Disponível em: http://www.profamilia.org.co/encuestas/Profamilia/Profamilia/images/stories/PDF-capitulos/Capitulo-7.pdf. Acesso em: 26 fev. 2013

GEBARA, Ivone. A questão dos princípios. Mandrágora, Ano 4, n. 4, p. 60-69, 1997.

GEBARA, Ivone. Fundamentalismo e subjetividade: uma perspectiva filosófica e teológica feminista. In: ROSADO-NUNES, Maria José (Org.). Afirmando o sagrado direito de decidir em tempos de fundamentalismos. São Paulo: Católicas pelo Direito de Decidir, 2004.

GEBARA, Ivone. Vulnerabilidade, justiça e feminismos: antologia de textos. São Bernardo do Campo: Nhanduti, 2010.

GUEVARA, Rubén Darío. Mujeres desplazadas por el conflicto armado. Situaciones de género en Cali y Popayán. Colombia: Universidad del Valle, 2002. Disponível em: <http://www.disaster-info.net/desplazados/informes/asprodeso/mujeresdesplazadas.htm>. Acesso em: abril de 2011

HAARDT, Maaike de. Vinde, comei de meu pão. Considerações exemplares acerca do divino no cotidiano. In: TROCH, Lieve (Org.). Passos com paixão. São Bernardo do Campo: Nhanduti, 2007.

HELLER, Agnes. La revolución de la vida cotidiana. Barcelona: Península, 1982.

HELLER, Agnes. Sociología de la vida cotidiana. Barcelona: Península, 1994.

HELLER, Agnes. O cotidiano e a história. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

HERVIEU-LÉGER, Danièle. O peregrino e o convertido: a religião em movimento. Petrópolis: Vozes, 2008.

HUNT, Mary. Fundamentos teológicos feministas para a reprodução responsável. Mandrágora, Ano 4, n. 4, 1997.

ISASY-DIAZ, Ada Maria. Lo Cotidiano. Journal of Hispanic/Latino Theology, v. 10, n. 1, p. 5-17. ago. 2002.

LECLERCQ, Jacques. A família. São Paulo: Quadrante/USP, 1968.

LUTERO, Martín. Obras. Salamanca: Sígueme, 1977. (Obra organizada por Teofanes Egido).

MAZZO, Sandra. Despenalización parcial del aborto en Colombia. Revista Conciencia Latinoamericana, Vol. XVI Nº 15 p. 30-34, abr. 2007.

MEERTENS, Donny. Ensayo sobre tierra, violencia y género. Bogotá: Universidad Nacional de Colombia, 2000.

MORA GRISALES, Ofir Maryuri. “Las caleñas son como las flores”? Tensão discursiva sobre os corpos das mulheres protestantes de Cali. Dissertação (mestrado em ciências da religião), Universidade Metodista de Campo. São Bernardo do Campo, 2011.

NARVAZ, Martha; KOLLER, Sílvia Helena. O feminino, o incesto e a sedução: problematizando os discursos de culpabilização das mulheres e das meninas diante da violência sexual. Ártemis, v. 6, p. 77-84, jun. 2007. Disponível em: http://www.prodema.ufpb.br/revistaartemis/numero6/artigos/artigo_08.pdf Acesso em: 14 de maio de 2011

OLIVEIRA, Rosangela; CARNEIRO, Fernanda (Orgs.). Corpo: meu bem, meu mal. Rio de Janeiro: Iser/Programa Sofia: Mulher, Teologia e Cidadania, 1995.

ORTEGA, Francisco. Rehabilitar la cotidianidad. In: DAS, Veena. (Org.). Sujetos del dolor: agentes de dignidad. Bogotá: Universidad Nacional de Colombia, 2009.

PACINI-HERNANDEZ, Debora. Oye Como va! Hybridity and identity in Latino popular music. Philadelphia: Temple University Press, 2010.

RODRÍGUEZ, Javier. Contribuição para uma história do protestantismo na Colômbia: a missão e a Igreja Presbiteriana, 1856-1946. 1998. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) – Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, SP.

ROSADO NUNES, Maria Jose. Autonomia das mulheres e controle da igreja; uma questão insolúvel? In: BIDEGAIN, Ana Maria (Org.). Autonomia e controle religioso na América Latina. Petrópolis: Vozes, 1996.

RUETHER, Rosemary Radford. Sexismo e religião: rumo a uma teologia feminista. São Leopoldo: Sinodal, 1993.

SOUZA, Sandra Duarte de. Religião e secularização: o gênero dos discursos e das práticas das mulheres protestantes. In: SOUZA, Sandra Duarte (Org.). Gênero e religiãono Brasil: ensaios feministas. São Paulo: Metodista, 2006.

TOMITA, Luiza. Corpo e cotidiano: a experiência de mulheres de movimentos populares desafia a teologia feminista da libertação na América Latina. 2004. 296 f. Tese (Doutorado em Ciências da Religião) – Universidade Metodista de São Paulo. São Bernardo do Campo, SP.

ULLOA, Alejandro. La salsa en Cali: entre la imagen vendible y la realidad de lo popular. Revista A Contratiempo: Música y Danza, v. 1, n. 2, p.43-48, out. 1987.

ULLOA, Alejandro. La salsa en Cali. Cultura urbana, música y medios de comunicación. Cali: Ediciones Universidad del Valle, 1988. (Estudo realizado entre 1982 e 1987. (Apresentação condensada do livro).

URREA, Fernando; QUINTIN, Pedro. Subjetividades masculinas en jóvenes de clases subalternas urbanas. Cahiers des Ameriques Latines, Paris, Institut de Hautes Études de l’Amérique Latine, n. 39, p. 83-107, 2002.